A esquerda NÃO CONSEGUIRÁ deter o avanço vitorioso do BRASIL CRISTÃO

Nem provocar o DIVÓRCIO entre o Estado e a Nação

0

Nosso querido Brasil entrará amanhã no seu 200° aniversário de existência independente, o qual culminará com as celebrações do bicentenário em 2022. Para uma nação, isso corresponde à passagem da juventude à idade adulta, na qual se fixa definitivamente a rota que ela vai traçar na história da humanidade.

Devemos, portanto, aproveitar esses 365 dias para meditar sobre o nosso passado tão rico de tradições, o nosso presente tão dilacerado, e o nosso futuro cheio de promessas ou de ameaças, dependendo do rumo definitivo que adotarmos.

Nessa conjuntura, o Instituto Plinio Corrêa de Oliveira deseja dar seu contributo, relembrando algumas verdades elementares — que a atualidade tende a ofuscar —, para que esse grande processo de discernimento coletivo seja realmente fecundo:

  1. O Brasil deve recordar que um de seus primeiros nomes foi “TERRA DE SANTA CRUZ”, e que se Deus o aquinhoou com tantas riquezas naturais e com um povo inteligente, laborioso e benevolente, foi para que ele progredisse nas vias da civilização cristã e servisse de modelo para as nações irmãs da América Latina, de maneira a transformar o bloco numa grande potência continental. Não por acaso o nosso principal monumento é o CRISTO RENDENTOR e em nosso Céu brilha o CRUZEIRO do SUL.
  2. Os três alicerces de uma civilização autenticamente cristã e próspera são a TRADIÇÃO — que transmite os valores religiosos e patrióticos às novas gerações; a FAMÍLIA — baseada no matrimônio indissolúvel entre um homem e uma mulher, com a finalidade prioritária de criar e educar filhos; e a PROPRIEDADE privada — que favorece o espírito de empresa e garante a liberdade e a independência dos indivíduos e das famílias em face do Estado.
  3. O COMUNISMO, em suas inúmeras vertentes ou máscaras, não é apenas uma ideologia errada e fracassada, mas também a maior ameaça para o País e para a civilização cristã em nossos dias. A IGREJA CATÓLICA o condenou e o classificou como uma seita.
  4. Essa seita vermelha — que deduz de seus princípios errôneos toda uma concepção peculiar do homem e da sociedade —, volta hoje a ameaçar o Brasil e a afrontar a OPINIÃO de MILHÕES de BRASILEIROS que souberam dizer a uma só voz NÃO ao socialismo, NÃO ao COMUNISMO, nossa bandeira jamais será vermelha e quero o meu BRASIL de volta. Sim, um Brasil ordeiro, pacato, hospitaleiro, que defende a vida contra o aborto e a família contra a ideologia de gênero, cônscio de que o progresso se alcança através do trabalho honesto e não da inveja, da luta de classes e da invasão de terras e de prédios urbanos.
  5. O bom senso é uma das mais belas características do brasileiro médio, que não se deixa levar pelo estridente e superficial discurso da esquerda que, neste momento, prega a desunião para tentar recuperar o poder e voltar à situação em que um Estado ocupado por elementos com sua ideologia criou um abismo entre o BRASIL REAL, profundo, verdadeiro, e o BRASIL DE SUPERFÍCIE, da mídia de esquerda e de certos setores acadêmicos e culturais dos grandes centros urbanos.
  6. Se as correntes que se autodenominam “progressistas” alcançarem seus sinistros objetivos de reconquistar o Poder, cumprir-se-ia o sombrio prognóstico feito por Plinio Corrêa de Oliveira em 1987, durante os debates da nova Constituição, ao alertar que era preciso respeitar os desejos profundos do brasileiro médio. “Se tal não ocorrer — afirmava o ilustre líder católico paulista—, convém insistir em que o divórcio entre o País legal e o País real será inevitável. Criar-se-á então uma daquelas situações históricas dramáticas, nas quais a massa da Nação sai de dentro do Estado, e o Estado vive (se é que para ele isto é viver) vazio de conteúdo autenticamente nacional. […] É de encontro a todas essas incertezas e riscos que estará exposto a naufragar o Estado brasileiro, desde que a Nação se constitua mansamente, jeitosamente, irremediavelmente à margem de um edifício legal no qual o povo não reconheça qualquer identidade consigo mesmo. Que será então do Estado? Como um barco fendido, ele se deixará penetrar pelas águas e se fragmentará em destroços. O que possa acontecer com estes é imprevisível”.
  7. Para conjurar essa ameaça, os brasileiros de bem devem permanecer unidos, rejeitando as vozes estridentes que pregam o ódio e evitando a divisão interna instigada por uma minoria ideologicamente articulada para mudar o País num sentido profundamente anticristão. Devem permanecer não só unidos, mas resolutamente ativos na sua determinação de resgatar o Brasil brasileiro, fiel a si mesmo, e não marionete de ideologias anticristãs que têm levado países outrora ricos como Cuba e Venezuela à ruína.

Confiantes na proteção divina e nas bênçãos de NOSSA SENHORA APARECIDA, Rainha e Padroeira do Brasil, os membros do Instituto Plinio Corrêa de Oliveira continuarão a defender publicamente, nas ruas, avenidas e praças da nossa querida Pátria, os valores cristãos que a nutriram até aqui e que farão dela, na sua vida adulta, a grande potência do terceiro milênio.

Instituto Plinio Corrêa de Oliveira

____________

Entre no Link abaixo para receber nossas publicações gratuitas e faça parte dessa UNIÃO pelo BRASIL.
https://ipco.org.br/cadastro.html

Deixe uma resposta