O que poucos sabem: A Constituição de 88 abriu as portas para a socialização do Brasil. Não faltou o alerta: “Projeto de Constituição Angustia o País”, 70 mil exemplares divulgados por sócios e cooperadores da TFP numa abordagem direta ao público. https://pliniocorreadeoliveira.info/livros/1987%20-%20Projeto%20de%20Constitui%C3%A7ao.pdf

Constituição de 88: o Brasil dá um grande passo rumo à socialização integral

“Com a nova Constituição o Brasil dá um grande passo rumo à socialização integral. E notadamente no que concerne à desagregação da família e ao minguamento da propriedade individual. Fruto amargo de um “consenso” alcançado entre os Constituintes (1987), mas de nenhum modo entre as múltiplas correntes de opinião existentes no País”.   https://www.pliniocorreadeoliveira.info/Umhomemumaobraumagesta.pdf

Discurso do Dep Federal Lael Varela confirma prognósticos do Prof. Plinio

Catolicismo, N° 523, julho de 1994 (www.catolicismo.com.br)

“ANÁLISE PROFÉTICA” DO PROF. PLINIO CORRÊA DE OLIVEIRA

Comentando declarações prestadas à imprensa pelo Prof. Plinio Corrêa de Oliveira sobre a Revisão Constitucional, o deputado Lael Varela (Bloco Parlamentar – MG) assim se exprimiu em discurso pronunciado na Câmara Federal, em 10 de maio último, retransmitido no dia 13 do mesmo mês pela “Voz do Brasil”:

“Envolta desde o inicio numa série de confusões, a Revisão Constitucional foi interrompida, devido a um conjunto de fatores, dentre os quais cabe ressaltar a falta de coragem da maioria parlamentar em aprovar alterações necessárias mas polêmicas, em época de campanha eleitoral.

“Diante desse quadro, queria registrar nos Anais da Câmara os comentários feitos à imprensa do grande pensador brasileiro, de fama nacional e internacional, o Prof. Plinio Corrêa de Oliveira, Presidente do Conselho Nacional da Sociedade Brasileira de Defesa da Tradição. Família e Propriedade – TFP:

“”Estranha tristeza de acertar: é o que sinto com o impasse da Revisão Constitucional. Em meu livro Projeto de Constituição angustia o País, editado em 1987, previ sem desejá-lo, é claro, o malogro da Constituição vigente. E o malogro veio, tornando indispensável a Revisão Constitucional. Por sua vez, a Revisão veio e encalhou num impasse. Esse impasse pode deixar aberta a porta pela qual tudo indica que entrará triunfante o caos. Mas o triunfo do caos não é verdadeiro triunfo. Ele é uma derrota. O triunfo da morte é a catástrofe do morto.

“”O que aguarda para o Brasil tal triunfo? Prefiro não afundar o olhar no tenebroso desse futuro mas elevá-lo até o Céu, para pedir o auxílio de Maria Santíssima”.

“Senhor Presidente, essa é uma análise profética, a que eu me uno e coloco aos meus nobres colegas parlamentares para reflexão.

“Tenho dito”.

  • * * *
  • Fica explicado aos jovens de hoje a razão mais profunda por que os governos de esquerda e sobretudo o PT — aproveitando as “brechas” abertas pela Constituição de 88 — encontraram o campo fácil para tornar moribunda a instituição da Família, embasar invasão de propriedades, introduzir aborto e ideologia de gênero.
  • É hora de rever o mal que a esquerda e o Centrão nos fizeram em 1988.

 

2 COMENTÁRIOS

  1. Fico com pena de pessoas tão limitadas como o autor desse texto. Sou católica, acreditem ou não, meu esposo é neto e um padre português, por isso tenho esse sobrenome, FELGUEIRAS. Sou católica apostólica e romana. Sinto-me envergonhada de pessoas ditas cristãs, mas que odeia pessoas que pensam diferentes delas. Ninguém destrói a família, se as pessoas de uma determinada família estão em conflito, elas devem procurar a melhor solução para seus problemas. Ninguém destrói uma família que tem base sólida em seus princípios e valores moarais e éticos. Não existe a família ideal, mas famílias normais, onde mães saem antes das 6 da manhã para sustentar seus filhos e voltam depois das 19 horas, mães e pais que trabalham, e infelizmente, por causa dessa rotina não dão a devida atenção que deveria dar aos filhos. Mas, o contrário também existe!! Famílias economicamente favorecidas, mas que não conseguem educar seus filhos, pais muitas vezes com curso superior, que não ouvem e muito menos falam com seus filhos. A nossa sociedade está doente sim, mas não é por causa da Constituição de 1988, nossa sociedade está doente pois não consegue dialogar e não sabem resolver simples conflitos familiares. Pais e responsáveis colocam um telefone celular na mão de um bebê?? Mas, não lhes dão um brinquedo, pior não brincam, não conversam, não sorriem para seus filhos. Esses filhos órfãos de pais vivos, chegam as escolas e não sabem falar!!! Claro, não foram estimuladas pelos pais ou responsáveis!!! Mas, a culpa é de quem??? Da Constituição Federal?? O mal que está com essas famílias, meu caro Nuno Álvares, foram elas próprias que criaram, não foi nenhum governo. Educar filhos dá muito, mas muito trabalho, e muitos pais delegam suas responsabilidades, infelizmente ao poder público, ou senhor nesse seu mundo não conhece nada sobre as histórias que muitas funcionárias de creches públicas e escolas particulares relatam sobra a grande OMISSÃO que essas pequenas crianças sofrem por parte de suaS FAMÍLIAS. Acorda, quantas crianças que frequentam creches públicas, retornam no dia anterior com a mesma fralda suja e repleta de cocô??? Na cabeça de algumas famílias o município (creche) tem obrigação de cuidar integralmente de seus filhos, não é a televisão que dizimou isso não, é falta de vergonha na cara mesmo e preguiça, triste não é? Preguiça é um pecado capital. E as famílias ricas financeiramente fazem às vezes algo pior. Deixam seus filhos das 8 às 22 horas em creches berçários, pois precisam ter uma social, e um filho ou mais atrapalha, aí não sabem por que a criança não os respeita e tornam-se adolescentes rebeldes.
    Poderia dar inúmeros exemplos, trabalho em duas escolas públicas, e não existe essa família de propaganda de margarina que você defende. As famílias são reais, famílias onde uma avó cuida de 9 netos sendo um cadeirante, pois os pais os abandonaram ou estão cumprindo prisão, famílias que o pai fica durante a noite com os filhos pois a mãe trabalha no turno da noite ou da madrugada nas fábricas, famílias que o pai viaja quase 15 dias e deixa toda a resposabilidade nas costas das mães, famílias que convivem padrastos e enteados ou madrastas e enteados (aqui não vou nem me ater nos conflitos), avós que estão com a guarda dos netos pois os pais vivem internados em clínicas para dependentes químicos.
    Caso, o senhor não entendeu essa hipócrita sociedade capitalista no qual vivemos, deveria perguntar-se: por que não predem as reais pessoas que se beneficiam com o comércio dos intorpecentes ilícitos? Prender a pessoa que vive na favela, mas que infelizmente, vive desse comécio ilegal, é fácil. Por que não vão realmente nos GRANDES que comandam esse tráfico que destrói famílias inteiras, não somente os jovens? Se isso realmente acontecesse ficaríamos pasmos, pois não são pessoas comuns e são pessoas muito bem instruídas, se bobear frequenta lugares que nós jamais imaginaríamos.
    Devemos rezar, devemos buscar ser sempre justos e principalmente defender a verdade e não apontar para a nossa Constituição Federal e para o Partido dos Trabalhadores e colocá-los como bode expiatório para as mazelas que nossa própria sociedade criou ou se omitiu de seus deveres e agora não consegue resolver esses problemas. Assim, fica fácil, não é? Eu sou estudante, não estudo, não faço tarefa, não levo o meu material escolar para a escola (mas o telefone celular e o fone de ouvido eu levo pois meus pais permitem), eu estou dentro da escola mas assisto só as aulas que eu quero!!! Aí, adivinha, eu não aprendo nada, mas a culpa é da escola ou dos professores. Imagina, se meus pais atendem o pedido do diretor e vem conversar sobre meu comportamento dentro da escola?? Jamais, eles dizem que tem mais o que fazer!! Entendeu, senhor Nuno Alvares, viva a realidade e não fantasie coisas que não tem a mínima competencia para entender. Jesus se sentiria ofendido por você envocar seu nome ou ensinamentos para distorcer a nossa triste realidade. As famílias estão doentes, mas não é culpa de ninguém, a não ser delas mesmas.

    • Fiquei com pena do Nuno Álvares. Ele não atacou pessoas nem transmitiu discurso de ódio. Pelo contrário foi violentamente atacado: “limitado”, “odeia pessoas que pensam diferentes dela”. Alaíde Felgueiras julgou por bem eximir a Constituição de 88 de tantos pontos contrários à familia e põe a culpa na sociedade. Quem sabe se a Constituição de 88 tivesse se dedicado à Causa Moral, Ética, que leva à destruição da Família — a que se refere Alaíde Felgueiras — teríamos, hoje, pais e mães menos egoístas e mais dedicados a seus filhos. Sobretudo se a CNBB tivesse se preocupado com a formação Moral, que é a base da sociedade. Não sei por quê a Sra Adelaíde se julga no dever de defender e absolver a Constituição de 88, o PT. O mal não está no Capitalismo, o mal está na decadência Moral e Religiosa da sociedade que leva às consequencias que a Sra. Adelaíde — descreve como a realidade. Vamos remover as Causas … e os efeitos desaparecerão. Que tal uma ação para Cristianizar a Sociedade? Marcos Machado

Deixe uma resposta