Campanha de protestos encerrada.

Transcrevemos abaixo as palavras de um de nossos leitores:


Salve Maria!

O MEC lançou desde 16 de Setembro de 2015, para “consulta pública” até 15 de Março de 2016 a proposta de uma “base curricular comum nacional”: um currículo nacional unificado para o ensino primário/secundário.

Eu, como estudante de História analisei a área referente a minha disciplina nessa proposta, resumida em 200 objetivos.

Em dois desses objetivos a ideologia de gênero é claramente incluída, embora o termo “gênero” não seja citado. São eles o CHHI1FOA003 (“Compreender que as normas de convivência existentes nas relações familiares são construídas e reconstruídas temporal e espacialmente.”) e o CHHI1FOA009 (“identificar as várias formas de organização familiar, aprendendo a respeitar e a acolher as diversas configurações que as famílias podem ter.”).

Espero que o IPCO veja a gravidade da situação, pois se esses objetivos curriculares forem aprovados então todas as vitórias contra o “gênero” que tivemos serão inúteis e a ideologia de gênero será ensinada em todo o país.

Uma vez que ainda está em consulta pública é possível se cadastrar no site do MEC (http://basenacionalcomum.mec.gov.br/#/site/contribua-inicio) e ali propor a exclusão desses objetivos.

Além do gênero, a proposta do MEC também excluí a história da Europa e do cristianismo do currículo.

Se o IPCO puder alertar seus leitores e amigos do perigo eminente de instituição dessa ideologia, além da destruição do ensino de História a serviço do comunismo. Eu e todos os cristãos do Brasil ficaremos gratos eternamente.

Obrigado.
Att.
André


A luta continua!

Convidamos a todos os nossos leitores e amigos a também se manifestarem contra a inclusão da “Ideologia de Gênero” no Plano Estadual de São Paulo:

2149_botao_faca_seu_protesto

e no Plano Municipal de Guarulhos:

2149_botao_faca_seu_protesto