“O Comitê do Senado para Segurança Interna e Assuntos Governamentais lançou uma investigação bipartidária” sobre os “planos de recrutamento” da campanha do PCCh “Mil Talentos da China”.

Transferir propriedade intelectual americana para a China

Desde o final dos anos 90, “a China começou a recrutar cientistas e pesquisadores norte-americanos e incentivá-los a transferir a propriedade intelectual financiada pelos contribuintes dos EUA para a China, para a China” …  enquanto “as agências federais fizeram pouco para impedi-lo. ”

O subcomitê produziu um relatório sobre ameaças às empresas de pesquisa dos EUA, apresentadas pelo Plano de Mil Talentos. O relatório disse que a resposta do FBI e de outras agências federais a essa ameaça foi “lenta” e o FBI começou a reagir a ela apenas em meados de 2018, de acordo com um comunicado.

O PCC infiltrou o programa de subsídios dos Institutos Nacionais de Saúde (NIH) americano

“O diretor do programa de pesquisa extramural do NIH, Michael Lauer, revelou à Science Magazine que o Partido Comunista Chinês havia se infiltrado no programa de subsídios do NIH para obter informações sobre as propostas de subsídios dos EUA”.

“Com base nessas informações, as instituições chinesas criaram “laboratórios-sombra” na China que espelhavam os laboratórios dos EUA para replicar “a pesquisa roubada financiada pelo NIH”. Lauer não forneceu mais detalhes sobre essas práticas, mas mencionou o Programa de Mil Talentos (TTP) no contexto do roubo de propriedade intelectual da China”.

Recebiam doações da Fundação Nacional de Ciência da China

“O relatório também forneceu estudos de caso de americanos que mantinham laços não revelados com instituições dirigidas pelo Partido Comunista Chinês. Entre eles estavam dois cientistas, um trabalhando para uma escola de medicina dos EUA, o segundo para uma instituição de pesquisa médica dos EUA, os quais receberam financiamento do NIH. Mas eles não revelaram que também eram professores de universidades chinesas e ambos receberam doações da Fundação Nacional de Ciência da China.

O relatório inclui sete desses casos, “os quais envolvem um pesquisador que não revela uma relação financeira ou contratual com o governo chinês”, disseram os legisladores na carta. “Mas nenhum dos estudos de caso resultou em ações disciplinares imediatas e decisivas pelo NIH“.

Mais de 130 suspeitos ocultando “financiamento estrangeiro”

O NIH identificou mais de 130 indivíduos suspeitos de não divulgar “financiamento estrangeiro” e determinou que eram necessárias ações administrativas para 66 deles. “Mas, na maioria dos casos, o NIH não tomou nenhuma ação”, dizia a carta.

***

Nosso Site já abordou a infiltração da máquina de espionagem chinesa em importantes universidades americanas. https://ipco.org.br/harvard-yale-universidades-sob-investigacao-hanban-um-braco-de-propaganda-do-governo-chines/

Harvard, Yale e outras têm pesquisadores a soldo de Pequim. https://ipco.org.br/ainda-as-investigacoes-sobre-harvard-yale-e-outras-universidades-21-frascos-com-amostras-biologicas-para-a-china/

***

Acordos culturais, tecnológicos, científicos com Pequim (ou seja, com o PCC) são fachadas usadas pelos comunistas chineses para clonagem, para levantamento de dados e roubo de tecnologia.

Alerta, Brasil. Em boa hora o Mundo Livre acordou … para as amizades “inocentes e desinteressadas” de Xi Jinping.

Só faltam Doria, a BAND e os governadores-interventores petistas … serem também desmascarados em seus acordos com o PCCh.

Fonte: https://www.theepochtimes.com/lawmakers-investigate-nih-over-chinese-espionage-aimed-at-us-medical-research_3335520.html

 

Deixe uma resposta