Gavin Ashenden foi nomeado capelão da Rainha Elizabeth II em 2008, renunciando em 2017 após um desacordo público sobre a leitura de trecho do Alcorão, na Catedral Episcopal de Santa Maria, em Glasgow, Escócia.

Gavin Ashenden foi membro do Sínodo Geral da Igreja da Inglaterra por 20 anos e foi nomeado capelão da Rainha em 2008.

Processo de Conversão e importantes pontos de ruptura com o Anglicanismo

“Ele renunciou à Igreja da Inglaterra em 2017, depois de ser convencido de que ordenar as mulheres ao sacerdócio e consagrar-as bispos representava a implosão da ordem apostólica e bíblica”.

“Ele também discordou da crescente acomodação da Igreja da Inglaterra para visões seculares radicais sobre a teoria de gênero”.

“Eu vim a perceber que apenas a Igreja Católica, com o peso do Magistério, tinha a integridade eclesial, maturidade teológica e potência espiritual para defender a Fé, renovar a sociedade e salvar as almas na plenitude da fé.”

Primeiro, foram as Aparições Marianas. A amizade de Ashenden com Abbé Rene Laurentin, especialista nas aparições marianas, floresceu em uma profunda dependência (devoção) do Rosário.

“O segundo fator que levou à conversão de Ashenden foi a descoberta dos fenômenos dos milagres eucarísticos.

“O fato de que eles eram desconhecidos entre aqueles que celebraram a versão anglicana da Eucaristia traz implicações óbvias,”, observou. “É do maior alívio pertencer à Igreja onde a missa é verdadeiramente a missa.”

“Ashenden também compartilhou com o site ChurchMilitant sua profunda convicção de que a Igreja Católica é a única alternativa à tirania do marxismo cultural”.

Fonte: https://www.churchmilitant.com/news/article/anglican-bishop-and-queens-chaplain-converts-to-catholicism

                                                         * * *

Frederick William FaberAssim como tivemos, no século XIX, a conversão ao Catolicismo de expoentes do Movimento de Oxford — entre eles, o Padre Frederick Wiliam Faber, que escreveu a Introdução ao Tratado da Verdadeira Devoção (de São Luiz Grignion), do Cardeal Manning batalhador contra o liberalismo que lutou ao lado de Pio IX pela Infalibilidade Pontíficia — tenhamos, também, pelo favor de Nossa Senhora, conversões exponenciais do Anglicano para a Santa Igreja, no século XXI.

De Capelão da Rainha Elizabeth a católico militante.  Que Gavin Ashenden perceba os horrores do progressismo, da Teologia da Libertação que hoje devastam a Barca de Pedro e saiba ser fiel ao Magistério Tradicional infalível da Santa Igreja.

Nossa Senhora o ilumine.

Deixe uma resposta