1 COMENTÁRIO

  1. TIPICAMENTE MODELO ESQUERDISTA, as palavras que os laboratorios de engenharia social adotam em suas doutrinações para subverterem o povo no marxismo, seu esquema estaria sendo plagiado para ser adotado na Igreja, na difusão de sua doutrina no presente pela “Nova Pastoral”, de forma aparentemente correta, mas contendo elementos que conduzem à sua deformação em relação ao sentido original e acabaria por lançar as mentes no relativismo.
    A metodologia relativista continua sendo adotada pela esquerdista Teologia da Libertação, a famigerada TL, que continua repassando a doutrina da Igreja transmutada em socialismo, ainda muito em voga e encontrada constantemente em varios livros, folhetos paroquiais, dominicais, como em “O DOMINGO” da Paulus, idem tradução das S Escrituras, como da idem “BIBLIA, EDIÇÃO PASTORAL” etc.
    Estaria havendo também um modelo de dissuasão aos erros pessoais, ao pecado, à culpabilidade, mesmo em situações em que as S Escrituras e a doutrina da Igreja sempre se mantiveram rígidas, sem concessões, e doravante se tenderia a relaxá-las em nome de supostos “acolhimentos, tolerancia, perdão, pastoral” e outros termos que desculpem a pessoa!
    Outra situação nesse mesmo caso é quase ou nunca versarem sobre a Justiça do Senhor Deus para com os impenitentes pecadores, parecendo que cancelaram a existencia do purgatorio, e mais ainda, a condenação desses ao inferno!
    Pareceria que desejariam transforma a Igreja numa seita qualquer das dezenas de milhares do relativismo protestante, onde o o subjetivismo é a marca registrada e o relativismo é o carro-chefe, ou numa sedizente religião dos globalistas!
    Já existem algumas incipientes reações de famosos teólogos leigos e do clero a esse esquema que se consideraria modernista, alienante, direcionando ao papa Francisco abaixos-assinados, restando saber se disporá a acolher os pedidos de mudanças de termos e situações, como na A laetitia!

Deixe uma resposta