A afirmação popular de que o gigante tem pés de barro encontra sua aplicação direta na China do PCCh, nessa fase da pandemia.

“A guerra comercial EUA-China e a pandemia COVID-19 forçaram as empresas a reduzir sua dependência excessiva da China como fornecedor único.”

“As marcas americanas começaram a explorar opções de abastecimento mais perto de casa, com a América Central e a América do Sul ganhando força significativa nos últimos meses, de acordo com uma pesquisa da Qima, uma empresa de inspeção de cadeia de suprimentos com sede em Hong Kong.”

Uma reação sadia, eficaz e salvadora do Mundo Livre

Continua TheEpochTimes: “A pesquisa realizada em julho entre mais de 200 empresas em todo o mundo descobriu que os entrevistados estão cada vez mais mudando suas fontes de abastecimento da China.

“Noventa e três por cento dos entrevistados nos EUA relataram que tinham planos para diversificar ainda mais suas cadeias de abastecimento. Entretanto, menos de metade dos inquiridos da UE tinha uma estratégia semelhante.”

A via da UE deveria ser o fortalecimento com o Novo Mundo

Em outras palavras a UE ainda continua mais dependente da China. Por quê? Entende-se também porque as restrições da UE para com o Brasil sempre vêm à tona: França e Alemanha deveriam voltar-se para suas origens católicas e compreenderem que a união com o Novo Mundo é uma urgente necessidade. É vital para o futuro da própria UE.

As pressões de Macron sobre a Amazônia, por exemplo. “Esquece-se” o presidente francês que a China é a maior poluidora do Mundo? Poluição física e poluição doutrinária. E a Alemanha quando acordará?

Outras opções no Oriente

“Muitas empresas, especialmente as de têxteis e vestuário, fizeram da diversificação de fornecedores uma prioridade por um tempo, com o Vietnã continuando a ganhar popularidade como alternativa à China.”

O feitiço contra o feiticeiro. A missão do Brasil

A propaganda midiática exaltava a China como modelo de desenvolvimento, vencedora da pandemia. E outros acrescentavam que o PCCh iria comprar o Ocidente falido pelas consequências da pandemia.

Somos ocidentais, somos católicos, somos herdeiros do Velho Continente. Aqui está o futuro: temos riquezas minerais em abundância. Nosso agronegócio sustentou o Brasil em grande parte da falência — tão desejada pela esquerda.

Sobretudo, nosso povo sacudiu o jugo petista e de seu auxiliar, o falso Centrão. Brasil, acorda da dependência chinesa, das garras cibernéticas da Huawei.

Ainda seremos, com a graça de Deus, um grande País!

Fonte: https://www.theepochtimes.com/us-firms-move-supply-chains-out-of-china-explore-options-closer-to-home_3482860.html?ref=brief_News&utm_source=morningbriefnoe&utm_medium=email&utm_campaign=mb

Deixe uma resposta