Busto de Stalin em Memorial de guerra na Virginia causa indignação

Enquanto os conterrâneos do ditador comunista Stalin suprimiam sua estátua em Gori, no Cemitério dos caídos no desembarque da Normandia, em Bedford, Estados Unidos, a imagem do cruel assassino de milhões foi erigida, informou “The News & Advance”.

A instalação da ofensiva imagem no National D-Day Memorial aconteceu entre muitos protestos do público.
O presidente do Memorial, William McIntosh, pretextou tratar-se de um busto a mais na série de líderes aliados.

Também fingiu desconhecer que o tirano socialista iniciou a guerra do lado nazista e só virou a casaca quando seu cúmplice ideológico-político alemão atacou a Rússia e enveredou rumo à derrota bélica.

Para Richard Pumphrey, autor do provocativo busto, não pôr Stalin no cemitério equivale a não pintar Judas Iscariote na Última Ceia.

O artista omitiu, entretanto, que Judas é representado com uma nota de execração no seu rosto e em atitude que ilustra seu espírito de traição. Enquanto que no busto, Stalin é apresentado como um líder mundial digno de homenagem.

Annie Pollard, supervisora do condado de Bedford, onde está o Memorial, considerou o ato como “uma bofetada no rosto de todos aqueles que honramos e lembramos” no local.

“É uma desgraça e uma desonra para os veteranos” disse James Morrison, de Moneta. Veteranos de guerra que participaram do desembarco da Normandia escreveram cartas de protesto a McIntosh.

O conselho de vereadores do condado de Bedford abriu ação na Justiça contra a iniciativa. Uma petição corre na Internet pedindo a retirada do provocativo busto.