Monumento que o Bem-aventurado Papa Pio IX mandou erigir na Praça de Espanha, em Roma, após a proclamação do dogma da Imaculada Conceição
Monumento que o Bem-aventurado Papa Pio IX mandou erigir na Praça de Espanha, em Roma, após a proclamação do dogma da Imaculada Conceição

Fazendo uso explícito e solene de seu magistério infalível, o Bem-aventurado Papa Pio IX declarou, por meio da Bula Ineffabilis Deus, de 8 de dezembro de 1854, ser de revelação divina que a Santíssima Virgem Maria foi totalmente isenta do pecado original.

Em razão desta memorável data e como singela homenagem a Nossa Senhora, transcrevemos aqui trecho de um artigo de Plinio Corrêa de Oliveira, intitulado A santa intransigência, um aspecto da Imaculada Conceição, publicado na revista Catolicismo, na edição de setembro de 1954, ano do centenário do magnífico Dogma.

* * *

Imagine-se uma criatura tendo todo o amor de São Francisco de Assis, todo o zelo de São Domingos de Gusmão, toda a piedade de São Bento, todo o recolhimento de Santa Teresa, toda a sabedoria de Santo Tomás, toda a intrepidez de Santo Inácio, toda a pureza de São Luiz de Gonzaga, a paciência de um São Lourenço, o espírito de mortificação de todos os anacoretas do deserto: ela não chegaria aos pés de Nossa Senhora.

Mais ainda. A glória dos Anjos é algo de incompreensível ao intelecto humano. E a glória de Nossa Senhora está incomensuravelmente acima de todos os coros angélicos.

A esta criatura dileta entre todas, superior a tudo quanto foi criado, e inferior somente à Humanidade Santíssima de Nosso Senhor Jesus Cristo, Deus conferiu um privilégio incomparável, que é a Imaculada Conceição.

“Imaculado” significa etimologicamente a ausência de mácula, e pois, de todo e qualquer erro por menor que seja, de todo e qualquer pecado por mais leve e insignificante que pareça. É a integridade absoluta na fé e na virtude. É portanto a intransigência absoluta, sistemática, irredutível, a aversão completa, profunda, diametral a toda a espécie de erro ou de mal. A santa intransigência na verdade e no bem é a ortodoxia, a pureza, enquanto em oposição à heterodoxia e ao mal. Por amar a Deus sem medida, Nossa Senhora correspondentemente amou de todo o coração tudo quanto era de Deus. E porque odiou sem medida o mal, odiou sem medida Satanás, suas pompas e suas obras, o demônio, o mundo e a carne.

Nossa Senhora da Conceição é Nossa Senhora da santa intransigência.

Fonte: Revista Catolicismo, Nº 768 (Dezembro/2014)

Não corrompam nossas crianças através da “Ideologia de Gênero”

A Ação Jovem do IPCO está promovendo uma campanha nacional de abaixo-assinados que serão enviados para o Presidente Michel Temer pedindo a exclusão da satânica "Ideologia de Gênero" da Base Nacional Comum Curricular - BNCC.

Clique aqui e assine já!

 
COMPARTILHAR
Artigo anteriorAtingido pela “cultura da morte”, Portugal perde população
Próximo artigoPio IX e a Imaculada Conceição

Catolicismo é uma revista mensal de cultura que, desde sua fundação, há mais de meio século, defende os valores da Civilização Cristã no Brasil.

A publicação apresenta a seus leitores temas de caráter cultural, em seus mais diversos aspectos, e de atualidade, sob o prisma da doutrina católica. Teve ela inicio em janeiro de 1951, por inspiração do insigne líder católico Plinio Corrêa de Oliveira.

1 COMENTÁRIO

  1. Obrigado por tantas matérias, como essa de Nossa Senhora da Conceição, que fortalecem cada vez mais nosso amor à Igreja, a Cristo, a Maria, ao Papa. Deus abençoe vocês. E nossa luta pela Verdade e pelo Bem, contra o PT, nunca pode parar! Vamos em frente!

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome