Blog-da-Familia-crianacas

A natureza humana foi dotada por Deus de qualidades, aptidões e apetências ordenadas e tendentes a um fim supremo, absoluto e eterno.

Tomemos uma criança. Ela nasce constituída de corpo e alma, com ideias, desejos e sensibilidade. Que formação ela deve receber para a educação de seu caráter e de sua personalidade?

Apesar de o Batismo apagar a nódoa do pecado original, não elimina contudo as más tendências com que toda criança nasce, tendências estas que a acompanharão até o seu último suspiro: “Militia est vita hominis super terram”, isto é, a vida do homem sobre a terra é uma luta (Jó, 7, 1).

De onde a necessidade imprescindível de toda criança ser educada sobretudo pelos pais, dever ao qual eles nunca deveriam furtar-se.

Analisando-se uma criança, vê-se que sua principal tendência está voltada para Deus, que ao criá-la dotou-a com o senso do “ser”. Este senso a faz sentir confusamente que, embora única, ela não se encontra sozinha no universo, onde existem outros seres que lhe são semelhantes, a começar pelos pais.

Portanto, se ela e todas as coisas existem, haverá um ente dotado de perfeições infinitas – Deus – que é a razão de sua existência e de cuja glória participam todos os seres criados.

Mesmo sem fazer essas considerações, a criança possui uma ideia de Deus, porque todo ser tem unidade, bondade, beleza e verdade.

Se Deus criou assim os homens, o que fazem os inimigos de Deus – o demônio e seus sequazes – para truncar os planos divinos? Procurarão circundá-los de contradições, incertezas, instabilidades, egoísmos, ideias de fruição. E na criança, sem jogo de palavras, tentarão trincar o cristal límpido da inocência primaveril por meio do qual ela contempla e ama a Deus nas coisas boas, verdadeiras e belas.

Procurarão ainda colocar no seu próprio ser, no íntimo que a governa, a fim de impedi-la de atingir o fim para o qual foi criada, a aflição, a torcida, os caprichos, as intemperanças, enfim a desordem. Para quê? Para que ela renegue a sabedoria divina fechando sua alma à contemplação; para que não possa admirar, por exemplo, a beleza de uma planta, de um pássaro, de um rio cristalino, de um magnífico pôr do sol, e de relacionar tudo isso com a outra vida que é eterna.

A criança quando chora é porque sente falta de algo; quando ri é porque está feliz, seja pela presença da mãe, seja pelo carinho do pai ou pela aproximação de seus irmãozinhos. Assim ela se desenvolve em todo o seu processo humano, tal como se observa numa semente que desabrocha, cresce, produz flores e frutos. Essa maturação se dá no sadio, reto e virtuoso processo humano de uma criança.

Mas ai daquele que a escandalizar! “Melhor lhe fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma pedra de moinho, e se submergisse nas profundezas do mar”.

O que me motiva a escrever estas linhas é minha indignação diante da escandalosa quantidade de livrinhos da rede pública de ensino para a (de)formação das crianças brasileiras, desde o maternal, passando pelo jardim de infância e continuando mais além, estimulando-as à fruição de sensações, de experiências desconhecidas do mundo infantil, numa palavra, habituando-as desde a mais tenra idade ao mundo da prostituição, ao mundo todo posto no pecado, conforme ensinou Nosso Senhor.

– Seria este um conúbio espúrio do demônio com o governo do PT com vistas a implodir a família enquanto instituição, não permitindo que os pais eduquem seus filhos no caminho do bem, do verdadeiro e do belo, mas, pelo contrário, obrigando-os a percorrer um caminho inverso ao desejado pelo Divino Salvador quando disse “deixai vir a Mim as criancinhas, porque delas é o Reino dos Céus”?

____________________________

Pe. David Francisquini é sacerdote da Igreja do Imaculado Coração de Maria — Cardoso Moreira (RJ).

3 COMENTÁRIOS

  1. O povo já está deseducado e sob controle mediante as bolsas-esmolas. Não nos esqueçamos que um dos grandes objetivo do marxismo é a eliminação do cristianismo. Eles não suportam que as pessoas tenham mentores que não sejam os de sua ideologia.

  2. Com certeza é esta a pretensão desses ateus, comunistas, desprovidos de qualquer caráter que nos governam atualmente.
    Nos como cristãos devemos nos posicionar com urgência, pois estão criando uma geração com a cara deles.

  3. Bom dia.

    O propósito é claro. Deseducar o povo e depois controlar esse mesmo povo pobre e deseducado (notem que as cartilhas não são distribuídas em colégios particulares) na base da força. Animalizá-lo para que seja dócil e submisso. No Império Romano, escravos não tinham família. Ou seja: não tinha laços que os defendesse da regime tirano e opressor. Querem acabar com as famílias. As nossas é claro. Não a deles, pois eles sabem que a sustentação dos poderes que possuem, não está somente no dinheiro, mas na preservação dos laços familiares. Essas cartilhas não vão circular para educar os filhos da eleite. Mas a corrupção acabará por contaminar a todos.
    Um outro detalhe. No rastro de tal educação vem o o aborto e as práticas homossexuais. Isso contribui para diminuir o contingente populacional, principalmente nas classes pobres, tidas hoje como denecessárias em grande parte. No ‘Admirável Mundo Novo’ que desejam criar, a população deverá ser reduzida ao mínimo para ‘não continuar poluindo o planeta e conservar o meio ambiente’. Os pobres puloem querendo se desenvolverem. Os ricos não, pois conhecem tecnologias para ‘desenvolvimento verde’ e ‘sustentável’ que são inacessíveis aos países mais pobres. Desfalcados da maior parte da população (em decorrência do aborto generalizado e do homossexualismo que não gera filhos, tais países não terão recursos técnicos e nem humanos suficientes para explorar as próprias riquezas. Adivinhem que irá fazer tal exploração com ‘critérios ecológicos’? Os países ricos, é claro. Será a ‘tirania ecológica’ na ordem do dia, um sistema brutalmente desigual. Chegou-se a conclusão de que a ética judaico-cristã não é parâmetro para o ‘Admirável Mundo Novo’. Elimine-se então, uma parcela bem alta da população, reduzindo-se a demografia (principalmente no Terceiro Mundo, mas também nas classes pobres do Primeiro Mundo)ao ponto do seu quase desaparecimento. Os que restarem viverão como operários, ‘proletários’ propriamente ditos. Viverão ‘apavorados’ com medo de perderem as condições mínimas, os direitos mínimos de sobrevivência, reduzidos à sub-humanidade, cheios de Reality Shows e na esperança de que seus filhos virem Pop Star e os tirem da miséria. Será um mecanismo eficiente de dominação e alienção para todos, pobres e a reduzida classe-média, que vai receber educação para o funcionamento do ‘sistema’. Os pobres em breve não serão mais necessários, pois a ‘Era de Ouro’ onde as máquinas liberam o homem do trabalho e a riqueza do planeta estará usufruída por um pequeno contigente populacional sem miseráveis que atrapalhem. Miseráveis que existiram enquanto forem necessários, sendo sumariamnete eliminados ao menor pretexto, quando se fizer necessário. É um projeto demoníaco que prevê a destruição, o massacre, a eliminação pura e simples de milhões de seres humanos tidos como ‘dispensáveis’ para que uns pouco privilegiados tenham tudo nababescamente. Mas não vingará. Pode-se cosntruir um ordem social sem Deus. Mas ela será, necessariamente, injusta e condenará a si própria, sofrendo um processo inevitável de implosão, de autodestruição. Deus há de vencer no final. O Imaculado Coração de Maria, mesmo após o sofrimento de muitos, enfim triunfará. Oremos.

Deixe uma resposta