A História, diz-se, é mestra da vida. Também é verdade que a História se repete; e os velhos erros tomam a roupagem nova. Acidentalmente diferentes, mas essencialmente são os mesmos.

Os comentários da mídia à frase do presidente Bolsonaro: “Estou num país capitalista”, vêm dar a maior atualidade a nosso artigo. Queremos realidades e não aparências. As concessões da China ao Capitalismo são, na realidade, a maior prova do fracasso do comunismo. Porém, não nos iludamos: queremos realidades e não aparências de capitalismo.

A “sinicização” de Xi Jinping é semelhante à campanha de Hitler pela paganização da Alemanha

Quem diria que no século XXI, o processo de “sinicização” de Xi Jinping, iria repetir os mesmos métodos usados por Hitler, na tentativa de exterminar a Igreja, e fazer ressurgir a velha religião do culto aos deuses pagãos germânicos.

 

Em janeiro de 1939, por ordem do Ministério do Interior da Áustria (subjugada pelo nazismo), em todos os hospitais os crucifixos foram substituídos por retratos de Hitler.

Na China os 10 Mandamentos são substituídos por pensamentos de Xi Jinping.


Na Alemanha: “Que faremos de tantas igrejas, quanto estiver morta a geração que agora ainda se aferra ao Cristianismo?”  “Conservaremos naturalmente todas as igrejas que tenham valor; (…), depois de haverem sido eliminados logicamente todos os símbolos cristãos. Muitas igrejas, porém, deverão ser demolidas…”

Na China, após o Acordo-Provisório com o Vaticano, igrejas, cruzes, monumentos católicos são arrasados. Em muitas delas são postados cartazes com ensinamentos de Xi Jinping


Na Alemanha: Em seu número de 8 de junho de 1943, “Das Schwarze Korps” descreve da seguinte maneira a nova “imagem de Deus” germânica: “Faz algum tempo estamos estudando minuciosamente a questão de saber quais os dogmas da religião cristã que ferem os sentimentos éticos e morais da raça germânica e que, por conseguinte, de acordo com o estabelecido expressamente no artigo XXIV do Programa do NSDAP, devem ser considerados como incompatíveis com as concepções racistas. Chegamos à conclusão de que toda uma série de conceitos cristãos são incompatíveis com nossas ideias

China: “A pressão para “Sinicizar a religião” – torná-la mais culturalmente chinesa (sic) – foi introduzida pelo presidente Xi Jinping em 2015 e escrita em ortodoxia partidária em 2017. Os especialistas a consideram uma tentativa do Partido Comunista oficialmente ateu de colocar as religiões sob seu controle absoluto. Em 2018, os órgãos de governo, controlados pelo partido,  na China, divulgaram planos detalhados de cinco anos sobre como Sinicizar suas religiões (protestantes, católicos e muçulmanos)”https://www.ncronline.org/news/world/national-peoples-congress-china-recommits-molding-religions


Na Alemanha: A revista “Comuna Nacional-socialista” no número de julho-agosto de 1939, diz: “O Partido tem o dever de cuidar por todos os meios possíveis que o casamento civil seja configurado de tal maneira, que corresponda com o pensamento nacional-socialista. No interesse da unidade do Partido e do Estado deveria haver somente um casamento; justamente o civil, que deveria ser digno para todos os cidadãos “.

Que diz o comunismo chinês sobre o casamento? Um contrato civil.


Hitler tornou-se um ditador.

Xi Jinping tornou-se presidente perpétuo.


Hitler tinha seus “campos de concentração”

Xi Jinping tem os campos de confinamento com 1 a 2 milhões de uighures, chamados eufemisticamente, de “campos de re-educação”.


Hitler sonhou com a dominação alemã sobre o mundo.

Xi Jinping sonha em ser a maior potência mundial e envolver as nações em sua “nova rota da seda”.

O Brasil que se cuide!


Na China a Biblia precisa ser retocada para estar de acordo com as concepções comunistas. http://www.asianews.it/noticias-es/Beijing:-eliminar-a-%E2%80%98Dios%E2%80%99,-la-%E2%80%98Biblia%E2%80%99-y-%E2%80%98Cristo%E2%80%99-de-los-textos-escolares-para-ni%C3%B1os-47650.html

Hitler perseguiu a Religião.

Xi Jinping manda encarcerar leigos, sacerdotes e bispos.


Xi Jinping foi mais longe: Criou a “igreja patriótica”  com o fim de perverter os católicos e levá-los ao comunismo.

Até lá a imaginação de Hitler não alcançou.


Hitler fez um acordo com Roma e o violou. Pio XI publicou a encíclica Mit Brennender sorge condenando o nazismo.

Xi Jinping fez um  acordo com o Vaticano e o viola sistematicamente.

O Vaticano assiste de braços cruzados a essa violação e o Cardeal Parolin aconselha os católicos chineses a terem paciência …

Fonte: https://pliniocorreadeoliveira.info/LEG_450204_nazismo_comunismo.htm#.XbJSVuhKg

“”Devemos implementar integralmente a política fundamental do Partido (Comunista) sobre assuntos religiosos e defender a Sinicização da religião na China“, disse Li, líder do Partido Comunista no. 2, ao entregar seu “relatório de trabalho” anual em 5 de março”.uU


Por fim, lembremos: as analogias entre nazismo e comunismo foram amplamente demonstradas em nosso site. Ambos são materialistas, ateus, igualitários.

As concessões de Xi Jinping à propriedade (aparência de capitalismo)

A Santa Igreja triunfou sobre o nazismo e vencerá as perseguições e a sinicização movidas pela China comunista de Xi Jinping.

    “Tomem cuidado, porém, os inimigos da Igreja! Berryer, o imortal defensor de Ney, dizia: “A Igreja não retribui os golpes que recebe; tome cuidado, porém, porque ela é uma bigorna que tem desgastado muitos martelos!https://www.pliniocorreadeoliveira.info/LEG310712_FidesIntrepida02.htm

https://ipco.org.br/nazismo-comunismo-verso-e-reverso-da-mesma-medalha/

https://ipco.org.br/nazismo-fascismo-e-comunismo-sao-farinha-do-mesmo-saco/

https://ipco.org.br/nazismo-e-fenomeno-de-esquerda-afinidades-doutrinarias-com-o-comunismo-ii/

 

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta