Quatorze procuradores-gerais republicanos estão pedindo ao presidente Joe Biden que reconsidere sua decisão de cancelar uma licença para a construção do oleoduto de petróleo bruto Keystone XL, alegando graves danos econômicos e ameaçando tomar medidas legais.

O leitor já observou que os ambientalistas, os ecologistas e ONGs não se intrometem na China?

Essa é a 4a. etapa da contrução do oleoduto, uma fase final. Não se entende porque o gasoduto seria mais poluinte do que o transporte por comboios ou outros meios.

Graves danos econômicos aos EUA

“Escrevemos alarmados em relação à sua decisão unilateral e precipitada de revogar a Permissão Presidencial de 2019” para o gasoduto, afirmam os funcionários em uma carta de 9 de fevereiro (pdf), iniciada pelo Procurador-Geral de Montana, Austin Knudsen.

Apelando ao cancelamento do oleoduto uma decisão de “impor danos econômicos incapacitantes a estados, comunidades, famílias e trabalhadores em todo o país”, os procuradores-gerais instaram Biden a reconsiderar, enquanto alertam que estão “revisando as opções legais disponíveis”.

Enquanto a construção do Keystone XL contribuiria com cerca de US $ 3,4 bilhões para os EUA Produto interno bruto, de acordo com uma revisão do National Regulatory Research Institute das estimativas do Departamento de Estado (pdf), o gasoduto também ofereceria receitas fiscais para os governos locais e estaduais. Os impostos sobre a propriedade resultantes do projeto gerariam cerca de US $ 55,6 milhões em Montana, Dakota do Sul e Nebraska.

***

Obama já havia trilhado pelo meu mau caminho.

“Montana perderá os benefícios de futuras servidões e arrendamentos, e vários condados locais perderão seu maior contribuinte de propriedades. A perda da atividade econômica e das receitas fiscais de Keystone XL é especialmente devastadora, pois cinco dos seis condados afetados são designados como áreas de alta pobreza ”, escreveu Knudsen.

Na carta, Knudsen denunciou a decisão de Biden de retirar a licença como “um ato simbólico de sinalização de virtude” que pouco faria para cumprir seu objetivo declarado de proteger os americanos e a economia doméstica dos impactos climáticos prejudiciais.

“Os custos do mundo real são devastadores”, afirmou Knudsen. “Nacionalmente, sua decisão eliminará milhares de empregos bem remunerados, muitos deles empregos sindicais.”

Knudsen afirmou na carta que Biden não explicou “como eliminar o projeto do oleoduto Keystone XL avança diretamente os objetivos de ‘proteger os americanos e a economia doméstica dos impactos climáticos prejudiciais'”, nem sua decisão “realmente cura qualquer um dos doenças climáticas ”a que o presidente se referiu.

***

Biden começou pelo mau caminho: favorecimento do aborto, financiamento da OMS, Acordo de Paris, interdição de deportações … e desemprego. Em nome de quê?

Uma pergunta se impõe: a pressão de ONGs, dos alarmistas climáticos, do aquecimento global se faz sempre no Ocidente. Por que razão não pressionam a China de Xi Jinping, sabidamente a maior poluidora da Terra? Querem que a indústria e desenvolvimento decaia no Ocidente e supervalorize a China?

Em boa hora levantam as reações em defesa do povo americano, de seus valores morais.

Fonte: https://www.theepochtimes.com/14-state-attorneys-say-keystone-cancellation-delivers-crippling-economic-injuries-threaten-legal-action_3692012.html

Deixe uma resposta