Carlos Vitor Santos Valiense

Loucura, insanidade, psicose e ódio. O conjunto de tudo isso deu origem ao massacre de uma criança de 9 anos de idade, o Rhuan. Muitos não devem saber o que estou escrevendo, porque no atual momento a grande mídia só se interessa em divulgar áudios de um hacker.

Rhuan a inocente vítima e suas cruéis algozes praticantes da ideologia de gênero.

Com a omissão da mídia só nos resta uma coisa: falar! Nestes tempos sombrios em que os poderes constitucionais se confundem e confundem a Nação, vemos o STF legislar de forma desordenada. Desta vez, o Supremo Tribunal decidiu que homofobia é crime equiparável ao racismo.

Mas o que aconteceu com essa criança, que será uma entre tantas outras a entrar no rol do esquecimento? Esse menino foi morto por querer ser menino. Rhuan Maycon, de apenas 9 anos de idade, foi cruelmente assassinado pela própria mãe com a ajuda de sua “mulher” (trata-se de uma dupla de lésbicas que queriam que o menino se sujeitasse a ser menina).

Meses antes de lhe darem 12 facadas e o decapitarem ainda vivo, elas o haviam castrado sem anestesia. Acontece que esse crime não teve outra motivação senão a de querer deformar a criança por motivo de seu sexo. Ele foi morto apenas por querer ser do jeito como Deus o criou, apenas um menino.

Seu sangue subiu ao Céu, onde clama a Deus por vingança.

3 COMENTÁRIOS

  1. Este caso do assassinato de uma criança de 9 anos de idade por sua própria mãe , mostra o que seres humanos podem fazer quando a ausencia de Deus se verifica. O grande inimigo de Deus entra logo em ação.Não há pena, por pior que seja, que faça a devida justiça.Mas, um dia, elas terão que responder ao Altíssimo.Certamente não haverá nenhum advogado para mudar a triste pena que terão, e pela eternidade.

  2. Deveriam ser investigadas as declarações desses monstros de que teriam feito uma “vulva” no menino… Mais alguém ou alguma organização nefasta, com conhecimentos médicos, é cúmplice desse crime.

Deixe um comentário!