Desafio a sua presente geração

Comentando no último artigo o slogan de Maio de 68a imaginação tomou conta do poder –, mostramos que a réplica contra-revolucionária (anti esquerda) está no binômio razão-aspiração. Não basta simplesmente contrapor a razão à imaginação. Precisamos também daquilo que Elaine Sanceau qualificou de sonho, de aspiração, que moveu Afonso de Albuquerque no sonho da Índia

A imaginação é a louca da casa; entregar-se a ela é o mesmo que abrir as portas da alma para toda sorte de devaneios, impulsos e vícios. Isso explica por que Maio de 68 gerou a Revolução Cultural, a quebra do senso de família, de moral, de honra.

Pelo contrário, a aspiração, segundo ensinamento do Prof. Plinio Corrêa de Oliveira, nasce de profundidades da alma e está perfeitamente consoante com a razão.

Elaine Sanceau interpreta muito bem a alma portuguesa ao mostrar que as explorações marítimas da Escola de Sagres foram projetadas de modo sistemático e realizadas cientificamente, mas que também decorrem de uma grande aspiração, de um grande sonho da Ínclita geração.

Magnífico exemplo para nós brasileiros de como o binômio razão-inspiração pode orientar essa geração que se levantou desde 2015 em gigantescos protestos contra a deformação que a esquerda quis impor ao Brasil.

Ao binômio razão-inspiração acrescentamos a . Sim, a Fé católica ilumina a razão e orienta a inspiração.

Ainda seremos um grande País!

“É certo que a Providência nos galardoou com escolhidíssimos dons naturais. Destes dons, o Brasil tem alguns que nenhum outro país do mundo pode se jactar de possuir. Outros, nós os temos em grau apreciável, embora menor do que certas regiões da Europa, da Ásia e da África. Raros, entretanto, são os países que podem inventariar em seu território uma tão larga, tão rara e tão preciosa série de riquezas quanto o Brasil.”(1)

Ao lado desta grandeza de território e riqueza material há na psicologia do brasileiro uma característica, certa esperança de que o Brasil ainda vai ser um grande País. Essa esperança de que o Brasil tem uma missão providencial nota-se nos mais diferentes ambientes ou regiões.

Com o auxílio da graça, venceremos os defeitos nacionais

“Caipira picando fumo”, de Almeida Júnior

“Todos os povos foram criados por Deus e para Ele. E nenhum deles foi tão desfavorecido pela divina munificência que seja incapaz de se separar, com o auxílio da graça, até mesmo dos piores e mais graves defeitos morais. Essa imagem de um Brasil irremediavelmente mole e sensual, de um Brasil definitivamente preguiçoso e inepto, de um Brasil inseparável da modorra, do comodismo, do espírito de transigência e de acomodação, é uma imagem que insulta o próprio Criador. O Brasil tem, certamente, em dose desigual, esses defeitos. Mas é uma blasfêmia supor que, com o auxílio da graça, tais defeitos não possam ser removidos. Pensar assim é cair no materialismo mais crasso e no mais criminoso determinismo.”(2)

Grandeza de alma do brasileiro

Tratamos da grandeza natural com que Deus galardoou o Brasil. Vamos agora à grandeza de alma. Comenta o Prof. Plinio Corrêa de Oliveira:

Plinio Corrêa de Oliveira foi um autêntico católico brasileiro.

“Um exame mais atento da História do Brasil convenceu-me, por outro lado, que os fatos demonstram à saciedade a grandeza de alma com que Deus dotou o brasileiro.

“O brasileiro, quando se empolga por um ideal que dele se apodera inteiramente, é capaz de chegar aos mais extremos sacrifícios, aos mais árduos esforços, às mais absolutas privações. É um erro imaginar que o indiferentismo é um traço distintivo do brasileiro. Quando o brasileiro se deixa dominar por um ideal, ele se torna coerente e intransigente como os (povos) que mais o sejam.

“O brasileiro ainda poderá ser um homem à altura das grandezas materiais dentro das quais nasceu? Sim!

“’Enviai o vosso Espírito, e todas as coisas serão criadas, e será renovada a face da Terra’, exclama a Sagrada Liturgia. E esse Espírito que criou o mundo e que pode renová-lo, não quererá ou não poderá renovar esse Brasil que Ele próprio criou?”(3)

Nossa missão na reedificação do Brasil

Percorrendo a nossa História, vamos encontrar grandes homens que souberam liderar e levar o Brasil autêntico à vitória.

Nossa colaboração para que essa geração antiesquerdista possa encontrar os rumos norteadores da reedificação do País tem, portanto, dois aspectos:

1º. Conhecer as qualidades (também os defeitos, para os combater), as potencialidades, a natureza da missão histórica que o Brasil deve realizar (isso em contraposição à deformação que a esquerda quis fazer do Brasil): ainda seremos um grande País!

2º. Exemplificar, com fatos, que já tivemos grandes homens à altura de defender nosso solo, nossa Fé, nossa brasilidade, nos desafios a que nossa História nos conduziu

Nossa Senhora Aparecida, Rainha e Padroeira do Brasil, ajude e inspire essa geração a edificar o novo Brasil.

 


Notas:  (1) – Patriotismo autêntico, Legionário, 29/1/1939, Plinio Corrêa de Oliveira

(2) – Idem

(3) – Idem

 

Deixe um comentário!