Ação contra-revolucionária em Minas

0
  • Vinicius de Souza

A Nova Ordem Mundial e Suas Ferramentas

Belo Horizonte — No domingo, 15 de outubro, o núcleo do Instituto Plinio Corrêa de Oliveira da capital mineira promoveu mais uma reunião mensal de formação para seus amigos e simpatizantes.

Coube à Dra. Andréa Barcelos Ferreira Camargos Faria, Juíza de Direito em Divinópolis, falar sobre “A Nova Ordem Mundial (NOM) e suas ferramentas”, tema sobre o qual tem-se debruçado com esmero e exposto com clareza em lives e conferências.

A família, instituição muito visada pelos orquestradores da NOM, é outro tema que tem sido objeto constante de seus estudos e exposições. Após ser apresentada por Paulo Henrique Chaves, a palestrante, com base em extensa documentação, iniciou sua conferência mostrando que os promotores da NOM usam uma fachada pacifista — reorganização dos Estados, desenvolvimento — para ocultar seu objetivo essencialmente anticristão, contrário a valores como a família e a propriedade privada.

Em outras palavras, defendem a prevalência de um conceito global, massificante e igualitário, em detrimento dos indivíduos, de suas aptidões, qualidades e peculiaridades, substituídas por um molde, um padrão artificial, antinatural, ao qual os homens teriam que se ajustar.

A Dra. Andréa mostrou que a peça central desse plano de dominação mundial no século XX foi a tese de Malthus segundo a qual a humanidade caminhava rapidamente para sua extinção pelo acelerado crescimento populacional e a falta de alimentos.

Essa montagem propagandística e anticristã da tese malthusiana tinha como “discurso” o aborto, o descarte dos velhos, dos nascidos com deficiências que os tornassem economicamente não produtivos, o controle artificial da população com uma imensa máquina financiada por bilionários atuando especialmente em países pobres da África e Ásia, pressionando pelo aborto, pela redução da população e oferecendo em troca recursos para o desenvolvimento tecnológico.

Livros, conferências, documentos foram abundantemente citados pela Dra. Andrea provando a má fé desses fautores da NOM. Nesse acervo poderíamos incluir Revolução e Contra-Revolução,* obra-mestra do Prof. Plinio Corrêa de Oliveira em que ele desenvolve toda a gênese do processo revolucionário que vem demolindo a civilização cristã desde o fim da Idade Média.

A conferencista ressaltou nesse sentido que estamos diante de uma agenda anticristã para destruir o conceito de família, a mulher enquanto feminina, e elaborar um verdadeiro monstro freudiano construído em torno da obsessão sexual, do relacionamento entre todos os seres; nesse contexto, a pedofilia, o incesto, todas as aberrações sexuais seriam “libertações” do ser humano dessa herança cristã.

Libertar a mulher da imposição de ser mãe é libertá-la de um jugo biológico. Em outras palavras, trata-se de uma revolta contra o plano de Deus que criou homem e mulher, como ensina o Gênesis.

A conferência foi vivamente acompanhada por um público de quase 50 pessoas, seguida de conversas nas quais a Dra. Andrea pôde se estender sobre suas experiências como Juíza na Vara da Família.

Em seguida, Paulo Henrique Chaves apresentou ao público as recentes edições de Revolução e Contra-Revolução em holandês e estoniano, salientando que essa Nova Ordem Mundial se insere na denúncia feita pelo Prof. Plinio no referido livro.

Dra. Andréa Barcelos Ferreira Camargos Faria

Não se trata, portanto, de “teoria da conspiração”, pois temos aqui uma realidade demonstrada logicamente: a Revolução anticristã, cinco vezes secular.

Tal como no início, a reunião se encerrou com orações diante de uma imagem de Nossa Senhora de Fátima, bem como pela lembrança da especial necessidade de nos unirmos contra essa investida internacional, em face da qual o Brasil é uma peça conservadora chave para influir no cenário mundial.

____________

(*) Para acessar o link e o PDF grátis da obra, clique https://www.pliniocorreadeoliveira.info/RCR01.pdf

Deixe uma resposta