Uma das grandes contradições de nosso tempo é a simultânea retirada do Papado, um eclipse voluntário de sua missão retrix no concerto das Nações, enquanto instituições laicistas, à maneira de novos “papas”, vão ameaçando a liberdade das Nações. A ditadura da chamada “Nova Ordem Mundial”, da OMS, da ONU.

Uma retração, um diminuir de brilho, da missão própria ao múnus de Pedro e ao mesmo tempo usando de sua influência a fim de prestigiar a chamada “Nova Ordem Mundial”.

ONU, OMS, o domínio dos mais fortes sobre os mais fracos

Escrevia o Prof. Plinio, por ocasião da criação da ONU (agosto, 1946): “A Organização das Nações Unidas está fadada ao insucesso, por causa de seu laicismo. Qualquer organização internacional que se afaste da ideia de Deus não pode deixar de conduzir ao domínio dos mais fortes sobre os mais fracos. E, evidentemente, se é este o resultado a que se há de chegar, para que tribunais de justiça internacional, leis internacionais, etc., etc?”

“Nestas condições, o fracasso é inevitável. Lá está, no cemitério da História, a defunta Liga das Nações. Ao lado dela, já está aberta outra campa: é para a Organização das Nações Unidas.”

Os fatos ultrapassaram a previsão: o Vaticano se eclipsa e promove a Nova Ordem Mundial

Sem dúvida, os fatos não negaram mas ultrapassaram a previsão do Prof. Plinio: a ONU se transformou na ditadura laicista, de esquerda, que impõe uma agenda revolucionária, contrária aos Valores Morais, à soberania e identidade das Nações.

Da mesma forma procede a UE impondo aos países membros aborto, ideologia de gênero, imigração descontrolada, despersonalização das Nações.

E o Vaticano? Usa de seu múnus para corrigir os erros desses organismos supra nacionais? Não. O Papado batiza ele mesmo, chancela, recomenda, a chamada Nova Ordem Mundial, uma agenda de esquerda, uma ditadura de ferro sobre as Nações.

“17 de julho de 2020 (LifeSiteNews) – O Vaticano está dando voz a instituições globalistas, como as Nações Unidas e o Fórum Econômico Mundial, em vista da “ação coletiva” para a reconstrução da sociedade – ou melhor, a construção de um novo sociedade com muitos tons utópicos.

A Comissão COVID-19 do Vaticano está promovendo o mesmo tipo de ação: desarmamento global, uma resposta “verde” que envolverá uma profunda mudança na economia na sequência do Laudato si ‘, assistência médica universal e outras “soluções” globais em harmonia com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU (os ODS para 2030).”

Força-tarefa Covid19 do Vaticano: mudar (socializar) o mundo

“Em uma entrevista publicada em 1 de julho pelo Our Sunday Visitor, pe. Augusto Zampini, secretário assistente do Dicastério do Vaticano para a Promoção do Desenvolvimento Humano Integral e coordenador da força-tarefa COVID-19, usava exatamente o mesmo idioma. “Precisamos de líderes nos setores público, privado e civil para pressionar o botão de reset – para, de uma vez por todas, perceber que a maneira como vivemos nossas vidas até agora não é sustentável”, disse ele.”

Uma conclusão de esperança: tende confiança, “Eu venci o mundo”

“Eu vos disse estas coisas para que, em Mim, tenhais a paz. No mundo tereis aflições. Mas tende coragem! Eu venci o mundo” (Jo 16,33).

O dinamismo da Contra Revolução é superior ao da Revolução afirma o Prof. Plinio: “Pode-se perguntar de que valor é esse dinamismo. Respondemos que, em tese, é incalculável, e certamente superior ao da Revolução: “Omnia possum in eo qui me confortat” 55.

Portugal: Fátima comemora centenário da Capelinha das Aparições com  exposição - Jornal O GloboQuando os homens resolvem cooperar com a graça de Deus, são as maravilhas da História que assim se operam: é a conversão do Império Romano, é a formação da Idade Média, é a reconquista da Espanha a partir de Covadonga, são todos esses acontecimentos que se dão como fruto das grandes ressurreições de alma de que os povos são também suscetíveis. Ressurreições invencíveis, porque não há o que derrote um povo virtuoso e que verdadeiramente ame a Deus.”

Acrescentamos nós: é o levante conservador com as marchas multitudinárias, desde 2015, rejeitando a esquerda: devolvam o meu Brasil!

***

A reação conservadora que se levantou no Brasil é uma potência. Em tantas Nações uma valorosa força se insurge contra as imposições ditatoriais da OMS, da ONU, da Nova Ordem Mundial.

Ação e confiança. Nossa Senhora prometeu em Fátima: “por fim meu imaculado coração triunfará!”

3 COMENTÁRIOS

  1. Que medo que me dá em saber que o Vaticano está alinhado com a N.O.M. Fico imaginando os padres, alheios aos interesses escusos da NOM proferindo em suas homilias o mesmo discurso. Das duas uma: ou o povo se afasta (ainda mais) da Igreja por conta de suas ações temporais ou cai como um porco entregue ao matadouro.
    Que Nossa Senhora de Fátima interceda por nós.

Deixe uma resposta