Se for produtor rural, “verdes” gritam crime!, pelo mundo todo.
Se for assentamento, agem como se nada fosse

Luis Dufaur

Os assentamentos de reforma agrária figuravam havia mais de dois anos no topo da lista dos maiores desmatadores das florestas do país.

Mas, agora, um levantamento encomendado pelo jornal carioca “O Globo” constatou outra assustadora desordem: só 21% dos 8.763 assentamentos da reforma agrária brasileira têm licença ambiental.

Em outros termos, quatro em cada cinco assentamentos do INCRA estão na ilegalidade e nessas áreas também podem estar ocorrendo crimes ambientais, segundo o jornal.

Para o IBAMA, parte significativa dos crimes ambientais na Amazônia ocorre dentro dos assentamentos do governo federal. Em 2010, dos 1.326 autos de infração lavrados por desmatamento, 18,5% ocorreram nas áreas do governo onde funciona ‒ ou deveria funcionar ‒ a reforma agrária.

“Verdes” só fazem campanha contra o progresso da lavoura brasileira

A reportagem acrescenta que em setembro de 2008, segundo o Ministério do Meio Ambiente o INCRA reinava nas seis primeiras posições da lista dos cem maiores desmatadores da Amazônia.

O órgão foi autuado pela destruição de 292.070 hectares de floresta em oito assentamentos.

Entre os crimes cometidos estavam a ausência de licença ambiental, a retirada de vegetação nativa sem autorização do IBAMA e das secretarias estaduais e o de impedir que matas primárias se regenerassem, escreveu “O Globo”.

Os então ministros do Desenvolvimento Agrário, Guilherme Cassel, e o presidente do INCRA, Rolf Hackbart alegaram que a lista do IBAMA continha erros crassos.

Ministro Minc em assentamento desmatador, Goiás, Cerrado

O então presidente Lula ordenou uma auditoria para checar os dados. O resultado, porém, foi mais grave para os assentamentos da reforma agrária. Estes, na realidade tinham cometido 18% mais desmatamentos que o constatado inicialmente.

A reportagem suscita uma reflexão óbvia: por que a propaganda verde, no Brasil e no mundo, tão contrária à iniciativa privada, quando se trata de desmatamento, não faz uma denúncia equânime dos maiores “criminosos ambientais” da Amazônia?

A resposta, porém, salta aos olhos: a afinidade ideológica entre o socialismo utópico e anticapitalista do movimento verde e do socialismo ‒ também utópico ‒, da reforma agrária socialista e confiscatória brasileira.

Fóro Social Mundial contra a propriedade privada.
Na realidade, a Amazônia precisa ser salva do “socialismo verde”

Em nome da utopia comum, “verdes” e revolucionários agraristas fazem vistas grossas para aquilo que segundo eles é um dos piores crimes contra o planeta.

Assim o qualificam quando os acusados ‒ verdadeiramente ou falsamente, aí pouco importa ‒ são cidadãos que procuram expandir a lavoura brasileira e adquirirem justa e merecidamente propriedades privadas para eles e suas famílias, beneficiando regiões empobrecidas e o próprio País.

Mas, se forem colegas de utopia “sem-terra”, “índios”, “quilombolas”, “afetados pelas barragens” ou amigos dos teólogos da libertação vale tudo, e os “zelotas do planeta” fingem não perceber.

8 COMENTÁRIOS

  1. Socialismo verde-hipocrisia ou vermelho-sangue, não importa: essa praga deve ser vomitada da sociedade. Façamos isso antes que o próprio JESUS CRISTO se dê ao trabalho de vomitar esses hipócritas. Portanto, prossigamos sem cessar a nossa luta pacífica pela verdadeira democracia. Vamos chegar logo aos 2 milhões de cartões amarelos ao Congresso Nacional!

  2. “O então presidente Lula ordenou uma auditoria para checar os dados. O resultado, porém, foi mais grave para os assentamentos da reforma agrária. Estes, na realidade tinham cometido 18% mais desmatamentos que o constatado inicialmente.” – Tamanha ignorancia! O fanfarrão foi questionar o dados que já estavam adulterados a seu favor! E nessa história que leva coro são os prdutores honestos, que fazem a verdadeira luta para defender suas propriedades, não sei se tenho estomago para mais 4 anos de bagunça. Valei-me Nossa Senhora!

  3. Os agricultores e pecuaristas sofremos essa INJUSTIÇA flagrante. Se as pessoas de bem não se manifestarem contra isso, corre o risco de serem cúmplices da obra de destruição do campo.

  4. O Brasil já foi governado das culminâncias de uma sela no período de 15/03/1979 a 15/03/1985, ja foi também governado por lobos vestidos de carneiro disfarçado de beronha, de 31/03/1985 a 15/03/1990, depois governado governado por verdadeiro mcgaiver, que delapidou os brasileiros e foi um magico ate ser expulso como bandido. este periodo foi 15/03/1990 a 29/12/1992, para completar o período tivemos um governante mediano que embora retrograda levou aos trancos e barrancos porem deu um jeito nas finanças do Brasil no periodo de 29/12/1992 a 01/12/1995, ainda tivemos governantes que despachavam por correspondência escorado pelo plano que ate hoje resolveu a economia brasileira, mas seu gabinete segundo alguns oposicionistas era das poltronas do sucatão, para acabar de vez tivemos um que embora semi analfabeto conseguiu empobrecer a classe media para com isso bancar a classe paupérrima e com uma capacidade invejavel de comunicação de baixo nivel, falando na linguagem de massa cconvence a população que é Deus, e ainda deixa um sucessor, com a vantagem de não ter oposição, pior que democracia sem oposição acaba sendo uma democradura uma mistura de democracia oficial com ditadura pratica….temos muito a aprender para banir isso tudo ai da politica, e colocar sangue novo e acabar de vez com esta porcaria de re eleição…..

  5. É bem verdade. Quando algum particular comete o “crime” de desmatamento – os esquerdista do mundo inteiro – rasgam as vestes – “que absurdo , não é possível, como podem ser”- multas, cadeia etc.etc.. Tratando-se dos sem-terra e quejandos – “coitados- fazem isso para não morrer de fome etc.etc.” – um farisaísmo sem nome –

  6. Estes 8 anos de governo petista, nunca fez o que em campanha prometia, apenas seguiu a cartilha do governo anterior. Quando estava na oposição o que mais sabia fazer era infernizar a vida dos governantes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome