Quilombo dos Palmares e as falsidades da Consciência Negra

43

As ONGs procuram mitificar a história do Quilombo dos Palmares, apresentando-o como um refúgio de liberdade do negro perseguido. A realidade histórica, entretanto, difere bastante dessa criação legendária. Na verdade, o referido quilombo espalhava terror, mesmo entre muitos negros.

José de Souza Martins denuncia a mistificação do Quilombo dos Palmares ao denunciar a existência da escravidão dentro dele: “Os escravos que se recusavam a fugir das fazendas e ir para os quilombos eram capturados e convertidos em cativos dos quilombos. A luta de Palmares não era contra a iniquidade desumanizadora da escravidão. Era apenas recusa da escravidão própria, mas não da escravidão alheia. As etnias de que procederam os escravos negros do Brasil praticavam e praticam a escravidão ainda hoje, na África. Não raro capturavam seus iguais para vendê-los aos traficantes. Ainda o fazem. Não faz muito tempo, os bantos, do mesmo grupo linguístico de que procede Zumbi, foram denunciados na ONU por escravizarem pigmeus nos Camarões”. (José de Souza Martins, Divisões Perigosas, Ed. Civilização Brasileira, Rio, 2007, p. 99)

Faz parte da propaganda de certos movimentos negros exaltar a figura de Zumbi [pintura acima] como libertador dos escravos. Ora, a ascensão dele se deu após o assassinato do tio: “Depois de feitas as pazes em 1678, os negros mataram o rei Ganga-Zumba, envenenando-o, e Zumbi assumiu o governo e o comando-em-chefe do Quilombo”. (Edison Carneiro, O Quilombo dos Palmares, Ed. Civilização Brasileira, 3a ed., Rio, 1966, p. 35)

Carneiro confirma o governo despótico de Zumbi: “Nina Rodrigues esclarece que nos Palmares havia ‘um governo central despótico’ semelhante aos da África na ocasião”. (idem, p. 4) Não havia liberdade para sair: “Se algum escravo fugia dos Palmares, eram enviados negros no seu encalço e, se capturado, era executado pela ‘severa justiça’ do quilombo”. (idem, p. 4)

Zumbi rompeu as pazes e espalhou o terror. Tais eram as devastações que os quilombolas espalhavam em torno de si que a pedido da população circunvizinha foram organizadas as expedições armadas das quais resultou a sua destruição de Palmares.

Décio Freitas, autor do livro Palmares – A Guerra dos Escravos, em entrevista para a “Folha de S. Paulo”, confessou que depois das pesquisas, “ele tem hoje uma visão diferente do líder negro Zumbi. ‘Acho que, se ele tivesse sido menos radical e mais diplomático, como foi seu tio Ganga-Zumba, teria possivelmente alterado os rumos da escravidão no Brasil.’’ (http://www1.folha.uol.com.br/fol/brasil500/zumbi_17.htm).

Zumbi não tinha pretensões de libertar os escravos – maior mercadoria da África – e mantinha os costumes ali vigentes pelos quais algumas etnias escravizavam os seus inimigos.

Os portugueses, na maior parte das vezes, não capturavam os escravos, mas os compravam das tribos africanas. Até hoje a escravidão é praticada em várias regiões da África. Zumbi mantinha escravos de tribos inimigas para os trabalhos do quilombo.

Fonte: Revolução Quilombola, Guerra racial, Confisco agrário e urbano, Coletivismo, Nelson Ramos Barretto, Editora Artpress, SP, 2009, pp. 106-108

 

43 COMENTÁRIOS

  1. A História registrou,o tempo não tem força para mudar a verdade,mas os políticos hipócritas,esquerdistas demagogos, estabelecendo feriados de consciência negra,puramente para favorecer uma utopia de igualdade completa, meta última do comunismo internacional,falseiam por todos os meios.Excelente texto,rico em dados históricos e verdadeiros.A verdade do kilombola é esta,guerrilheiros revoltados que faziam investidas nas propriedades,destruindo,roubando e sequestrando.De uma dança africana,desenvolveram a capoeira,com lâminas nos pés,para matar nos seus saqueamentos nos arredores.Deveriam agradecer muito a princesa Isabel,exemplo de Católica tradicional praticante,piedosa,que assinou a lei ÁUREA,libertando os escravos.

     
    • Legal a sua explanação, mas a SRª Isabel só libertou os escravos por força da corte Inglesa e não por justiça humanitária.
      Ela fazia parte da maçonaria e da política elitista brasileira, teve outros influentes renomados nessa decisão e não é justo caber só a ela esse mérito, embora o fez pressionada.

       
  2. Pessoal, concordo que a questão de Zumbi dos Palmares contada nas nossas
    escolas é uma farsa ! Mas, acho que em relação a Amoris Laetitia temos que
    verificar mais com calma, o Papa Francisco tem um papado muito recente, ainda
    não dá pra chegar a conclusões tão taxativas quanto às suas intenções. A princípio
    ele foi escolhido em um conclave, não temos certeza que ele é um agente esquerdista
    na igreja ! Acho isso !

     
  3. Estou escrevendo um livro, logo será lançado! Chama-se “Os Escravos Brancos”.

    Resumindo: Vocês, “pessoas” e Historiadores só falam sobre os “escravos negros “correto?
    Nunca pararam para pensar que também existiram escravos brancos? E que a Península Ibérica, onde hoje se encontram Espanha e “PORTUGAL” que foram invadidas pelos
    “MOUROS” durante 781 anos, será que é mais que os 388 anos de escravidão no Brasil?

    Que a Lei Eusébio de Queiroz, de 1850, foi a primeira a proibir o tráfico de escravos para o Brasil. Somente quase quarenta anos depois, em 1888, a Lei Áurea deu fim ao regime escravista brasileiro até a assinatura da Lei Áurea (que visava a abolição da escravatura) pela Princesa Isabel em 13 de maio de 1888, extinguindo a escravidão no país.

    Apesar da distância cronológica e do declínio ocorrido graças aos esforços antiescravistas que se fortaleceram desde aquela época, “ainda são noticiados casos de trabalho escravo ou semi escravo no Brasil”, explorando mulheres, crianças e homens de todas as idades, em especial nas regiões mais pobres do país (como o Norte e o Nordeste), que trabalham como cortadores de cana, Boias-frias e outros trabalhadores de lavoura e que muitos “são brancos”. Quem disse que só a raça negra foi escravizada?

    Quem disse que o Brasil é um país racista? Os Estados Unidos sim, que são o país mais racista do Mundo!

    Por favor, comentem o esboço do meu livro!

     
  4. Interessante a lógica de Narloch ao falar que Zumbi tinha escravos. Vejamos.

    1-Primeiramente Narloch fala que O QUILOMBO tinha escravos com base na obra de Edison Carneiro, O Quilombo dos Palmares:

    “Os escravos que, por sua própria indústria e valor, conseguiam chegar aos Palmares, eram considerados livres, mas os escravos raptados ou trazidos à força das vilas vizinhas continuavam escravos…” (Edson Carneiro, O Quilombo dos Palmares)

    2-Em seguida, com base nesse trecho do livro que fala do Quilombo, Narloch diz que ZUMBI tinha escravos.

    3-E, logo após, na mesma página, Narloch fala:

    “Não dá para ter certeza de que a vida NO QUILOMBO era assim mesmo…” (Leandro Narloch, Guia Politicamente Incorreto da História do Brasil, pág. 86)

    Bom, se não dá para ter certeza de que a vida do Quilombo era assim, forçosamente então não dá para ter certeza de que a vida de Zumbi também era como ele narra.

     
  5. Uma imundicie estas postagens ,prova mais de uma vez que a igreja tradicionalista Catolica além de corrupta e escravagista é preconceituosa e racista , , se daria bem num regimem facista e não numa democracia , , Cadeia para esta corja toda que ainda não aceitou a lei aurea ,

     
    • Facismo? Você sabe o que é isso? Então antes de vir aqui falar besteiras, informe-se. Tanta gente formada pela Escola de Frankfurt sem saber, quanta ignorância.

       
  6. Para mim basta uma única frase: o texto está incorreto historicamente. Sou historiadora. A escravidão africana nada tem a haver com a escravidão portuguesa implantada no Brasil.
    “Era apenas recusa da escravidão própria, mas não da escravidão alheia. ” Incorreto.
    Creio que estudar a escravidão e os Quilombos historicamente, ajudaria muito aos que fizeram comentários sem embasamento histórico.
    Recomendo estudos mais aprofundados sobre o tema.
    Profª.Ms.Denize Ramos

     
    • Os Historiadores não tem moral pra contestar essa postagem não, a final de contas, foram eles que inventaram esse monte de mentiras. São todos marxistas idiotas. Eu não dou nem uma credibilidade a nenhum historiador formado nas Universidades brasileiras a partir das décadas de 80 em diante. São todos umas antas.

       
    • “A escravidão africana nada tem a haver (sic) com a escravidão portuguesa implantada no Brasil.” Incorreto.
      A venda de escravos na África (escravidão africana) alimentava o mercado de escravos do Brasil. Se A leva a B e B leva a C, A leva a C.
      Creio que estudar português e lógica matemática básica ajudaria muito aos “historiadores” comedores de mortadela. Porém, não permitirei que passe despercebido que o título da “historinhadora” ou qualquer livro esquerdoso que tenha lido não foi o bastante para contestar o ponto central, diga-se de passagem o único relevante: Zumbi era um déspota genocida e voltado para o próprio umbigo que jamais poderia ser sequer pensado como herói de quem quer que seja.

       
  7. La esclavitud de los negros practicada en Iberoamerica por españoles y portugeses, a veces era una gran afrenta de la dignidad humana y esas afrentas fueron condenadas siempre por la Iglesia. Sin embargo en principio y segun lo que procuraban las monarquias Hispano y Portugesa eran esclavitudes semejantes a las existentes en los reinos ex barbaros catolicos , donde se procuraba al maximo posible respetar, promover y tutelar la dignidad humana de los negros , un esfuerzo creciente, en lo posible, de eliminarlas, segun las circuinstancias. Los esclavos negros no eran poblaciones conquistadas por Europeos, sino poblaciones rescatadas muchas veces por grandes sumas a los musulmanes y a los mismos negros para libearlos de tales afrentas.

     
  8. É incrível alguém tentar defender Zumbi que ganhou o apelido “dos Palmares” (havia mais de 100 redutos, ou quilombos de negros fugitivos – não era apenas Palmares). Zumbi, traidor da possível “abolição”, ou “alforria para os negros que quisessem trabalhar para os brancos”, assassinou Ganga Zumba e acabou com essa possível abolição. Se Zumbi não tivesse matado Ganga Zumba, a Abolição teria sido proclamada muito antes. Os livros antigos de História falam muito pouco de Palmares, foi um episódio de caça aos negros fugitivos. Os negros bem comportados eram bem tratados, pois valiam “muito dinheiro”. Tinham que trabalhar, sim, como escravos (exatamente como o povo brasileiro moderno, que paga 50% do que ganha ao Governo. Tiradentes foi enforcado por reclamou que pagava só 20%). Ou seja, escravidão é algo a ser melhor definido, pois continua existindo em várias partes do mundo. Os inventores da escravidão ocidental foi a Inglaterra, vendendo crianças, até as próprias esposas (está nos livros históricos) e, depois, descobriram o “ovo de colombo”, os negros africanos, pois estes – ao fugirem – eram facilmente identificáveis pela cor da pele. Ou seja, os negros foram maciçamente escravizados somente porque “não eram brancos”. Os escravos na antiguidade não eram maltratados, pois custavam muito dinheiro. Os traficantes de escravos negros ganhavam uma fortuna, em Salvador e, depois, no Rio de Janeiro. Por trás, quem lucrava mais ainda, eram os ingleses. Os negros dividiam-se em “castas”, os que trabalhavam na casa-grande, muito bem tratados, algumas até como “amas-de-leite” dos patrões brancos, amamentavam os filhos brancos. Havia as “sinhazinhas”, as mucamas, tudo em relativa liberdade. Os “negros bons” não queriam fugir, pois eram bem tratados. Já os que fugiam, eram punidos. A História está cheia de negros que ficaram ricos, comprando a própria alforria. Imediatamente, o que fazia a maioria? Comprava seus próprios negros escravos. Acusar a Família Imperial é lamentável, pois ela tinha até um “jornalzinho abolicionista” próprio. O imperador D. Pedro II encaminhava o Brasil para a Abolição, de forma serena. Lamentavelmente, entraram em cena os “abolicionistas” (criminosos da Pátria) que, escutando ingleses, forçaram a Abolição, em plena safra de café do Rio de Janeiro. A derrocada econômica levaria, então, à proclamação da República, que era o objetivo maior dos militantes. O Brasil – de grande Império entre as nações – passou a ser uma “República de Bananas”, até hoje não implantada e que vem sendo comandada por “bandidos”, enquanto o povo – ora, o povo! – vai sendo iludido, eleição após eleição. O atual Governo, para piorar, quer o comunismo, dividindo a sociedade, negros contra brancos, um reinado de estupidez. Para falar sobre escravidão, é preciso – antes – ter lido, pelo menos, 100 (cem) livros sobre o assunto, livros históricos, de verdade, e não apenas o que está na Internet. Os grandes livros não estão na Internet. Quem defende Zumbi não pode ter alma de bom brasileiro; é um anarquista como aqueles marxistas que inventaram o mito, na década de 1920. Por favor, consultem a história verdadeira da origem de Zumbi. E vejam os marxistas que estão no comando do Brasil moderno. Tudo se encaixa. Os verdadeiros líderes do Brasil vão sendo sepultados, para dar lugar a bandidos = essa é a velha tática dos marxistas. E os “militontos” são pagos para defender esse besteirol histórico.

     
  9. Se Palmares houvesse prosperado, o Brasil seria um gigantesco Haiti. Domingos Jorge Velho nos salvou dessa desgraça.

    Hoje, entretanto, quando Dilma desfaz a obra do grande bandeirante, o perigo volta a nos ameaçar. A invasão caribenha vai cobrindo de negro o mapa do Brasil. Se não houver reação, o Brasil tornar-se-a’ numa nigri’cia de que os próprios negros fugirão.

    Um governo que povoa o Brasil de negros precisaria de outra razão para cair?

     
  10. Era exatamente a ideia que eu fazia, quando ajudei meu filho a escrever um trabalho de escola sobre o Quilombo dos Palmares. O grande herói e idealizador foi Ganga Zumba e o grande vilão Zumbi. Ganga Zumba conseguiu do Gov. da Capitania de Pernambuco as garantias de autonomia dos quilombos e a libertação dos negros habitantes e que viessem a nascer no reduto da Serra da Barriga. E os engenhos e as cidades comprariam os produtos dos quilombos. Mas aí o pessoal ia ter que TRABALHAR e pelo jeito não era intuito do Zumbi e seus comparsas. Era mais fácil saquear os engenhos. Primeiro caso no Brasil colonia do Lullopetismo! Zumbi é definitivamente o grande culpado da extinção dos Quilombos . A verdade dói, mas tem que ser dita!.

     
  11. Quando eu vejo um Brasileiro falar que aqui tem RACISMO me da vontade de rir !! Morei 16 anos nos EUA, la sim tem racismo !! Eu sofri racismo la tanto de BRANCO como de NEGROS. E toda vez eu comentava com o meu patrao (Steve). Um dia ele deu risada e falou : Sabe Ruben o seu problema `e que voce nao `e nem branco e nem negro. Para o branco voce `e negro e para o negro voce `e branco… E todo mundo rachou o bico. Agora fica ESSES [censurado] reclamando de racismo no Brasil !! E outra coisa o cara quando `e bom ate o racista reconhece, a prova disso chama-se OBAMA. Que ao inves de ficar choramingando feito um INCAPACITADO, estudou e MUITO e foi eleito num pais RACISTA !!

     
  12. Penso que deveríamos mostrar a Sociedade Brasileira ludibriada com as mentiras deste dia 20 de Novembro que os racistas ligados a Esquerda querem nos enganar e implantar um sistema de Terror tal qual impôs o escravocrata ZUMBI no chamado QUILOMBO dos PALMARES. Neste sentido, sugiro que possamos discutir acções de Cunho Patriótico cujo encaminhamento possa retomar como princípios o DIA 13 de MAIO como uma data consagrada a União Verdadeira do POVO BRASILEIRO. Salve a Nossa PRINCESA IZABEL. A REDENTORA.

     
  13. As pessoas gostam de glamurizar certas figuras da história brasileira. Quando álguém desmistífica estas pessôas, muitos ao invés de procurarem mais informações simplesmente criticam, algumas vezes de maneira grosseira. Ser ignorante em algum assunto é normal, o que deveriam ter naturalmente é educação nas críticas!

     
  14. FAZ UMA GARAPA PARA EU TOMAR. NA VERDADE OS PORTUGUESES ERAM TODOS MUITO BONZINHOS E OS AFRICANOS DEVIAM AGRADECER A ESCRAVIDAO. ESSA MATERIA É UMA [CENSURADO].

     
    • Os africanos negros que vendiam escravos para os portugueses, é claro agradeciam a escravidão, e os descendentes de escravos atuais, também levaram vantagem com a escravidão, pois graças a ela não nasceram na África, pois lá uma menina tem mais chance de ser estuprada do que a ler e escrever, fora a miséria e a violência que impera em quase todo continente

       
  15. lindo texto sempre gostei de pesquisar a sobre a escravidão no Brasil, e nunca levantei ou vou levantar bandeira a favor de Zumbi, sempre o considerei um tirano … Pena que na nossa sociedade hipócrita prefere não ver isso.

     
  16. Excelente texto e muito elucidativo com as referências e fontes críveis de grandes pesquisadores,sou professor universitário mestre em História e gosto muito de apresentar coisas assim nada de mitos somos gente temos aspectos ruins e bons mas somos humanos seja lá qual for sua etnia. Não concordo mesmo com mitificações. Parabéns ao autor!

     
  17. Muito boa a matéria, sempre soube que as tribos africanas vendiam os seus para serem escravizados, e já havia lido a respeito da realidade dos Quilombos, o que não justifica a escravidão dominada pelos brancos, que por sinal em não tão priscas eras, também escravizava outros brancos quando prisioneiros de guerra, é como a fabula do sapo e o escorpião, “é a nossa natureza”…

     
  18. Só uma pergunta pros cegos que acusam o site de deturpar a história heróica de Zumbi, e dizem que a versão antiga dos fatos era a visão racista do europeu: se os negros não possuíam história escrita, como alguém já afirmou aqui nos comentários, de onde vocês tiram as provas sobre esses relatos de um Palmares paradisíaco e modelo de liberdade e justiça?

     
  19. Qual a pretensão em querer derrubar uma história criada e documentada por vocês mesmos (brancos), afinal o negro não tinham condições na época de documentar nada, de fazer nenhum registro. Isso ficava a cargo de pessoas que tinham condições de estudar, aprender a ler e escrever pra depois transformar e gerar história. Ou vocês ja se esqueceram de pequeno detalhe? A matéria está ótima esteticamente e estruturalmente falando, mas não posso concordar com as asneiras reproduzidas pelo autor e muito menos com esse comentários infelizes.

     
  20. AGNALDO JOSE DE SOUZA,

    Sr. Agnaldo, é bom desconfiar de mitos e de causas nobres demais. Não que se deva crer em tudo que é escrito por aí, mas acreditar que Zumbi, pelas próprias condições da época e do meio, tenha sido um modelo de bondade, um salvador, é no mínimo ingênuo. Quem sabe se ele não foi alguém como Idi Amin Dada, ditador de Uganda da década de 70? O que é fácil perceber nessa argumentação de dívida histórica para com os afro-descendentes é o fulcro econômico da questão, o alavancamento de vantagens materiais e financeiras, sem questionar as cisões que provoca na sociedade brasileira. Aliás, o que é que nesse mundo se movimenta sem dinheiro? Ninguém se empenha em algum movimento de graça. É para ganhar alguma coisa. Da maneira como a coisa vai os afro-descendentes, índios e índio-descendentes vão abocanhar a maior parte das terras e os demais terão de produzir, no que restar, para viver e ainda gerar renda e impostos para sustentar essas multidões que querem tudo menos trabalhar. Não deixa de ser uma virada do jogo, uma vingança. Os antes escravizados e injustiçados vão fazer os outros trabalhar para eles ! Êta ironia do destino !

     
  21. AGNALDO JOSE DE SOUZA:
    E racismo do branco, contra todos e contra tudo é o que?

    Alguém eximiu os brancos de culpa? O texto está a falar sobre Zumbi dos Palmares que não foi um indivíduo bom, pois escravizava seus próprios “irmãos”. Falar a verdade sobre Zumbi é pecado, proibido ou coisa do tipo? Algum problema com a verdade? Na minha opinião as pessoas deveriam deixar de dar créditos ao cruel Zumbi.

     
  22. Boa noite Aurélio.
    Acredito com toda certeza que se você começar a pesquisar, irá descobrir muitas coisas que você simplesmente crê nesses livros e manuais escrito por um pequeno grupo que se acha acima de tudo e de todos. É a eugenia brasileira. Negar a existência de quilombos e remanescentes de quilombos no Brasil, é negar a existência dos índios e negar vinda dos imigrantes para o Brasil, da maneira como vieram.
    Tudo isso para tentar provar a Teoria do Direito Divino, defendida pela ex- família imperial e seus seguidores.

    Basta de hipocrisia.
    Atenciosamente.

    Agnaldo.

     
    • AGNALDO JOSE DE SOUZA, não percebi em nenhum momento a negação da existência de nada, nem muito menos um texto inocentando os brancos de suas barbaries contra os negros, as apenas um texto desmistificando a imagem de um cara santificado por muitos… Zumbi era santo? Era bom? Agia de fato a favor da sua raça? Não. O interesse era muito mais próprio. Desmistificar um personagem da historia não é negar a existência de nada. Negando aqui, só vc!

       
  23. Boa noite.

    Será sempre assim! A História contada pelos negros e mistificadora, enquanto a apresentada pelos desbravadores, ou melhor exterminadores positivistas são verdadeiras.
    São uns verdadeiros pregadores da Intolerância seja ela qual for, religiosa, econômica, étnica, etc…
    Seu Nelson Barreto, não envergonhe mais ainda as muitas verdades da História do Brasil e do Mundo, empurrando os fatos para debaixo do tapete.

    Atenciosamente.

     
  24. COMO ACREDITAR EM ENTES HUMANOS DE PARTIDOS COMUNISTAS CUJA ÉTICA É A OPORTUNIDADE?
    Todos eles deveriam ser colocados na galeria dos… Infames heróis, isso sim, aproveitadores que são de minorias para alcançarem o poder, provocadores de luta de classes, simulando os defender, fazendo-os de trampolim para chegarem ao poder e depois os escravizar.
    Só pelo fato de deixarem registrada na história a monstruosidade e hipocrisia utópica de um sistema econômico obsoleto, falido e fracassado, além de extremamente opressor, o comunismo ou capitalismo de Estado é como algumas religiões por aí – a do Jim Jones, do suicídio coletivo na Guiana.
    Teoricamente aparenta só vantagens, a prática é ao contrario e nos seus quadros encontram-se apenas corruptos e aproveitadores que sobrevivem de prática de chantagens, sem se esquecer que são satanistas pelo ódio que devotam a Deuss.
    A doutrina comunista origina de dois esoteristas praticantes de Magia Negra, Marx e Engels.

     
  25. Infelizmente, hoje em dia, não é muito diferente do que aquela época, pois o maior absurdo que eu acho é o racismo do negro contra o próprio negro, e eu já comprovei isso pessalmente.

     
  26. Se há tanta discriminação contra negros pelos brancos, então alguém me explica por que há tantos pardos, mulatos, morenos quase branco com cabelo liso….Houve no passado muitos casamentos de totalmente branco com totalmente negros e agora vem os comunistas acusando brancos de discriminação. Já em passado remoto, não havia discriminação, caso contrário, não haveria estas uniões. Favor, comunistas, cada caso é uma coisa. Tem brancos pobres discriminados, tem gordo e baixo discriminado. Tem deficientes discriminados. Façam me o favor. Ficar batendo numa mesma tecla tem prazo de validade vencida. Ninguém engole mais estas táticas de comunistas para colocar um contra o outro. Tem gente boa branca e negra e tem gente ruim branca e negra.

     
  27. Os comunistas e esquerdistas,em geral, seguem o dito de Voltaire: ” Menti, Menti, e sempre restará alguma coisa”.
    Faz muito bem o autor deste artigo de reunir e citar historiadores idôneos, para contar a história verdadeira destes tais “quilombos”.
    Parabéns.

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome