Alejandro Ezcurra

Executive Editor, Newspaper Publishing

0 COMENTÁRIOS
20 POSTS

RECENT ACTIVITY

Protestar: sim, é eficaz!

Em Porto Alegre, a quarta maior cidade do Brasil (4,3 milhões de habitantes na região metropolitana), o Banco Santander patrocinou em agosto passado uma alucinada...

De Nero a Maduro, o começo do fim

Enquanto jovens morrem, o déspota dança… Enquanto o número de mortos nas manifestações de protesto contra o governo marxista da Venezuela não cessa de aumentar —...

PARLAMENTO EUROPEU: “direitos” para robôs, mordaça para defensores da família

Os povos da Europa estão mostrando uma recusa cada vez maior a esse mastodonte burocrático, totalitário e asfixiante chamado União Europeia (UE). O voto popular a favor do “Brexit” foi apenas uma amostra do crescente fosso que separa a UE das reais aspirações dos cidadãos de seus países-membros.

Uma previsão do tirano Fidel Castro sobre o seu destino eterno

A doutrina moral da Igreja ensina que não se deve desejar a condenação eterna de ninguém, nem sequer dos piores malfeitores. Muito menos a deseja o supremo Juiz, Jesus Cristo: “Porque Deus amou tanto o mundo, que deu seu único Filho, para que todo aquele que creia nele não pereça, mas tenha a vida eterna” (São João, 3, 16). É doutrina de fé que até o último momento da vida Deus dá ao homem a possibilidade, através de sua graça, de arrepender-se de seus pecados e salvar sua alma.

Colômbia: “o laço se rompeu, e ficamos livres”

A derrota do SIM aos “Acordos de Paz”, entre o governo colombiano e os narco-terroristas das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, representou fragorosa derrota da esquerda internacional. Entretanto, apesar de tal derrota, evidenciada no recente plebiscito — como o leitor poderá constatar com a leitura da matéria que segue, publicada na revista Catolicismo deste mês –, o presidente Juan Manuel Santos continua tramando um meio para estabelecer o pseudo acordo com as FARC. Como pode ele ignorar o categórico NÃO manifestado pelo povo colombiano?