90.000 católicos foram expulsos de suas terras na Nigéria – Só uma Cruzada para deter o Boko Haram

Atentado do Boko Haram na Nigéria: é ordem do profeta Maomé.
Atentado do Boko Haram na Nigéria: é ordem do profeta Maomé.

“Dezenas de milhares de cristãos abandonaram suas igrejas em ruínas para fugir de Boko Haram”, o movimento que segue o Alcorão ao pé da letra, disse à agência Fides o Pe. Patrick Tor Alumuku, encarregado de comunicações da arquidiocese de Abuja, capital da Nigéria.

“Falei com padres de Maiduguri (capital do estado de Borno, no nordeste do país, onde a seita islâmica é mais ativa) e eles me falaram de acontecimentos aterradores”, disse o sacerdote.

“O Boko Haram está decidido a eliminar todo sinal da presença cristã e muitas igrejas foram destruídas ou incendiadas. Na última semana, numa aldeia da área de Maiduguri, o Boko Haram confiscou o prédio da paróquia para nele instalar seu quartel local”.

De acordo com informações enviadas pelo bispo de Maiduguri, D. Oliver Dashe Doeme, “nas áreas onde o Boko Haram está agindo, os cristãos fogem aos milhares”. O bispo disse que pelo menos 90.000 católicos foram expulsos de suas terras.

O Pe. Patrick disse a Fides que “alguns são chefes de aldeias e cidades, outros são líderes religiosos muçulmanos (emires) que não se identificam com o que está sendo praticado pelo Boko Haram”.

“Eles começaram a atacar escolas, com a desculpa de não quererem a educação ocidental, depois atacaram delegacias e casernas do Exército. Os ataques contra igrejas e cristãos, portanto, se enquadram na estratégia de conquistar o território ‘livre’ da presença de cristãos, assim como aconteceu no Iraque”, afirma o Pe. Patrick.

“Infelizmente, bom número dessas pessoas expulsas não podem sair das áreas de combate e é muito difícil lhes enviar ajuda humanitária. Se uma cidade como Maiduguri, com uma população de mais de um milhão de pessoas, for atacada pelo Boko Haram, o resultado será um desastre humanitário extremamente sério”, concluiu o porta-voz das comunicações sociais da arquidiocese de Abuja.

Não é a primeira vez que os mais coerentes seguidores de Maomé cometem crimes em massa em nome do Corão. Nessas ocasiões a Igreja pregou Cruzadas que, em meio a muitas vicissitudes favoráveis ou adversas, acabaram paralisando a fúria islâmica.

Porém, desde que no Ocidente se começou a falar mal dessas Cruzadas convocadas por Papas, Santos e concílios, os muçulmanos levantaram cabeça com a crueldade que Maomé lhes recomendou.

 

10 COMENTÁRIOS

  1. É inadmissível que cristãos inocentes assassinados covardemente são ignorados. Nosso Senhor jesus Cristo,tende Misericórdia.

     
  2. Bom, se fosse um traficante brasileiro fuzilado na Indonésia, haveria manifestação do Planalto, zurrando impropérios de indignação. Como, porém, se trata de cristãos, a “imprensa chique” (verdadeira marionete da ONU e das poderosas organizações internacionais contrárias à “cultura judaico-cristã”) se cala sistematicamente. E se alguém fala ao estilo Salmon Rushdi, é execrado como islamofóbico.
    Tenho pra mim que as duas bestas do Apocalipse (Ap 13) são o islamismo genocida e o comunismo/socialismo.

     
  3. Não é somente a imprensa que é conivente com ataques a cristãos, mas também os governantes dos países ocidentais se modo geral. Caso alguém advogue a ideia de uma intervenção de tropas da ONU nessas regiões da Nigéria,que logo surgirá uma “Dilma” da vida para dizer que é preciso dialogar com essas feras seguidoras do”profeta” Maomé. O islã só entende submissão. A única região retomada do islã foi a Península Ibérica, e isto só foi possível com muita luta.

     
  4. Uma guerra é muito cara, precisa-se de muito dinheiro e é fácil se descobrir de onde vem esse dinheiro e quem vende essas armas. Quem está investigando isso? O governo da Nigéria ao que parece está fazendo corpo mole. Como uma guerra é cara, eles teriam que destinar muito dinheiro para investir em armas e custos da guerra. E isso eles não farão, pois o principio do meu primeiro é disseminado na África e é assustador. Os governantes não estão nem ai para o povo. Melhor seria ajudar os cristãos da republica centro africana que estão lutando heroicamente contra os Selectas.

     
  5. Nossa imprensa pouco ou nada fala sobre este tema, (perseguição aos católicos, ou melhor, aos cristãos), mas falam mal das cruzadas, e da Ditadura Militar, pois isto “pega bem” é considerado “politicamente correto”!

     
  6. Coloca os jornalistas brasileiros à frente para deter essa avalanche, e persuadir esses bárbaros a não proceder assim, pois, “isso não se faz”.
    O comunistas com metralhadoras e bombas e. os jornalistas brasileiros da Veja, Globo, Estadão. Folha de São Paulo , etc., etc. , etc. apareçam com sua “argumentação” “convincente”.
    A 31a. Bienal blásfema contra Nosso Senhor Jesus Cristo e Sua Mãe Santíssima, ficou estacionada no Ibirapuera durante dois meses inteiros, FINANCIADA PELO GOVÊRNO E APOIADA PELO EMPRESARIADO SAPO E PELA MÍDIA FILO-COMUINISTA, E NINGUÉM FOI LÁ BOTAR FOGO NA PORCARIA.
    Sobre os massacres contra os católicos um silêncio cúmplice.
    Os islamitas fuzilam uns tantos cartunista pornográficos , e a Mídia internacional se move inteira para protestar.
    QUEM SÂO VOCÊS JORNALISTAS ????
    Agora, aparece o Augusto Nunes ( e outros por aí) da Veja. a vociferar conta a Idade Média e as Cruzadas.
    Ora.ora, ora, vá estudar primeiro Sr. Augusto, antes de escrever besteira. No Século XII e XIII a Europa, já então, seria engulida pelo Islamismo se não fôsse a intervenção das Cruzadas.
    Jornalista ignorante não deveria a escrever sobre o que ignora. Simples assim. Escreva sobre o que você sabe. E ponto.

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome