Discriminação vacina chega aos estádios

0

“Estádios de beisebol de Nova York devem acomodar os fãs em seções separadas de vacinados e não vacinados.”

Antes de tratar dos EUA lembremos a tentativa do passaporte-vacina aqui no Brasil:

Projeto aprovado em São Paulo

Esperamos que o governador João Doria não se torne o algoz de São Paulo e vete o projeto aprovado na Assembleia Legislativa.

Assim como o regime de “castas” imperou em civilizações pagãs, o projeto aprovado do deputado Campos Machado também estabelecerá os cidadãos de primeira classe e os de segunda, o seja, os párias da sociedade.

Os párias, não vacinados, não poderão ter acesso a:

Embarques em aeronaves, embarcações, trens, ônibus, metrô e demais modais de transporte;

Estabelecimentos de ensino fundamental, médio e superior, públicos ou particulares, de crianças, alunos, professores, funcionários e prestadores de serviço;

Ingresso nas creches; Obtenção de documentos públicos; Inscrição em concursos públicos Ingresso em cargos públicos e demais modalidades de prestação ou relação com poderes públicos.(1)

Passaporte-vacina discrimina nos EUA


“As pessoas que não receberam a vacina COVID-19 ficarão sentadas separadamente das que receberam em dois grandes estádios de beisebol em Nova York, anunciaram as autoridades esta semana.”

“Estádios de beisebol de Nova York devem acomodar os fãs em seções separadas de vacinados e não vacinados.”

Os torcedores poderão usar o Excelsior Pass, um aplicativo, para comprovar a vacinação ao entrar em um dos estádios, ou comprovante de COVID-19 negativo.

A segregação (discriminação) será aplicada aos fãs no Citi Field e no Yankee Stadium, casa do New York Mets e do New York Yankees da Liga Principal de Beisebol.

“Haverá seções separadas para os vacinados”, disse Randy Levine, presidente dos Yankees, em uma entrevista coletiva em 5 de maio que se juntou ao governador de Nova York, Andrew Cuomo.

***

Andrew Cuomo está sendo alvo de investigação por atrasar “o lançamento de uma auditoria sobre mortes em lares de idosos por meses.” Estima-se que a metade dos mortos pela covid-19 deu-se em lares de idosos, em NY. E, também, acusações de agressão sexual.

Califórnia e NY, governados por Democratas, lideram mortes pela covid-19. A Califórnia com cerca de 40 milhões de habitantes tem 60% mais infectados que todo o Brasil. NY tem proporcionalmente 10 X mais infectados que o Brasil. Mas a Midia alinhada não considera esses governadores como genocidas.

***

A pressão internacional dos gestores da pandemia tem como objetivo a ditadura mundial, a restrição das liberdades individuais, do direito de ir e vir.

O passaporte de vacina discrimina a socidade em castas que fazem lembrar o mundo antigo: os párias seremos todos aqueles que aguardam a comprovação científica das vacinas.

***

“Os detalhes de como a nova política será aplicada ainda estão sendo desenvolvidos.” Uma nova engenharia social está em curso, com os problemas logísticos em separar vacinados de não-vacinados nos estádios … mais adiante quais serão as novas restrições? Será que os gestores-ditadores aplicarão esse regime também para as igrejas?

Rezemos, confiemos, lutemos pelo futuro do Brasil e das Américas. Os planos sinistros dos gestores-ditadores vão além dos sonhos de Hitler e de Stalin. Estão em pleno vigor na China de Xi Jinping.

***

Fonte: https://www.theepochtimes.com/new-york-baseball-stadiums-to-seat-fans-in-separate-vaccinated-and-unvaccinated-sections_3806559.html?utm_source=CCPVirusNewsletter&utm_medium=email&utm_campaign=2021-05-10

Deixe uma resposta