Poder da Medalha Milagrosa

0

O valor do sofrimento e o miraculado pela Medalha Milagrosa de Nossa Senhora das Graças

Com certa frequência narramos neste espaço algum milagre obtido através do uso da Medalha Milagrosa. Essa medalha foi revelada a Santa Catarina Labouré na França em 1830, e desde então vem difundindo seus benéficos efeitos por todo o mundo.

Um dos mais recentes milagres atribuídos à essa medalha, ocorreu no Afeganistão, em favor de Fausto Colin [foto abaixo], fuzileiro naval de 21 anos servindo naquele país, na zona de combate mais perigosa do conflito. Designado como observador e batedor avançado na zona ocupada pelo inimigo, ele teria que caminhar por um terreno minado com os explosivos IED (artefato explosivo improvisado).

Foi assim que, na manhã de 15 de outubro de 2010, como batedor, Fausto caminhava alguns metros atrás do engenheiro de combate que estava com um caça-minas para detectar os explosivos. Subitamente o mariner pousou o pé esquerdo numa mina que não havia sido detectada, provocando uma tremenda explosão que o elevou para os ares. Tal foi o impacto, que seu rifle foi lançado a 100 metros de distância. Pela violência da explosão, ele normalmente deveria ter sido feito em pedaços. Mas, não. Ele continuou vivo, apesar de muito ferido e ter as pernas muito atingidas.

O que explica esse verdadeiro milagre?

Dez anos depois, rememorando o incidente, Fausto afirma que, no momento: “Lembro-me de ter ficado extremamente confuso […] sem saber o que acabava de acontecer. Minha primeira reação, meu instinto, por qualquer motivo, foi de fazer uma oração. Mas nem me lembro do que eu disse”. Ora, o rapaz não era católico, e havia sido educado como luterano em sua cidade Waconia, no Minnesota. Mas diz que sua fé era muito tíbia. Entretanto ocorrera que, antes de partir para o Afeganistão, sua avó, que era muito católica, lhe deu uma Medalha Milagrosa de Nossa Senhora das Graças que pertencera a seu irmão sacerdote, pedindo-lhe que a trouxesse sempre consigo. Para contentá-la, Fausto a pendurou no pescoço, não mais pensando nela.

Embora logo depois do acidente não lhe tivesse ocorrido a relação entre o fato de ele não ter morrido e de estar usando aquela Medalha, refletindo depois ele viu que foi indubitavelmente por meio dela que Deus salvou sua vida. A partir disso, mesmo antes de se converter ao catolicismo, ele a usou diariamente por mais de sete anos, anos. Depois resolveu guardá-la para preservá-la para as gerações futuras.

Fausto reconheceu que havia muitos motivos pelos quais sua vida deveria ter terminado naquele dia de 2010, por causa das agravantes. Primeiro, com as pernas gravemente feridas, ele poderia ter sangrado até a morte se não tivesse recebido um rápido atendimento médico de um oficial da Marinha, que imediatamente aplicou torniquetes nas duas pernas e no braço esquerdo. Fausto soube depois que naturalmente não poderia ter sobrevivido, por causa da grande quantidade de sangue que perdeu. Outra agravante é que o helicóptero designado para transportá-lo imediatamente ao hospital de campanha, foi cancelado devido à pesada artilharia inimiga naquele local. O jovem militar acredita que os guerrilheiros do Taleban, tendo ouvido a violenta explosão, voltaram na esperança de derrubar o helicóptero que viesse buscar o ferido. Outra dificuldade: um médico tentou aplicar-lhe uma injeção de morfina para atenuar suas atrozes dores mas, naquela convulsão, a seringa falhou. Fausto correu ainda um último perigo para sua vida quando um grupo de soldados o colocou sobre uma lona, e começou a arrastá-lo sob o fogo inimigo até uma posição segura.

De volta aos Estados Unidos, Fausto Colin passou por várias cirurgias. A parte inferior de sua perna esquerda fora perdida na explosão, e a direita severamente danificada. Também o braço ficara gravemente ferido. Pelo que, depois das cirurgias, ele passou dois anos de reabilitação, e teve que viver numa cadeira de rodas.

Colin e Julia Fausto brincam com seu filho, Leo, em sua casa em 26 de outubro de 2020. (Foto CNS/Dave Hrbacek)

No ano de 2013, Fausto conheceu Júlia, uma católica praticante. Depois de um namoro de três anos, eles se casaram em 15 de outubro de 2016, data do aniversário do seu acidente.

Foi por essa época que Fausto diz que experimentou uma explosão da graça, que ele credita a Nossa Senhora pelo uso da Medalha Milagrosa no campo de batalha. Ele estava sentado na cama tarde da noite, esperando Júlia voltar do trabalho. No silêncio ele começou a pensar, e se convenceu então de que não poderia ser mais indiferente à fé: “Cristo precisava ser o centro de minha vida” disse ele.

Começou então a pesquisar, e encontrou material sobre a vida do Padre Pio, o famoso capuchinho franciscano morto em 1968. Seu exemplo de santidade convenceu Fausto a se tornar católico. Ele foi recebido na Igreja na vigília da Páscoa, 31 de março de 2018, em seu 29º aniversário.

Sua conversão foi sincera e radical. Como não podia deixar de ser para um miraculado da Medalha Milagrosa, a devoção à Nossa Senhora tornou-se a base de sua fé. Passou a rezar diariamente o rosário, e se consagrou ao Imaculado Coração de Maria. Limitado à cadeira de rodas e ainda sofrendo as sequelas da explosão da bomba, ele diz que um de seus versículos bíblicos favoritos, tornou-se o de São Mateus (16:24): “Se alguém quiser vir após mim, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me”.

A maneira com que ele vive seu sofrimento, indica que ele empurrou a auto-piedade para fora de sua vida, substituindo-a por uma profunda sabedoria pela qual ele pagou alto preço.

Coerente com isso, o heróico ex-mariner afirma que “Uma paz alegre reina na alma quando se percebe que toda a dor, sofrimento e momentos de provação nesta vida, não são sem sentido, mas se tornam o meio da santificação própria e da de outros, quando unidos a Cristo como parte de sua corpo […]. Assim, quando ordenados para o nosso fim adequado, eles [os sofrimentos] têm significado, têm um propósito e, à medida que se avança na vida interior, aprende-se que devem ser valorizados. Eles nos conformam a Cristo, fornecem oportunidade de demonstrar nosso amor, destroem nosso ego e se apoiam em Deus em nossa vulnerabilidade. Como isso é contrário à sabedoria do mundo.”

____________

Fontes:

Fontes:
https://www.catholicnews.com/marines-wrongful-step-on-battlefield-leads-to-leap-of-faith-in-life/

  • https://www.religionenlibertad.com/personajes/199089487/colin-faust-medalla-milagrosa-afganistan-conversion-catolicismo.html?utm_source=boletin&utm_medium=mail&utm_campaign=boletin&origin=newsletter&id=31&tipo=3&identificador=199089487&id_boletin=116476241&cod_suscriptor=452495753

Deixe uma resposta