Gabriel J. Wilson

Na França, o tempo é das flores. A sede da comuna de La Barre en Ouche engalana-se, para o prazer de seus novecentos e tantos habitantes e de todos os que circulam por essas paragens.

A pequena cidade normanda existe desde o século XI. Surgiu à beira de uma via romana que ligava Dreux a Lisieux, terra de Santa Teresinha do Menino Jesus.

         Por que Catolicismo publica esta foto? Para mostrar que num lugar tão pequeno, tão isolado dos grandes centros, habitado por agricultores e alguns comerciantes, as pessoas têm amor à sua terra. A sede da comuna, como se vê, é de apurado estilo clássico. As flores lhe conferem um encanto ainda maior, de dar inveja a muitas cidades grandes.

Em nossos dias, muitas cidades não passam de aglomerados sem história, enquanto as populações de pequenas vilas como Barre en Ouche têm com o lugar uma ligação profunda. Nas sociedades orgânicas a vida circula através das relações de família, de amizade e de dependência natural. Na sociedade totalitária moderna o indivíduo vive isolado, mesmo quando cercado de uma multidão. Faltam os vínculos naturais, que dão sabor à vida.

Deixe uma resposta