Nazismo, inimigo de ontem; comunismo, ameaça de hoje

1

A justa e combativa posição adotada pelo Prof. Plinio, nas páginas do Legionário, estão documentadas para a História. Seu passado antinazista, antifascista e anticomunista está registrado em mais de 2 mil publicações.

Vejamos hoje, uma delicada situação histórica, na 2a. guerra, que faz lembrar a justiça de Salomão. Recordemos, a Alemanha estava em guerra com a Rússia. De que lado ficar? Com o nazismo ou com o comunismo?

Nem um nem outro, responde o Prof. Plinio. Esmaguemos o nazismo (inimigo dos anos 40) e depois combatamos o comunismo, inimigo do pós guerra. Infelizmente, não foi essa a atitude dos Aliados; até Churchill cedeu; Roosevelt capitulou ante Stalin.

***

Escreveu o Prof. Plinio, fins de 1943: “…poderá parecer estranho a alguns leitores que o “Legionário” continue a combater tão intransigentemente o comunismo, precisamente quando este inflige ao nazismo – que declaramos muitas vezes ser o inimigo n° 1 da humanidade – as mais auspiciosas e promissoras derrotas.”

“Não haverá contradição em nos rejubilarmos clara e positivamente com suas vitórias na Europa – e de fato nos rejubilamos – e ao mesmo tempo em atacarmos com tanta veemência o pensamento comunista quando reponta em outros lugares?”

Amanhã terá que cair por terra o comunismo

“Nenhuma, se atentarmos ao que o “Legionário” sempre sustentou. O nazismo (presentemente) é o maior dos males. Nem por isto o comunismo – mal menor porque mais combatido, mais odiado, menos hipócrita – deixa de ser também um mal mortal. Estimando no dia de hoje, como o estimamos, tudo que ponha Hitler por terra, já pensamos no dia de amanhã. E nesse dia de amanhã quem terá de cair por terra será o comunismo. O comunismo precisa, depois desta guerra, ser combatido, perseguido, derrotado, riscado da face da terra. Isto é indiscutibilíssimo para católicos. E, assim, compreende-se a atitude de vigilância rigorosa que assumimos em relação a qualquer surto comunista ou socialista que se pronuncie entre nós.”

***

Vencido o nazismo, o comunismo forçará as paredes da Europa

“É o que expressou em termos muito felizes o Sr. Etelvino Lins, secretário de Segurança Pública do Estado de Pernambuco, em recente discurso. Disse S. Ex.a: “Uma coisa é a vitória das Nações Unidas (os Aliados) em que nos achamos firmemente empenhados, é o desejo que alimentamos de que o povo russo expulse de seu solo o invasor alemão, e outra coisa é o desejo que alimentam certos grupos de que os exércitos russos forcem as paredes da Europa para a implantação do regime soviético”. As paredes da Europa, pela agressão brutal e direta. A América e o resto do mundo, pela campanha subrepticiamente movida pela “extinta” III Internacional.” http://Legionário, 19 de dezembro de 1943, N. 593

***

Atualizemos o quadro para o século XXI. Quantos ingênuos — melhor diríamos cúmplices do PCCh — advogam a bandeira da China contra o Brasil. A BAND aliada à midia chinesa. A bancada Brasil-China no Legislativo federal. Mal disfarçados políticos, governadores que advogam, contra o Brasil, interesses de potências estrangeiras.

Justamente nós, que somos o celeiro do Mundo, que alimentamos a China! Afinal quem é nesse jogo, o mais necessitado? A China sobrevive, seu regime ditatorial se sustentaria sem o alimento brasileiro?

Que Nossa Senhora Aparecida proteja o Brasil contra as injunções e intrusões de prepotentes estrangeiros … e de maus brasileiros também. Brasil será grande como uma potência ocidental e anticomunista.

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta