O Papa Pio XII condenou a colaboração com o comunismo

0

A sucessão de Romanos Pontífices que condenaram o comunismo, — seita filosófica, ateia, materialista, hegeliana — constitui uma luminosa coorte de documentos que mostrou, mais uma vez, a vigilância da Santa Igreja em proteger o rebanho contra os lobos vermelhos.

Condenação da colaboração católico-comunista pelo Papa Pio XII — A.A.S., voL XLI, pág. 334.

Nefasta doutrina que subverte a sociedade humana

Em 1846, dois anos antes do malfado Manifesto comunista de Marx, apontando erros de sua época, a rejeição da “própria luz da razão natural”, a “vergonhosa conspiração contra o sagrado celibato dos clérigos”, a perversão no ensino de falsas filosofias, “com a qual se corrompe o jovem incauto”, diz Pio IX:

“Neste ponto, a nefasta doutrina do comunismo, como se costuma dizer, mais avessa à própria lei natural; uma vez admitida, os direitos de todos, das coisas, das propriedades, até mesmo da própria sociedade humana, seriam perturbados de baixo para cima.” https://ipco.org.br/os-papas-condenaram-o-socialismo-e-o-comunismo-i/

Cinco Encíclicas de Pio XI condenam a seita vermelha

“Nós também no decurso do Nosso Pontificado, com insistente solicitude fomos várias vezes denunciando as correntes desta impiedade que víamos crescendo e rugindo cada vez mais ameaçadoras. Efetivamente, quando em 1924 voltava da Rússia a Nossa missão de socorro, numa alocução especial dirigida ao universo católico (18 de dezembro de 1924: A.A.S., vol. XVI (1924), págs. 494-495), condenamos os erros e processos dos comunistas. E pelas Encíclicas Miserentissimus Redemptor (8 de maio de 1928: A.A.S., vol. XX (1928), págs. 165-178), Quadragesimo anno (15 de maio de 1931: A.A.S., vol. XXIII (1931), págs. 177-228), Caritate Christi (3 de maio de 1932: A.A.S., vol. XXIV (1932), págs. 177-194), Acerba animi (29 de setembro de 1932: A.A.S., vol. XXIV (1932), págs. 321-332), Dilectissima Nobis (3 de junho de 1933: A.A.S., vol. XXV (1933), págs. 261-274), levantamos a voz em solenes protestos contra as perseguições desencadeadas contra o nome cristão, tanto na Rússia, como no México, como finalmente na Espanha.” https://ipco.org.br/papa-pio-xi-condenou-o-comunismo-intrinsecamente-perverso-iii/

Socialismo, comunismo querem destruir os alicerces da sociedade civil

Papa Leão XIII

“Vós compreendereis facilmente que Nos referimos a essa seita de homens que, debaixo de nomes diversos e quase bárbaros, se chamam socialistas, comunistas ou niilistas, e que, espalhados sobre toda a superfície da terra, e estreitamente ligados entre si por um pacto de iniquidade, já não procuram um abrigo nas trevas dos conciliábulos secretos, mas caminham ousadamente à luz do dia, e se esforçam por levar a cabo o desígnio, que têm formado de há muito, de destruir os alicerces da sociedade civil. É a eles, certamente, que se referem as sagradas letras quando dizem: “Eles mancham a carne, desprezam o poder e blasfemam da majestade” (Jud 8).”

Leão XIII deixa claro, é uma “seita de homens” cujo objetivo é “destruir os alicerces da sociedade civil.”

https://ipco.org.br/papa-leao-xiii-condenou-o-socialismo-e-o-comunismo-ii/

Papa Pio XII lança excomunhão aos católicos que promovem o comunismo

Recordamos que “a Suprema Sagrada Congregação do Santo Ofício, por mandato e com a autoridade do Sumo Pontífice Pio XII, promulgou um decreto no dia 1o. de julho de 1949, no qual proscreve categoricamente o comunismo e toda colaboração com ele. (A.A.S., voL XLI, pág. 334).

I – É lícito aos católicos dar seu nome e prestar sua ajuda aos partidos comunistas?

Resposta: Não é lícito, o comunismo é materialista e anticristão; com efeito, os chefes comunistas, inclusive quando dizem por palavras que não combatem a religião, na realidade, contudo, tanto pela doutrina como pela ação, mostram-se inimigos de Deus, da verdadeira Religião e da Igreja de Cristo,

II – É lícito editar, difundir ou ler livros, revistas, jornais e folhetos que defendem a doutrina ou atividades comunistas, ou neles escrever?

Resposta: Não é lícito; está proibido ipso jure (cânon 1399 do Código de Direito Canônico).

III – Os fiéis que, consciente e livremente, tenham incorrido nos atos de que tratam os números I e II, podem ser admitidos aos Sacramentos?

Resposta: Não podem ser admitidos, em conformidade com o princípio geral de que se deve negar os Sacramentos àqueles que não estão nas devidas disposições para recebê-los.

lV – Os fiéis que professam a doutrina materialista e anticristã dos comunistas e principalmente aqueles que a defendem e divulgam, incorrem, ipso facto, na excomunhão reservada de modo especial à Sé Apostólica, como apóstatas da Fé católica?

Resposta: Sim, incorrem.

(A.A.S., voL XLI, pág. 334. – Colocamos cada resposta logo em seguida à respectiva pergunta para maior facilidade de compreensão).

***

Sobre a infiltração comunista nos meios católicos brasileiros leia-se A IGREJA ANTE A ESCALADA DA AMEAÇA COMUNISTA de autoria do Prof. Plinio Corrêa de Oliveira. Baixe o pdf gratuitamente https://pliniocorreadeoliveira.info/Escalada_ameaca_comunista_Apelos_bispos_silenciosos.pdf

O Brasil é a maior Nação católica da Terra. Uma compreensão do ensinamento dos Papas a respeito dos erros do comunismo — intrinsecamente perverso, segundo o Papa Pio XI — blindaria para sempre o Brasil de cair nas redes da Seita Vermelha. A pregação de sacerdotes e bispos de esquerda em nada alteram as condenações dos Romanos Pontífices.

Nossa Senhora Aparecida livre o Brasil das garras do dragão comunista.

Deixe uma resposta