A “estrela” midiática de Pequim entra em ocaso. Nosso Site já comentou o discurso de Xi Jinping, uma reafirmação do cinismo comunista: “As grandes potências mundiais devem respeitar o direito internacional e evitar padrões duplos, (…) “A mentalidade da Guerra Fria, as linhas ideológicas ou o jogo de soma zero não são solução para o problema de um país, muito menos uma resposta aos desafios comuns da humanidade”.

Um pingo de sinceridade e a China reconheceria seus graves erros durante a pandemia. Veremos abaixo.

Discurso de Trump, na ONU, acusa formalmente a China

O presidente Donald Trump disse à Assembleia Geral das Nações Unidas que o mundo “deve responsabilizar a China por suas ações” que levaram à pandemia global COVID-19.

“Estamos mais uma vez engajados em uma luta global. Travamos uma batalha feroz contra um inimigo invisível, o vírus da China, que ceifou incontáveis ​​vidas em 188 países ”, disse ele em 22 de setembro em um discurso pré-gravado, durante a realização da conferência virtualmente devido ao distanciamento social.

Os Estados Unidos, disse o presidente, são agora os pioneiros nas vacinas COVID-19, que entraram no estágio final de testes clínicos.

As sucessivas falhas da China na pandemia

“Trump caracterizou o regime chinês como “a nação que desencadeou esta praga no mundo”, observando que nos estágios iniciais, quando o vírus surgiu pela primeira vez na cidade de Wuhan, no centro da China, Pequim optou por bloquear cidades e “permitir que voos saíssem da China e infectar o mundo. ””

“A China condenou minha proibição de viajar em seu país, mesmo tendo cancelado voos domésticos e trancado cidadãos em suas casas”, disse ele.

Os Estados Unidos atualizaram seu aviso de viagem à China pela primeira vez em 21 de janeiro, depois que o primeiro paciente com vírus com histórico de viagens a Wuhan foi confirmado. Em seguida, fechou suas fronteiras para viajantes da China em 30 de janeiro, mesmo dia em que a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou o surto como uma emergência de saúde global.

Trump também criticou a OMS pela cumplicidade no encobrimento

“O governo chinês e a Organização Mundial da Saúde, que é virtualmente controlada pela China, declararam falsamente que não há evidências de transmissão entre humanos. Mais tarde, eles disseram falsamente que pessoas sem sintomas não espalhariam a doença. ”

Em 14 de janeiro, a OMS, citando autoridades chinesas, disse que não havia “nenhuma evidência clara de transmissão de pessoa para pessoa”, mas que a “transmissão limitada de pessoa para pessoa” era possível, “potencialmente entre famílias”.

“As Nações Unidas devem responsabilizar a China por suas ações”, disse Trump.

***

Xi Jinping insiste na confiança da OMS: Os países devem “aderir à orientação da ciência e exercer plenamente o papel de liderança da Organização Mundial da Saúde” e rejeitar as tentativas de “politização e estigmatização”.

China (PCCh) não tem transparência, viola direitos humanos

Ainda segundo TheEpochTimes: “O governo dos EUA criticou o regime chinês por sua falta de transparência durante a pandemia e seus abusos aos direitos humanos, como nas regiões de Xinjiang e Hong Kong, bem como a perseguição ao grupo espiritual Falun Gong.

“Em 21 de setembro, os republicanos da Câmara divulgaram uma auditoria afirmando que o Partido Comunista Chinês e a OMS são “culpados” pela disseminação da pandemia. Se eles tivessem agido antes, de acordo com o relatório dos republicanos no Comitê de Relações Exteriores da Câmara, um surto global provavelmente teria sido evitado.”

““É claro que se o PCCh tivesse sido transparente e se o chefe da OMS se preocupasse mais com a saúde global do que apaziguar o PCCh, vidas poderiam ter sido poupadas e a devastação econômica generalizada poderia ter sido mitigada”, Michael McCaul (R-Texas ), disse o republicano do comitê em um comunicado.”

Processos contra o PCCh

“Vários legisladores propuseram projetos de lei visando o papel de Pequim na pandemia. Em julho, seis senadores republicanos apresentaram em conjunto um projeto de lei permitindo que os americanos afetados entrem com ações judiciais contra o governo chinês nos tribunais dos EUA.

““Os americanos que foram vitimados pelas mentiras e enganos do Partido Comunista Chinês (PCC) … merecem a oportunidade de responsabilizar a China e exigir uma compensação justa”, disse a senadora Martha McSally (R-Ariz.) Em um comunicado de 20 de julho sobre a legislação.”

Em julho, os Estados Unidos, que tem sido o principal doador governamental para a OMS com sede em Genebra, anunciaram que se retirariam da agência, citando a falha na resposta à pandemia da OMS. A retirada entra em vigor oficialmente no próximo ano.

***

Diz o ditado: para alguma coisa a desgraça serve. A pandemia abriu os olhos de muitos no Mundo Livre. Nações importantes como Japão, Austrália, Reino Unido tomam medidas para se distanciarem das garras da China.

Nos EUA, constantes declaraçõe de autoridades recomendando a não-dependência das manufaturas da China. No mesmo sentido pronunciou o Presidente Bolsonaro em seu discurso na ONU endossando a tese de que a pandemia mostrou que a fragilidade da dependência internacional.

O Brasil tem uma missão e estamos no limiar de uma nova era. Não será jamais o midiático “Novo Normal”. Será a realização de nossa vocação cristã a inspirar nossas instituições e ser exemplo para o Mundo Livre.

Fonte: https://www.theepochtimes.com/world-leaders-must-hold-china-accountable-for-causing-the-virus-pandemic-trump-at-un_3509758.html?ref=brief_News&utm_source=morningbriefnoe&utm_medium=email&utm_campaign=mb

Deixe uma resposta