Paraná faz o melhor fio de seda do mundo

    Seda-300x249Cerca de quatro mil famílias paranaenses criam bichos-da-seda. E eles gostaram do Paraná, pois ali tecem o melhor fio de seda do mundo. Matéria-prima de qualidade não falta. Resultado da combinação de clima propício, décadas de melhoramento genético e dedicação dos criadores, o fio com o qual as lagartas tecem o casulo é excelente, conforme atestam grifes como a francesa Hermès, que desde 2006 só utiliza fio brasileiro em seus lenços de seda, vendidos a US$ 600 cada.

    A maior parte dos proprietários se concentra em 29 municípios do Noroeste, no chamado Vale da Seda, o maior polo de produção de casulos do Ocidente. Desde sempre voltada para a exportação do fio, a região tenta agora formar uma verdadeira cadeia produtiva que transforme a seda crua em produto final, com vistas a multiplicar a geração de riquezas.

    Atividade tipicamente familiar, criar bicho-da-seda requer muita disposição. Tarefa para gente como Nivaldo Vilas Boas Simões, 53 anos, há 29 na atividade. Morador da área rural de Nova Esperança, ele se levanta às 4 horas da madrugada para dar de comer à criação. Antes da primeira luz do dia, ele vai à lavoura colher folhas de amoreira para, em seguida, depositá-las cuidadosamente sobre milhares de lagartas acomodadas em esteiras dentro de um galpão. Ele e a esposa, Creonice, repetem o ritual até cinco vezes ao dia, para garantir que não faltem folhas frescas ao bicho, que só se alimenta da amoreira. A lagarta retribui o carinho após um mês de criação, quando começa a tecer o casulo, trabalho que dura de três a quatro dias. (Cfr. “Gazeta do Povo”, Curitiba).

    Seda-fios-300x132