Sobe a 424 o número de detidos em Cuba

0

O número de detidos em Cuba sobe para 424.
Alguns foram libertados com a condição de permanecerem em suas casas. Ainda assim, fotos e informações sobre os abusos estão chegando às organizações de direitos humanos conforme o serviço de internet retorna.

Dezenas de países preocupados com a repressão cubana

Cinco dias se passaram desde o início dos protestos em Cuba. Um surto social que teve um impacto tal que provocou a resposta de dezenas de países, de organismos internacionais e do próprio regime, que fez algumas concessões para tentar apaziguar os manifestantes. Ao mesmo tempo, a lista de detidos e desaparecidos cresce.

Existem cerca de 424 pessoas detidas pela polícia. O número também inclui pessoas desaparecidas, de acordo com o último balanço da organização Cubalex. Alguns deles já foram liberados, como a influenciadora Dina Stars. Mesmo assim, há pessoas que continuam procurando seus parentes de delegacia em delegacia, sem informações sobre isso. Oficialmente, há um morto registrado.

Internet censurada, sem amparo legal

Enquanto isso, o serviço de internet continua com interrupções e há uma calma tensa nas ruas, vigiada por simpatizantes armados do regime que atenderam ao apelo “ao combate” do ditador Miguel Díaz-Canel. Para completar, o regime convocou um evento político no Malecón de Havana.

Aqueles que conseguiram sair recebem prisão domiciliar ou restrição de movimento. Mas eles nunca são apresentados a um juiz ou promotor, nem têm a oportunidade de se opor a essa medida, informou José Miguel Vivanco, diretor para as Américas da Human Rights Watch (HRW).

“Um policial simplesmente aparece na frente de suas casas e avisa que não podem sair. E eles cortaram a internet. Enquanto isso, muitos estão sendo investigados por supostos crimes de “desacato”, “instigação para cometer um crime” ou “desordem pública”: todos números amplos e abusivos.

***

É o mesmo sistema dos regimes comunistas sejam na URSS ou na China de Xi Jinping. E, no Brasil, a esquerda petista, PSOL e assemelhados não protestam contra a repressão castrista. Por quê?

Porque o ideal que desejam para o Brasil é uma grande Cuba, ou Venezuela.

Saibamos conduzir o bom combate, segundo São Paulo, em defesa da Fé e do nosso Brasil.

Fonte: Sube a 424 el número de detenidos en medio de la tensa calma en Cuba (panampost.com)

Deixe uma resposta