Fariñas dissidente cubanoO dissidente político cubano Guillermo Fariñas, que faz greve de fome há mais de dois meses, reprovou o fato de o arcebispo de Havana, Cardeal Jaime Ortega, ter celebrado uma missa quando adoeceu o ditador comunista Fidel Castro, mas não rezou nenhuma missa pelo dissidente Orlando Zapata, falecido na ilha durante a visita do presidente Lula.

O Cardeal assumiu posição análoga à do presidente brasileiro e pediu ao dissidente abandonar a greve de fome, que prejudica a imagem internacional da Cuba comunista. Fariñas respondeu que agora é momento “não de conciliar, mas de se colocar a favor das vítimas ou de vitimá-las”.