Êxodo de fabricação dos EUA na China começa.
A mudança é principalmente para o Vietnã, Birmânia, Filipinas e Bangladesh.

Líderes de esquerda, mídia querem servir-se da pandemia do coronavírus para impulsionar ainda mais a IV Revolução. Entretanto, o feitiço voltou-se contra o feiticeiro. O Mundo Livre começa a retirar-se das garras da dependência chinesa.

Feitiço contra o feiticeiro

“WASHINGTON – A pandemia de vírus do PCC colocou os riscos globais de fornecimento em evidência, e dados recentes compilados por uma empresa de inspeção da cadeia de suprimentos com sede em Hong Kong mostram que as empresas americanas já começaram a afastar seus fornecedores da China.

Um êxodo industrial já estava em andamento devido às incertezas criadas pela guerra comercial EUA-China em 2019. O vírus do PCC (Partido Comunista Chinês), também conhecido como novo coronavírus, acelerou essa tendência e encorajou mais empresas a reduzir sua dependência excessiva na China como um único fornecedor.

Em direção ao Sudeste Asiático e Sul da Ásia

“Grande parte da produção está mudando para o Sudeste Asiático e o Sul da Ásia, de acordo com um relatório da Qima, uma empresa de controle de qualidade e inspeção de cadeia de suprimentos sediada em Hong Kong.

“O relatório Qima é baseado em dados coletados de dezenas de milhares de inspeções da cadeia de suprimentos realizadas globalmente para marcas e varejistas de bens de consumo. As empresas usam esses relatórios de inspeção para tomar decisões sobre a migração para um novo fornecedor.

“Nos dois primeiros meses do ano, a demanda por inspeções e auditorias de compradores norte-americanos aumentou 45% ano a ano no sudeste da Ásia, com o Vietnã, a Birmânia (também conhecida como Mianmar) e as Filipinas colhendo os benefícios. relatório declarado.

“Enquanto isso, a demanda por inspeções na cadeia de suprimentos aumentou 52% no sul da Ásia, com Bangladesh se tornando um destino mais popular, especialmente para marcas de têxteis e vestuário.”

Enquanto os ativistas internacionais de esquerda queriam impulsionar a IVa. Revolução … deu-se uma grande marcha a ré.

“Além disso, uma pesquisa realizada pela Qima com mais de 200 empresas no final de fevereiro mostrou que 87% dos entrevistados acreditavam que a pandemia provocaria mudanças significativas no gerenciamento da cadeia de suprimentos daqui para frente.

“Para mitigar os riscos de escassez de suprimentos decorrentes de paralisações de fábricas na China, mais da metade dos entrevistados também observou que já haviam começado a mudar para fornecedores em regiões não afetadas pelo vírus.”


Esse movimento no Mundo Livre se dissociando dos algoz chinês (PCC) é uma das melhores iniciativas a nivel internacional nesse século XXI.

Infelizmente, a Alemanha de Merkel, se torna uma propulsora do PCC. Esperamos que o povo alemão acordo e infrinja uma vigorosa derrota nessa politica de esquerda.

De outro lado, Reino Unido, Austrália, Japão vão fortalecendo a reação anti comunista contra o dominio de Pequim. Lembramos, a China não tem a ver com o PCC. Quando foi a última eleição livre no regime de Pequim?

Fonte: https://www.theepochtimes.com/us-manufacturing-exodus-from-china-gets-underway_3381211.html

1 COMENTÁRIO

  1. O comunismo sempre crio a desgraça a “pandemia” deles ainda perdura e a mais sinistra foi o famoso “holomodor” (do ucraniano:matar de fome) imposta por lenin ,matou milhões. Hoje se servem de uma pandemia viral por eles criada:pcc. Só resta o combate férreo e constante em todos os frentes onde eles agem, servi na inteligência militar no meu país combatendo esses facínoras, quando inicie eu tinha dezoito anos, hoje com 70 ,mantenho meu espírito e minhas convicções intatas ,Graças a Deus. DEUS AJUDE O BRASIL !

Deixe uma resposta