Paris, 1968. O mundo parou para ver a revolta de um magote de estudantes da Universidade da Sorbonne que vociferavam: “É proibido proibir”.

Nesse slogan, os rebeldes apontavam para um novo “ideal de vida”, em que todas as sadias barreiras da moral, da disciplina e dos bons costumes estariam eliminadas. Maio de 1968, data da Revolução da Sorbonne foi um marco inicial a partir do qual tem-se proliferado a devassidão por todos os meios possíveis: pela moda, pela arte, por novas doutrinas, etc. E, durante anos, um instrumento foi muito útil para essa corrente ideológica : a televisão.

A TV tornou-se um dos maiores difusores desse “ideal de vida libertário”. E a maneira mais eficaz de forçar a Opinião Pública a seguir suas metas é fazê-la acreditar que “todo o mundo pensa assim”. Ái de quem discordar! Será logo tachado de “retrógrado”. Ir contra esse “ideal de vida” é inadmissível. Mais que proibido proibir, é proibido discordar!

Tal é o mau exemplo que a TV nos passa que até atores de programas televisivos reconhecem. Conforme notícia do site do Yahoo Brasil (11/3/2011), a atriz Carolina Dieckmann declarou que seus filhos “não assistem televisão aberta. Hoje não há motivos para assistirem”. O novelista Walcyr Carrasco disse ter “pena” de Carolina, pois deve “ser horrível trabalhar em um meio que ela não suporta, a ponto de pedir que seus filhos não assistam”. Quem está dentro sabe mais de perto a composição do veneno produzido, e os possíveis efeitos…

Há quem diga que os programas televisivos, as novelas por exemplo, são boas, pois “representam a realidade, e a realidade deve ser vista de frente!” Na verdade, o mundo das novelas não reproduzem a vida real de hoje, mas tenta fabricar a realidade de amanhã, caso as pessoas se deixem influenciar pelas novas  modas e idéias sugeridas subrepticiamente pelo programa.

Outra consideração ainda me vem à mente: muita gente não percebe que muitos de seus problemas familiares – a rebeldia de seus filhos, por exemplo, ou a infidelidade conjugal – entram em seus lares por influência da televisão, cujo lema subjacente é o “proibido proibir”.

E o leitor, o que pensa disso? Deixe seu comentário!

12 COMENTÁRIOS

  1. Acho que não se deve proibir quase nada, mas é preciso regular o que é apresentado na TV principalmente.
    Hoje passa programas com pessoas semi nuas em horários inadequados.
    Acredito que a família precisa educar seus filhos para saber filtrar o que é transmitido na TV.
    Eu quase não vejo TV.
    Produção de baixa qualidade.

  2. É a maior verdade! A TV está acabando com a moral de nosso país.Essa última novela da Globo eu tentei assistir mas logo parei porque era só baixaria! Onde iremos parar se continuar assim? Ainda bem que conheço muitas pessoas que também não a assistem por causa deste tipo de coisa. Devemos procurar emissoras decentes para podermos perceber que ainda existem muitas pessoas que são do bem e felizmente são a maioria. Parabéns pelo artigo, muito bom.

  3. É verdade!
    A tv aberta é ruim!!
    Vamos proibir!!!
    Vamos todos pra tv fechada!!
    opa, peraí…
    quem pagará a conta?
    quem garante que na tv fechada o conteúdo é melhor?
    quem não tem tv em casa?

    “boiadero veio tarde, veja a cruz no estradão
    quem matou o meu filhinho foi a televisão..”

    o mundo tá acabando aos poucos e não dá mais tempo de voltar atrás.

    pensamento do dia: “ter filhos ou ver tv…”

  4. Caros amigos, Salve Maria!

    Quero parabenizar o nosso irmão Márcio Coutinho pelo artigo. Fico feliz e aliviada em saber que ainda tem muita gente que pensa como eu. Assim não me sinto um “dinossauro”, mas uma verdadeira Cristã que preza pela saúde mental, física, sentimental e principalmente espiritual dos meus filhos e netos.

    A TV certamente é o maior lixo que vem aterrorizando nossa sociedade e nos mantendo reféns da decadência, do desprezo e do egoísmo. Só Jesus pode nos libertar! Neste próximo domingo instituído “Domingo da Misericórdia” vamos todos pedir ao Senhor Jesus que tenha misericórdia de nós e do mundo inteiro pelo mar de lama que a TV inunda em nossos lares todos os dias.

    Abraços, paz e bem!

  5. Meus amigos, povo em geral é para isso que serve o controle remoto e/ou o botão liga/desliga. Os abestados que ainda não perceberam, que a tv prega a promiscuidade, são os alienados idiotizados, que vc vai ter que chegar na cabecinha dele(s) e “toc, toc, toc…” acorda morto! Prefiro ser retrógado aos olhos dos homens, pois o nosso Deus disse “…céus e terras passarão mais a minha palavra não passará…” Perante Deus estou atualizadissímo. Obs meus filhos não assistem certos “programas televisivos” e entendem perfeitamente o porque.

  6. Em meu lar, TV sempre …FOI, sutilmente, controlada !!!por mim ou por minha esposa, assim as crianças se acostumaram a assistir muito a TV Cultura. Hoje, já crescidos com13 e 16 anos, sabem mudar de canal sozinhos, nunca os proibi de assistir nada, mas graças a educação seletiva que tiveram assistem desenhos, filmes, comedias, discover entre outras programações boas que existem.
    Eu sempre evitei assitir perto deles programações impróprias, assim também fui me educando, educando -os.
    Cada familia tem que educar seu filho para a sociedade que esta aí….Para eu e minha esposa chegarmos a educação que nossos filhos têm hoje foi muita atenção e doação…muita cumplicidade entre eu e ela e acima de tudo muito AMOR para com nossos filhos, pois no nosso tempo nós tambem tivemos a proteção de nossos pais e de certa sensura que existia nos ano 60, 70..mas hoje com tudo liberado, os pais tem um papel muito importante. Pais, não dexistam de cuidar da inocência de seus filhos.
    Toda criança tem o direito a ser inocênte… Tudo a seu tempo, por uma sociedade melhor!

  7. hoje por volta das 11:15 horas da manhã, passando os canais de TV deparei-me no canal da Globo, com uma propaganda de intervalo onde mostrava um letreiro de jornal “educação sexual para crianças de 5 anos nas escolas’ e narrando como que perguntando de quem seria o papel de educar sexualmente as crianças, e em seguida aparece uma mulher vestida de ‘mãe de santo’ falando a opinião dela de que seria das famílias o papel mas não é pois não estão preparadas para isso, e que não é papel das religiões também, e que é então papel das ESCOLAS e do governo EDUCAR SEXUALMENTE AS CRIANÇAS.

    Sabemos que não existe isso de ‘educação sexual’, pra ninguém, nenhuma idade, e que isso é pretexto para introduzir a promiscuidade, a revolução sexual na sociedade, a partir do berço, das crianças. E vejo como primeiros passos para descriminalizar a PEDOFILIA, também, com certeza. É assustador! Mas o que me indignou demais foi uma TV aberta, em plena luz do dia pregar sorrateiramente a apologia à PEDOFILIA, pois eu já estou sabendo disso, mas pela internet (onde encontramos noticiários livres de coação de influências poderosas, tendenciosas). Agora, ver a TV Globo, em pleno dia fazer isso, é sinal de perigo, pois estão avançando descaradamente cada vez mais com os planos marxistas contra a moral cristã, para a ruína da sociedade.

    Que a TV brasileira prega a prostituição e a promiscuidade há tempos disso sabemos, mas está agora passando dos limites fazendo apologia literalmente, do crime abominável de pedofilia

    VAMOS CONTRA ISSO, VAMOS ENVIAR EMAILS À TV GLOBO, VAMOS DENUNCIAR NO MINISTÉRIO PÚBLICO ! VAMOS AGIR, NÃO PODEMOS CRUZAR OS BRAÇOS DEIXAR O INIMIGO ENTRAR EM NOSSOS LARES E PERVERTER NOSSAS CRIANÇAS ! desliguem a TV aberta ! cuidado com as escolas, se preciso for tirem suas crianças da escola.

  8. As novelas não representam a realidade de nossos dias, antes as deturpam conforme as preferências da grande mídia ou de quem as manipula a seu bel prazer.

    Um exemplo?

    As novelas relatando a mentirosa aceitação da homossexualidade pela sociedade. Em pesquisa de opinião 80% desaprovam esse desvio moral.

  9. E quem manipulava dos bastidores as agitações de 1968 na Universidade da Sorbonne? Um dos tentáculos do judaismo françês: o senhor Cohen-Bendit!! Isso explica muita coisa, Mas apenas uma parte que resultou nesse padrão infame da mídia televisiva contra a família brasileira. Até quando?

  10. Tive a felicidade de (com a concordância prévia da noiva) não possuir televisor em casa nos primeiros 19 anos de casamento. Assim, minhas filhas puderam crescer expostas a um mínimo de lixo televisivo. Hoje elas reconhecem o quanto foi benéfica a “intransigência” dos pais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome