Foi cancelado o maior evento de tecnologia móvel do ano, que ocorre em Barcelona há décadas devido ao surto de coronavírus, na China.

John Hoffman, CEO da GSM Association (GSMA) – a organizadora do MWC – , disse que o surto tornou “impossível” a realização do evento.

Mobile World Congress (MWC) cancelado devido ao surto do Coronavírus

A decisão vem após a Apple, Amazon e Sony, AT&T, BT, Cisco, Deutsche Telekom, Facebook, HMD Global (que produz os smartphones Nokia)

Também a Intel, LG, ZTE e Ericsson, McAfee, Mediatek, Nvidia, Orange, Royole, Vivo, Vodafone e Volvo cancelaram sua participação, numa onda de desistências que começou há cerca de uma semana.

A Samsung, Oppo, Huawei, Xiaomi, Realme, Motorola haviam confirmado sua presença antes do cancelamento.

O alcance da feira MWC

A GSMA (organizadora do evento) “esperava que a feira, com duração de quatro dias, atraísse 100 mil visitantes de 200 países e gerasse cerca de 14 mil empregos temporários em Barcelona”.

A prefeita de Barcelona, Ada Colau, chegou a afirmar ao jornal espanhol La Vanguardia que a cidade estava “perfeitamente preparada” para receber o MWC. (1)

Apple fecha 42 lojas na China

A Apple tornou-se nesta segunda-feira uma das primeiras empresas a revelar como o coronavírus que tomou conta da China estava afetando seus negócios, dizendo que estava cortando suas expectativas de vendas para este trimestre, que há um mês havia projetado para ser robusto.

Fechou todas as 42 lojas do país no mês passado e reabriu 7 com horário reduzido e medidadas de segurança estabelecidas pela China.

A “fabricante do iPhone, que é altamente dependente de fábricas chinesas e consumidores chineses, disse em um comunicado que sua oferta de smartphones seria prejudicada porque a produção estava aumentando mais lentamente do que o esperado à medida que a China reabria suas fábricas”. (2)

A gigantesca rede de fábricas na China, um quarto da produção mundial de manufatura, estremece

“À medida que a crise sobre o vírus se aprofundou, várias grandes empresas indicaram que sua produção pode ser prejudicada e que os danos podem repercutir em seus resultados financeiros”.

A Globalização gerou a gigantesca rede de fábricas da China, que representa um quarto da produção mundial de manufatura.

“A Fiat Chrysler Automobiles fechou temporariamente uma fábrica na Sérvia por causa da escassez de peças chinesas.

A gigante aeroespacial europeia Airbus indicou que está apenas iniciando lentamente sua linha de montagem, e montadoras como General Motors e Toyota começaram apenas a produção limitada nos últimos dias.

Starbucks e Ikea também fecharam suas lojas na China e muitos shoppingcenters no país estão desertos.

Estima-se que mais de 60 Companhias aéreas internacionais, “incluindo American, Delta, United, Lufthansa e British Airways, cancelaram voos para a China, e cadeias de hotéis em todo o mundo podem sentir a perda de viajantes chineses”. (3)

Hyundai interrompe toda a produção: coronavírus na China põe indústrias em risco

“A maior montadora da Coreia do Sul, a Hyundai, anunciou na terça-feira que interromperia toda a produção no país esta semana devido à falta de peças”; a causa está no novo coronavírus que teve como consequência o confinamento de uma área com 50 milhões de chineses.

O surgimento do Coronavírus na China interrompeu o fornecimento de componentes da fiação, que são produzidos principalmente nas linhas de montagem da Hyundai naquele País.

A cidade de Wuhan, onde a epidemia começou, é um grande centro da indústria automotiva chinesa, onde o PSA francês e a Renault estabeleceram a maioria de suas fábricas no país, informa Le Figaro. (4)

  • * * *
  • É tempo de nós, brasileiros, distantes fisicamente mas concernidos enquanto homens — e também em razão das relações Brasil-China — tomarmos alguns pontos para nossa reflexão.
    O homem, porque foi criado à imagem e semelhança de Deus tem, portanto, o privilégio de ser dotado de inteligência e vontade para “ver, julgar, agir”.
    Longe de nós, portanto, a intenção de provocar pânico, apreensão.
  • A Globalização, colocando 1/4 da produção mundial de manufatura na China, fez uma obra contrária à Sabedoria. Foi, pelo menos temerário. Sirva isso como lição para a Humanidade voltar à diversificação, voltar à Organicidade.
  • Além da considerações de ordem econômico-social, humanitária, saibamos ver outras decorrências, e entre essas, a absoluta ausência de um alento religioso, um reconforto moral que somente a Igreja com suas instituições de caridade, seu amor ao próximo, seu convite à salvação eterna, pode proporcionar. São milhões e milhões …
  • E o Acordo Provisório Vaticano-China não deveria produzir seus frutos?

(1) https://olhardigital.com.br/coronavirus/noticia/mwc-2020-e-cancelado-por-conta-do-coronavirus/96693

(2) https://www.nytimes.com/2020/02/17/technology/apple-coronavirus-economy.html

(3) https://www.nytimes.com/2020/02/17/technology/apple-coronavirus-economy.html

(4) https://ipco.org.br/hyundai-interrompe-toda-a-producao-coronavirus-na-china-poe-industrias-em-risco/

Deixe uma resposta