“Não conheci Jackson (de Figueiredo) pessoalmente.(…) Só muito mais tarde, comecei a me interessar por sua obra. Mas, em compensação, confesso que, desde os primeiros contatos que tomei com sua grande personalidade, ela me empolgou e conquistou definitivamente minha admiração.

Jackson foi a negação viva do indiferentismo

“A grande virtude de Jackson foi exatamente de ter sido no Brasil, estagnado e de mentalidade amorfa de seu tempo, a negação viva e palpitante do indiferentismo. Sua lógica não é apenas verdadeira, mas viva e quente. – Bossuet disse: “Ai dos conhecimentos que não se transformam em ação e em amor”.

“Nós só debelamos o indiferentismo em nós, quando somos capazes de amar inteiramente a verdade e o bem. – Ele tinha horror ao apostolado cômodo, ou melhor, ao apostolado comodista, pois que só para os comodistas o apostolado pode ser cômodo. –

“Qualquer apostolado que, no Brasil, não se dirigir, em primeiro lugar, contra o indiferentismo religioso, o liberalismo moral e o modernismo (tão vivo e tão virulento, a despeito de suas aparências de morto), será mera luta com pólvora de festim …”

Erra quem trata com igual distinção os bons e os maus

       “Não falta quem, com evidente perversão da verdade, julgue que o amor ao próximo, se nos leva a condenar o erro, entretanto nos obriga também a tratar com idêntica distinção, indiferentemente, o que erra e o que acerta; o que prevarica e o que persevera, o que sobe de grau em grau no amor de Deus e o que, pelos escândalos públicos de sua doutrina ou de sua vida, desce degrau por degrau a escada do inferno.

        “A Santa Igreja ensina exatamente o contrário. Para tanto, basta ler o capítulo referente aos excomungados “vitandos”, com os quais o católico está proibido, sob pena grave, de entreter toda e qualquer espécie de relações, salvas estritíssimas exceções estabelecidas pelo Código de Direito Canônico.

        Entretanto, há olhos que não querem ver… e ouvidos que se doem mais com os arrojos de linguagem de Jackson em relação aos adversários da Igreja do que com as injúrias por estes atiradas contra Nosso Senhor Jesus Cristo.  https://www.pliniocorreadeoliveira.info/LEG_391105_apostolado_Jackson_Figueiredo.htm#.XcC9aehKiUk

                                                             * * *

Reflexões oportunas para nós, brasileiros, que também não fomos comodistas e nos levantamos contra a ditadura petista.

Reflexões úteis, também, a nos incitar na defesa da Santa Igreja, quando o progressismo renasce sob a nova roupagem da Eco-teologia, da “conversão ecológica”, tão bafejada pelo triste Sínodo da Amazônia.

Deixe uma resposta