A notícia abaixo dispensa comentários. Os negritos são nossos. Leia com atenção

Reforço na luta contra a homofobia

Anúncio de políticas para homossexuais e passeata marcam fim do primeiro dia do seminário UnB Fora do Armário!
Isabela Azevedo – Da Secretaria de Comunicação da UnB

A partir desta terça-feira, travestis e transexuais deverão ser chamados pelos nomes sociais, e não pelo nome masculino de batismo, em todo o serviço público federal. O anúncio foi feito esta tarde durante o seminário UnB Fora do Armário!, promovido pelo Diretório Central dos Estudantes (DCE), pela União Nacional dos Estudantes  e a organização Juventude ABGLT. O evento terminou com passeata contra a homofobia nos corredores do Instituto Central de Ciências da Universidade de Brasília.

O uso do nome social em vez do nome de batismo dos travestis e transexuais no funcionalismo público federal foi informado à platéia por Mitchelle Meira, coordenadora geral de promoção dos direitos de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. A medida é tema de portaria do Ministério do Planejamento que será publicada no Diário Oficial. Ela recebeu a notícia durante o evento.

“Temos que saber que a pressão sobre os ministérios fortalece nossas políticas públicas e dá mais visibilidade ao movimento”, defendeu Mitchelle. A coordenadora ainda revelou que serão assinados, ainda este mês, a portaria que cria o Plano Nacional da Cidadania dos Direitos Humanos de LGBT, a portaria que institui o Comitê de Acompanhamento e de Monitoramento da Política GLBT, além do decreto que estabelece oficialmente o dia 17 de maio como a data nacional de combate à homofobia.

Fonte:  Textos: UnB Agência. Fotos: Luana Lleras/UnB Agência.