A habilidade que o serviço de propaganda chinês tem demonstrado — sobretudo em influenciar a mídia ocidental — bate todos os recordes mundiais de marketing e supera de longe o Ministério da Propaganda nazista, chefiada por Goebbels.

A arte de publicar notícias “neutras” capazes de despertar simpatia, adormecimento, otimismo

Tomemos, por exemplo a recente “propaganda” da Huawei no Correio Brasiliense: A China é apresentada como o Jardim do Éden, cheia de boas intenções em distribuir tecnologia de ponta, bolsas de estudos etc.

“Com o programa Seeds for the Future, universitários viajam para a capital chinesa, Pequim, e para a sede da empresa no país, onde estudam as últimas novidades tecnológicas e têm contato com as mais recentes soluções em TIC

“Pelo Seeds for the Future, universitários de destaque de todo o mundo vão para a China por um período de 15 dias”.

“É o Seeds for the Future, programa com o objetivo de desenvolver talentos locais, acelerar o intercâmbio de conhecimento, promover o interesse dos jovens em TIC e encorajá-los na construção e na participação das comunidades digitais pelo mundo”. (Esqueceu-se a Huawei que a Internet na China é censurada? Google, Facebook e outras? Que sentido faz a expressão “comunidades digitais pelo mundo”?)

Mais de 700 anúncios on-line e 500 páginas impressas em 6 jornais americanos

Vejamos agora, uma grave denúncia que nos vem da mídia americana: “O China Daily publicou mais de 700 anúncios on-line projetados para parecer artigos de notícias e comprou 500 páginas impressas em seis jornais americanos nos últimos sete anos”. (fonte: The Washington Free Beacon)

Uma tática que supera as imaginações de Goebbels

Cada peça de propaganda é disfarçada para parecer um artigo típico de notícias ou comentários dos EUA – e, no entanto, cada uma delas enquadra a China e o governo comunista de uma maneira positiva, aparentemente – enquanto minimiza e critica questões como os protestos de Hong Kong e até o comércio dos EUA.

“Então, essas peças foram e são projetadas para nos enganar – e encher nossas mentes de propaganda e mentiras”.

E conclui: “A China é uma das nossas maiores ameaças”. https://ipco.org.br/a-nova-arma-de-propaganda-da-china-500-paginas-insuspeitas-em-seis-jornais-americanos/

 * * *

Aí está mais uma amostra da sofisticada propaganda da China.

Pelo contrário, Xi Jinping dispõe de duzentos milhões de câmeras policiando a população. Internet, Google, Facebook sob censura. Menores de idade proibidos de frequentar a Igreja. Campos de re-educação para um milhão de uighures. Não existem eleições livres, basta o PCChinês.

O que aconteceria a algum desses estudantes brasileiros se quisessem viajar pela China — além dos roteiros em Pequim e Shenzhen?

Diz a notícia: “Na China, os universitários têm a oportunidade de adquirir conhecimentos gerais e específicos na capital, Pequim, e na sede da Huawei em Shenzhen.

* * *

A China é o novo Éden (sem a Serpente), a Huawei comanda (e espiona), e Xi Jinping tem o mandato assegurado, vitalício e inamovível. Vamos confiar na China!

Fonte: https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/parceiros/huawei/2019/12/27/noticia-publicidade-Huawei-2019,816914/huawei-cultiva-talentos-brasileiros-em-intercambio-de-tecnologia.shtml

 

 

Deixe uma resposta