Néstor Berchot (à esquerda) foto: Ricardo Stinco/Diario El Atlántico

Luis Dufaur

Na cidade balneária argentina de Mar del Plata, durante a própria “festa de casamento” e em presença de dezenas de convidados, um dos contraentes do primeiro “casamento” homossexual da cidade morreu enquanto dançava, segundo informou o diário “La Nación” de Buenos Aires.

Na Argentina, essa união antinatural e contrária à Lei de Deus é qualificada oficialmente como “matrimônio igualitário”.

De fato, uma metafísica igualitária inspira esse “casamento” radicalmente contrário à lei de Deus.

Várias autoridades haviam anunciado que, por razões religiosas, não registrariam nem presidiriam um “casamento” desse tipo.