Nazismo e comunismo são de esquerda. A História está repleta de provas sobre a identidade de doutrina, de métodos, do culto da força, do caráter massificante de ambos, da perseguição à Igreja Católica.

Não faz sentido a esquerda protestar contra Goebbels. Vejamos:

O livro de J. Bauer Reis, “O nazismo sem máscara”, mostra uma série de pontos comuns do comunismo e do regime hitlerista. “O nazismo é irmão do comunismo por seus princípios, por seus fins e por seus atos”. O mesmo livro transcreve a seguinte carta de Goebbels dirigida a um chefe comunista em Moscou muito antes da subida de Hitler ao poder e publicada pelo “Voelkischer Beobachter”, órgão dirigido por Hitler, em seu número de 14/11/1925:

“O senhor e eu, nos combatemos sem que, de fato, sejamos inimigos. Com isso desperdiçam-se as nossas forças e não chegaremos nunca ao terreno desejado. Talvez a extrema necessidade nos unirá. Talvez nós, jovens, o senhor e eu, somos os portadores da sorte das gerações; não o esqueçamos nunca. Eu o cumprimento.  Dr. Goebbels”. http://2 https://www.pliniocorreadeoliveira.info/LEG%20390827_Osrecentesacontecimentosproporcionaramumaconfirma%C3%A7%C3%A3osensacional.htm

O Pacto Ribbentropp Molotov selou, na prática, a identidade de doutrina

De fato, a História os uniu — nazismo e comunismo no famoso Pacto Ribbentropp-Molotov — selando uma amizade que somente os ingênuos — e alguns esquerdistas atrasados do Século XXI negam.

Para esses retardatários ou talvez pouco informados, publicamos o Quadro abaixo: refresquem a memória.

IDENTIDADE ENTRE NAZI-FASCISMO E COMUNISMO

 

Obedecem a ideólogos comuns: Marx e Hegel

 

 

 

 

 Ambos têm uma doutrina ateia

 

 

Ambos têm uma doutrina dialética

 

 

 

 

Ambos têm um doutrina evolucionista

 

 

 

 

Ambos têm uma doutrina revolucionária

 

NAZI-FASCISMO

“O movimento nacional-socialista tem um só mestre: o marxismo”. Goebbels (1)

Mussolini se comprazia em afirmar que Marx é o seu pai espiritual. (3)

Croce e Gentile, mentores ideológicos do Fascismo, se remontam a Hegel na elaboração da doutrina fascista.

 

“Não queremos outro Deus senão a Alemanha”. Hitler (4)

 

 

“A luta (dialética) está na origem de todas as coisas, porque a vida está cheia de contrastes” Mussolini. (6)

 

 

 

“Sabemos que não há estado definitivo, que não há nada durável, que só há uma evolução perpétua”. Rauschining (8)

 

 

 

“O programa de uma concepção do mundo tem o sentido de uma declaração de guerra contra uma ordem de coisas existentes, contra um estado de coisas existentes, em uma palavra, contra a estrutura do mundo atualmente existente”. Hitler (9)

COMUNISMO Nós somos comunistas, discípulos de Marx e Engels”. (2)

A filiação marxista do comunismo é evidente, não precisa demonstração.

Marx, por sua parte, serviu-se da dialética de Hegel.

 

 

“Deus é o inimigo pessoal da sociedade comunista”. Lenine (5)

 

“A lei da contradição, que é inerente às coisas, aos fenômenos é a lei fundamental da dialética materialista”. Mao Tsé Tung (7)

 

 

 

 

“Não há nada de definitivo, absoluto, sagrado. Só existe o processo ininterrupto do futuro e do transitório”. Engels

 

 

 

 

Tudo que existe deve morrer. Engels

 

  • “Kampf um Berlin”, Goebbels, pg 19.
  • Thorez, Discurso del 28/10/1937 Ed. Comité Popular de Propaganda.
  • “Mussolini y el Fascismo”, Ed. “Que sais je?” pg 31 ed em espanhol.
  • “Bayrischer Kurier, 25 maio de 1923.
  • Carta a Gorki (dezembro de 1913). “Le Marxisme-Léninisme”, J. Ousset, pg 132.
  • Discursos ao Politeama Rosetti de Triste, 20.9.1920. “Le Fascisme”, Mussolini, Ed. Denoel et Steele, Paris.
  • “A propósito de la contradicción”, Mao Tsé Tung.
  • “Hitler me ha dicho”, Rauschning, (1937).
  • “Mein Kampf”, Hitler, pg 508.

(*) Diálogo directo de la TFP con la juventud, no. 1 – Sociedad Uruguaya de Defensa de la Tradición, Familia y Propiedad.

Deixe uma resposta