São Ivo nasceu em Kermartin, na Bretanha, França, em 17 de outubro de 1253, pertencente à pequena nobreza bretã, filho de Helori, senhor da cidade onde nasceu.

Em 1267, aos catorze anos, foi enviado à Universidade de Paris, onde cursou filosofia, teologia e direito civil. Foi depois a Orleans para estudar direito canônico.

Retornando à Bretanha depois de ter recebido as ordens menores, em 1280 foi designado “oficial”, ou juiz eclesiástico da arquidiocese de Rennes. Enquanto isso, estudava também as Sagradas Escrituras, e tornou-se terceiro franciscano em Guingamp. Mais tarde, o bispo de Tréguier o convidou para ser seu “oficial”, cargo que ele aceitou.

No ano de 1284 Santo Ivo foi ordenado a convite de seu bispo. Mesmo assim continuou trabalhando como advogado e como juiz, pois naquela época isso era permitido.

Passou então 4 anos  em Rennes onde, como juiz eclesiástico,  julgava litígios, heranças, contratos e casos matrimoniais, excetuando-se  apenas os processos criminais. Passou seis anos em Louannec e como pároco numa freguesia rural (1292-1298).

Entretanto, fora isso, Ivo residiu sempre no solar familiar de Kermartin, que herdou dos pais. Lá o santo tinha muito que fazer, pois nele se encontravam um hospital e um orfanato para velhos e crianças abandonadas, e lá estavam igualmente a sua cela, capela de terceiro franciscano, e escritório de consultas.

Não houve, enquanto ele viveu, advogado de tanto renome, e homem mais estimado na Bretanha. De toda parte vinham ter com ele ignorantes, pobres e servos da gleba, oprimidos por algum péssimo senhor à procura do santo para defendê-los. Ele mesmo ia buscar os cavalos ou carneiros que tinham sido tirados de seus clientes sob pretexto de contribuições não pagas. Por sua caridade, ele mereceu o título de “advogado dos pobres”.

São Ivo não hesitava mesmo em resistir às taxas injustas do rei quando as julgava prejudiciais aos direitos da Igreja.

O santo  faleceu em Louannee em 19 de maio de 1303, sendo enterrado em Tréguier. Foi canonizado pelo papa Clemente VI, a pedido dos bispos, no ano de 1303. O papa Clemente VI o canonizou em 1347.

São Ivo é o patrono dos advogados dos advogados, procuradores, juízes, notários e órfãos abandonados.

Gostaria de receber as atualizações em seu email?

Basta digitar o seu endereço de email abaixo e clicar em “Assinar”.

[egoi_form_sync_3]

Deixe uma resposta