A vida deste santo do século VII foi escrita por São Beda o Venerável. Ele era monge beneditino em Roma quando o Papa São Gregório Magno o enviou em 601 como missionário para a Inglaterra, quase toda tomada pelo paganismo. Paulino chegou àquele país em 604 com o segundo grupo de missionários. Pouco se sabe sobre suas atividades nas duas décadas seguintes. Mas sabemos que, por volta de 625, ele foi sagrado bispo de Kent. Acompanhou então Etelburga, irmã do rei local, em sua viagem à Nortúmbria onde a princesa deveria casar-se com o rei Eduíno. O santo obteve a conversão ao catolicismo do rei e de diversos de seus súditos.

Uma das damas da Corte convertida pelo Santo, Hilda, tornou-se abadessa de Whitby, e alcançaria também a honra dos altares. São Beda afirma, em escritos do século VIII, que Paulino desejava converter os nortumbrianos à verdadeira fé, assim como dar assistência à rainha.

O mesmo escritor sacro o descreve como “um homem de alta estatura, um tanto curvado, com cabelos negros e o rosto magro, um nariz torto e fino, e com um aspecto tão venerável quanto admirável”. São Beda provavelmente obteve esta descrição de Tiago, o Diácono, companheiro de Paulino, que ainda estava vivo em sua época.

Com a morte do rei Eduíno e a fragmentação do reino, houve um declínio do cristianismo, tendo os sucessores imediatos do falecido rei voltado ao paganismo. Paulino então acompanhou a rainha de volta para Kent, deixando seu diácono, Tiago, para atender aos católicos na Nortúmbria. Foi nomeado depois bispo de Rochester, falecendo em 10 de outubro de 644, sendo logo venerado como santo.

Gostaria de receber as atualizações em seu email?

Basta digitar o seu endereço de email abaixo e clicar em “Assinar”.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here