Assine e compartilhe esse abaixo-assinado em apoio aos mais de 20 mil habitantes da Amazônia que pediram evangelização verdadeira e progresso. Não à internacionalização! Não à deturpação da Sagrada Face da Igreja!

Assine já a petição, que será entregue aos Padres Sinodais

Tendo em vista que no próximo outubro ocorrerá em Roma a Assembleia Especial do sínodo para a Região Pan-Amazônia e considerando que esse Sínodo visa buscar “novos caminhos para a Igreja e para a ecologia integral” o Instituto Plinio Corrêa de Oliveira e entidades coirmãs estão recolhendo assinaturas na região da Amazônia. A petição é contrária à ameaça de internacionalização da região e busca evitar que ela se torne “uma imensa favela verde dividida em guetos tribais”.

O abaixo-assinado alerta também para questões que poderão demolir pontos fundamentais da Fé Católica, como a tentativa de redefinição do ministério sacerdotal, ordenando índios casados e incluindo mulheres na celebração de liturgias exclusivas dos sacerdotes. Ademais, os responsáveis por tal Sínodo falam que não se deve mais catequizar e evangelizar os indígenas, mas, pelo contrário, assimilar seus costumes selvagens e substituir a liturgia católica por seus rituais (leia-se cultos fetichistas).

Por questões como essas, o Cardeal Gerhard Ludwig Müller, ex-prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, denunciou: “Está despontando [com o Sínodo da Amazônia] uma visão ideológica que nada tem a ver com o Catolicismo. Esse Sínodo é um pretexto para mudar a Igreja, e o fato de ser realizado em Roma é para ressaltar o início de uma nova Igreja”.

Assine já a petição, que será entregue aos Padres Sinodais

Assine e compartilhe esse abaixo-assinado em apoio aos mais de 20 mil habitantes da Amazônia que pediram evangelização verdadeira e progresso.

Texto da petição em apoio aos povos da Amazônia:

Excelências Reverendíssimas,

Nós, abaixo-assinados, unimos nossas vozes à dos mais de 20 mil habitantes da Amazônia visitados pela caravana de jovens voluntários do Instituto Plinio Corrêa de Oliveira e associações coirmãs, que exprimiram sua gratidão aos missionários que levaram às suas remotas paragens a Boa Nova de Jesus Cristo e os benefícios da civilização e querem uma Amazônia cristã e próspera, e não uma imensa favela verde dividida nos guetos étnico-culturais sonhados pelos antropólogos pós-marxistas e os teólogos da libertação.

Unimos nossas vozes à dos nossos irmãos da Amazônia que, por amor a esta Terra da Santa Cruz, desejam integrar-se cada vez mais na grande família da Pátria brasileira e rejeitam os planos de internacionalização da Amazônia sob pretexto de que ela seria um patrimônio ecológico da humanidade.

Unimo-nos também nossas vozes à dos altos prelados que têm denunciado as heresias contidas nos documentos preparatórios do próximo Sínodo para a região Pan-Amazônica, assim como o convite para a apostasia da fé católica e o retorno ao paganismo em nome do diálogo intercultural.

Pedimos ao Sínodo que ratifique a disciplina tradicional da Igreja Católica latina que reserva o sacerdócio a homens celibatários, imagem viva de Nosso Senhor Jesus Cristo em cujo nome oferecem o Santo Sacrifício e distribuem os sacramentos.

Que Nossa Senhora Aparecida, Rainha e Padroeira do Brasil, ilumine Vossas Excelências para que, promovendo uma ação evangelizadora nos moldes dos grandes missionários do passado, como S. José de Anchieta, S. Luis Beltrán, S. Francisco Solano, Santo Toribio de Mogrovejo, S. Pedro Claver e tantos outros, o rosto da Igreja na Amazônia seja purificado de maneira a espelhar a Sagrada Face de Nosso Redentor e não aquela deformada de líderes indígenas muito mediatizados, mas que representam uma ínfima minoria que rejeita a civilização cristã.

Assine já a petição, que será entregue aos Padres Sinodais


Acompanhe noticias sobre o Sínodo da Amazônia

Observatório do Sínodo Pan-amazônico: https://panamazonsynodwatch.info/pt-br/
Artigos sobre o Sínodo da Amazônia: https://ipco.org.br/sinodo-da-amazonia/

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta