Nem cegos, nem visionários: atentos ao porvir do Brasil

0

Nem cegos, nem visionários — dois extremos que um católico rejeita, embora esteja atento, prescrutando e confiante no porvir da Terra de Santa Cruz.

Assista ao vídeo: https://youtu.be/m8R6Pd2wD-I

Aparecida, outubro de 2021, surge como uma grande esperança para os católicos fieis. A caravana do Instituto pode constatar, em dezenas de kilômetros da via Dutra, os peregrinos à pé, rumando em direção à Padroeira do Brasil.

Esse ainda será um grande País!

São pessoas de Fé, cientes de que Nossa Senhora Aparecida os protegerá desta e de outras necessidades, seja na escala individual, na família, no emprego, nos negócios, nas múltiplas necessidades desse Vale de Lágrimas, conforme reza a Salve Regina.

Uma observação antiga e atual

“Porque a piedade popular sente viva e profundamente que Nossa Senhora é, na realidade, a Mãe de todos os homens, e especialmente aos que vivem no aprisco da Igreja de Deus. E sente, ainda, que a mediação de Nossa Senhora é a porta segura, direta, certa, para se ter acesso junto ao Trono do Criador. 

***

“Fazendo estas reflexões, lembro-me invencivelmente de Aparecida do Norte, e das impressões profundas que tenho colhido sempre que ali vou rezar aos pés de Nossa Senhora.

Em Aparecida Nossa Senhora fala às almas

“Onde, no Brasil inteiro, um lugar para o qual, com tanta e tão invencível constância, se voltam os olhos de todos os brasileiros? Qual a palavra que tem entre nós o dom de abrir mais facilmente os corações? Qual a evocação que mais ardentemente do que a Aparecida nos fala de toda a sensibilidade brasileira retificada em seu curso e nobilitada em seus fins sobrenaturais?

Fé, esperança, confiança na proteção da Virgem Aparecida

“Quem, ao ouvir falar em Nossa Senhora Aparecida, pode não se lembrar das súplicas abrasadoras de mães que rezam por seus filhos, doentes, de famílias que choram no desamparo e na miséria o bem-estar perdido e se voltam para o Trono da Rainha da clemência, de lares trincados pela infidelidade, de corações ulcerados pelo abandono e pela incompreensão de almas que vagueiam pelo reino do erro à procura do esplendor meridiano da Verdade, de espíritos transviados pelas veredas do vício, que procuram entre prantos o Caminho, de almas mortas para a vida da graça, e que querem encontrar nas trevas de seu desamparo as fontes de uma nova Vida?

“Onde se pode sentir de modo mais vivo o calor ardente das súplicas lancinantes, e a alegria magnífica das ações de graças triunfais? Onde, com mais precisão, se pode auscultar o coração brasileiro que chora, que sofre, que implora, que vence pela prece, que se rejubila e que agradece, do que na Aparecida? E sobretudo, onde é mais visível a ação de Deus na constante distribuição das graças, do que na vila feliz, que a Providência constituiu feudo da Rainha do Céu?”

https://www.pliniocorreadeoliveira.info/LEG_391217_ProMariafiantmaxima.htm#.YWTizWLMKMp

***

Nem cegos, nem visionários; saibamos ver nas atuais peregrinações à Aparecida, no consolo de ver o arco íris pairar sobre a basílica um sinal sensível do amor de Maria para com esse Brasil.

Nossa Terra que soube com ufania derrotar o petismo, nossa Terra que enfrentou a carga midiática psicológica e masoquista cujo efeito incutia mais medo do que esperança de cura da covid, nossa Terra que vai aos pés da Padroeira colocar ali, confiantemente, suas angústias, suas súplicas suas esperanças no porvir da Terra de Santa Cruz.

Brasil ainda será um grande País!, afirmou o Prof. Plinio. Trabalhemos, rezemos, confiemos e lutemos por nossa Fé e por nossa Pátria.

Nossa Senhora Aparecida nos perdoe, nos acolha, nos reconforte e conduza o Brasil à sua providencial missão.

Acesse o vídeo aqui: https://youtu.be/m8R6Pd2wD-I

Deixe uma resposta