Ana Rita (E) e Paulo Paim, relator, ouvem ponderações sobre o projeto antes da reunião.
Ana Rita (E) e Paulo Paim, relator, ouvem ponderações sobre o projeto antes da reunião.

O PLC 122/2006, mais conhecido como “lei da homofobia”, está uma verdadeira batata quente nas mãos dos membros da Comissão de Direitos Humanos do Senado. Cada vez que é posto em pauta, gera-se uma discussão nacional, a pressão aumenta, e o projeto tem de ser postergado novamente. Foi o que aconteceu na quarta-feira passada, 20/11, como veremos adiante.

Segundo muitos, o projeto, se aprovado, vai gerar uma crise de consciência na Nação. Uma mãe poderá ser presa por discriminação, caso se negar a contratar uma babá para seus filhos, após saber que a candidata é lésbica. Ora essa! A mãe não tem liberdade de escolher o rumo da educação dos seus filhos? É a pergunta que muitos grupos de pressão levantam.

Outros ainda apontam para o risco de uma perseguição religiosa, pois o ensino da doutrina cristã a respeito do homossexualismo ficará restrito só, e somente só, ao interior dos templos. Quem falar alguma coisa de público, ainda que pacificamente, pode pegar até 5 anos de cadeia. Há também os que denunciam que o projeto cria uma casta de privilegiados intocáveis: o movimento homossexual. E torna as crianças vulneráveis à sua propaganda.

O advogado Guilherme Martins, membro do IPCO, esteve presente no Senado durante a votação, que foi retirada da pauta.
O advogado Guilherme Martins, membro do IPCO, esteve presente no Senado durante a votação, que foi retirada da pauta.

Enfim, seja como for, esses protestos vindos de todo o Brasil já estão gerando “fobia” nos Senadores. Se aprovam o projeto, a opinião pública reage e pode mudar o rumo da próxima eleição. Se não aprovam, as ONGs do movimento homossexual urram, e o governo pressiona.

Um dos principais movimentos que se levantou contra o projeto foi o Instituto Plinio Corrêa de Oliveira, que criou um sistema de protesto online contra a “lei de homofobia” (PLC 122), chegando a enviar 3.449.345 e-mails vindos de todo o Brasil. O resultado foi protocolado no Senado.

Na última quarta-feira, dia 20/11, um dos membros desse Instituto esteve no Senado e nos relatou como foi a votação do projeto. Logo no início da sessão em que o projeto deveria ser votado, um dos senadores se voltou para o relator, Sen. Paulo Paim (PT-RS), e disse:

– Então, Paim, sai a votação ou não?

– Eh… O assunto polêmico já foi tirado de pauta. Consultei os demais senadores, e saiu um acordão… – respondeu o relator.

Parece que a “lei de homofobia” está gerando fobia nos Senadores… e terão de esperar mais um pouco, esperando a batata esfriar.

13 COMENTÁRIOS

  1. Acho que o caro Dyego viajou na maionese! Diga ai: quantos homossexuais foram verdadeiramente mortos por cristãos no nosso Brasil? Fala sério, todo o mundo sabe que na sua quase totalidade, as mortes de homossexuais são causadas por questões passionais, e o que sobrou faz menção ao próprio ambiente que frequentam, uso de drogas, garotos de programa que não são remunerados conforme gostariam, etc, etc, etc… O problema é o fundamentalismo gayzista e não o cristão. Interessante, os maiores matadores de homossexuais na história da humanidade foram exatamente os regimes totalitários esquerdistas. O FIDEL que o diga. Gayzismo radical/esquerdismo andam de mãos dadas. Talvez um dia eles(Gays) não sejam mais úteis ao sistema e ai serão os perseguidos novamente junto conosco que sempre o fomos. E você vem de perseguição por parte de cristãos! Para com isso!!!

  2. Eu respeito a religião das pessoas, mas, o fato de uma pessoa acreditar em uma doutrina, religião ou dogmas, não significa que ela possa sair por ai julgando as pessoas. O que está acontecendo é isso, eu não vejo homossexuais querendo privilegio, eu só penso que eles querem ter o direito de viver em paz, pois também são cidadãos e pagam seus impostos e contribuem para o crescimento desse país. A religião de uma pessoa não deve ser desrespeitada, assim também como os direitos dos homossexuais, negros, idosos e qualquer pessoa deve ser respeitada. Eu vi outras leis, como a Maria da Penha, a lei contra o racismo e a lei contra o preconceito ajudarem a melhoras o nosso país, contudo, está lei é necessária, pois, ao meu ver, vai melhorar a vida dessa parcela da população. A lei só e feita para ser evitada algo pior, se uma pessoa e contra tudo bem, mas deve respeitar para que todos possam convier em harmonia. Eu vejo várias pessoas morrendo por causa de preconceito, por causa de discrminação, por acreditar que a religião de uma pessoa vale mais que a vida de um ser humano, enfim, o nosso país já passou por vários momentos terriveis, como a escravidão, a ditadura, a desigualdade social, e se as pessoas não tiverem consciência de que isso pode prejudicar a vida das pessoas, retrocedendo a uma epóca que manchou a nossa história, nos não vamos pra frente…veja o exemplo de países fundamentalistas….só existe morte, guerra, golpes em cima do governo e uma guerra civil incontrolável…várias guerras acontecem por causa de religião, dogmas, direitos que uns acham ter sobre o outro…enfim…a melhor solução para o nosso páís seria que todos aceitacemos as diferenças da nossa população…um país que mistura tantas culturas e tantas diversidades….mas que ainda é um país que pode melhorar isso.

  3. Esse tipo de projeto só está sendo apresentado por causas das convicções religiosas que os nobres senadores e deputados da bancada evangelica insistem em discutir. Se o fundamentalismo religioso do país não disseminasse tanto ódio nas pessoas, esse tipo de projeto não precisaria ser aprovado. Eu não acho que essa lei vai privilegiar ninguem, ao contrário, vai proteger uma minoria que a cada dia e desrespeitada, morta e violentada. A lei não protege só os homossexuais, mas também os idosos e deficientes físicos. O argumento usado de que a lei pode mandar as pessoas para a cadeia por motivos “banais” não existe, por que se uma pessoa achar normal perseguir a outra por causa da sua orientação sexual, isso é uma prova de que a coisa vai de mal a pior. Sobre a questão de uma pessoa emitir uma opinião e ser presa, isso chega a ser ridículo, pois no nosso país eu não vejo as pessoas serem presas por fazerem piadas ou até mesmo por emitir “opiniões” que uma pessoa não goste, o fato de uma pessoa não gostar, aceitar ou até mesmo repudiar não siguinifica que ela possa desrespeitar. Um exemplo seria: um pessoa falar sobre a cor de uma pessoa e falar que ela não presta e outra seria falar que e contra cotas raciais porque isso só vai beneficiar os negros, sendo que eles são iguais a todos. A opinião pode ser dada por qualquer pessoa, desde que não humilhe e nem destrua a imagem do individuo. Cada dia essas pessoas tem tido tratamento pior, e por isso essa lei é necessária. O que está em jogo não e a opinião ou a fé das pessoas, mas a vida humana e os seus direitos fundamentais, muitas pessoas são mortas, perseguidas, humilhadas e também ficam doentes por causa desse preconceito.

  4. PRECISAMOS TER ATENÇÃO PARA O QUE PODE SER ENGENDRADO PARA AS DUAS ÚLTIMAS SESSÕES DESTE ANO PARLAMENTAR NAQUELA CASA. COSTUMAM APROVAR DETERMINADAS COISAS – COMO ESTA – POR ACORDO DE LIDERANÇAS, NA SURDINA, E DEPOIS “EMPURRAR GOELA ABAIXO” DA POPULAÇÃO QUE ACABA SE SENTIDO ENGANADA E IMPOTENTE PARA DESFAZER O “IMBROGLIO”.

  5. Todos nós, homens e mulheres, com algumas exceções, nascemos homofóbicos.Para a continuidade da espécie, faz-se necessário que meninos gostem de meninas e vice versa.Assim, acho ridícula essa lei.Por outro lado, a simples leitura das Sagradas Escrituras poderá configurar homofobia ? Henrique Souza.

  6. Parabéns ao IPCO e a todos os homens e mulheres que não se deixam curvar diante dos absurdos deste Governo, dia 20 passei toda manhã tentando enviar meu protesto ao senado através do 0800 informado neste site, mas a linha estava ocupada o tempo todo creio que foi de fundamental importância a mobilização. Penso que tempos difíceis se aproximam, mas em Jesus somos mais que vencedores, obrigada pelas maravilhosas formações e informação, Deus os abençoe.

  7. Faz parte da ideologia comunista corromper os jovens, a família tradicional, desarmar os cidadãos para, enfim, dominar com esse lixo político e econômico: o comunismo ateu (e ignorante) do Lula e da presidanta (sic).

  8. “Esperando a batata esfriar”, eles não vão desistir nunca do seu
    mal intencionado projeto, vão esperar um momento mais oportuno para por em votação, não vão medir esforços para conseguir sua aprovação!

  9. Caso aprovado essa malfadada lei esqueçamos a moral, a ética, a educação, a família e ainda seremos orfãos do Senado e Câmara porque em havendo uma casta priveligiada – os homosexuais, os que procuram fazer tudo de conformidade com a lei divina e do mundo serão prostrados, em razão de que não necessitamos dessa proposição pois atualmente existem tanto na lei civil como penal, amparo legal para fazer cessar toda e qualquer ação que denigra a imagem bem como promover ação de reparação de danos morais.Não é oportuna essa PLC 122, vez que mais de 87% dos brasileiros manifestam desfavorável.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome