joao-pedro-stedile-no-vaticano-e-a-revolucao-mundial
João Pedro Stédile no Vaticano e a revolução mundial

Encerrou no ultimo sábado (dia 5/11), no Vaticano o 3º Encontro Mundial dos Movimentos Populares, desejado pelo papa sobre os temas que lhe são caros: Terra, Teto e Trabalho.

Como não poderia deixar de ser, João Pedro Stédile, do MST, esteve presente, tendo sido um dos principais organizadores.

Sobre a reunião vaticana, o jornal italiano comunista-anarquistaIl Manifesto entrevistou Stédile.

Il Manifesto – Quais são as expectativas dos movimentos populares?

Stédile – Desde que Francisco assumiu o pontificado, ele manifestou de diferentes formas a vontade de construir uma ponte com os movimentos populares, os trabalhadores excluídos, os povos nativos, os indígenas, com as pessoas de todas as etnias e religiões para analisar os graves problemas da humanidade que afligem a maioria da população.

Assim, construímos um caminho permanente de diálogo. Realizamos um primeiro encontro em 2014, depois um encontro mais latino-americano e, em seguida, um encontro de massa na Bolívia, em agosto de 2015.

E, agora, continuamos com este terceiro encontro, que reúne mais de 200 companheiros de todos os continentes.

Avançaremos na discussão sobre questões candentes da humanidade, que dizem respeito a todos: a democracia burguesa hipócrita que não respeita a vontade da população; a apropriação privada dos bens comuns da natureza, e os temas que são levantados pelos refugiados em todo o mundo. (…)

Mas, enquanto isso, continuam os homicídios de ambientalistas, daqueles que defendem os territórios e os recursos, de Honduras à Colômbia.

encontro-promovido-pelo-vaticano-foi-ocasiao-para-propaganda-politica-lulopetitsta
Encontro promovido pelo Vaticano foi ocasião para propaganda política lulopetista

A deputada indígena Milagro Sala ainda está presa na Argentina, e, no Brasil, Michel Temer escancara as portas para as multinacionais dos transgênicos.

(…) Nesse sentido, desde o primeiro encontro, fomos muito longe no debate.

A encíclica Laudato si recolhe essas reflexões comuns na doutrina cristã, mas também as divulga entre os ambientalistas e os movimentos populares.

Essa encíclica é o nosso principal instrumento para aumentar a consciência e o debate em todo o mundo. Francisco conseguiu fazer uma síntese do problema ambiental que nenhum pensador de esquerda tinha feito antes.

Muitas coisas, infelizmente, mudaram desde o segundo encontro: no Brasil, na Argentina…

Il Manifesto –  Para o Bicentenário da Independência da Argentina, o papa enviou uma mensagem abertamente “bolivariana”. Como se evidencia o tema da Pátria Grande neste encontro? E o que você pensa sobre o diálogo entre Maduro e a oposição, assumido pelo Vaticano na Venezuela?

Stédile – O Papa Francisco conhece muito bem toda a América Latina, desde os tempos em que ajudava a coordenar os encontros do Conselho Episcopal Latino-Americano. No último, realizado no Brasil, ele coordenou a redação do documento final.

Eu acho que ele assumiu um compromisso profundo com todos os pobres, os trabalhadores, que provém do Evangelho. E ele sabe que a maioria em todo o continente continua sendo explorada por uma minoria, 1% dos capitalistas. (…)

É positivo que o papa tenha mantido uma atitude de negociação no caso da Venezuela, porque a direita pede a guerra, quer afundar o governo, como já fez em Honduras, Paraguai e Brasil, com golpes institucionais. (…)

Stédile – O Brasil vive uma grave crise econômica, política, social e ambiental, como todo o continente. Diante disso, os governos subordinados aos interesses dos Estados Unidos e das suas empresas estão implementando políticas neoliberais cada vez mais selvagens (…).

Porém, no Brasil e em toda a parte, há reações, mobilizações populares. Embora estejamos resistindo, estamos em uma situação de refluxo do movimento de massa em geral, em todo o continente.

Mas eu acredito que, por causa das condições objetivas e da situação política, os problemas vão se agravar, e, muito em breve, a classe trabalhadora e a juventude vão sair às ruas: mas não só para protestar, mas para exigir novos modelos de política econômica, novos programas, novos governos.

Estamos nesse ponto, tentamos aumentar a conscientização, organizar os movimentos populares para que lutem e para ver se, no futuro próximo, o movimento de massas se levanta, tanto no Brasil quanto em vários países do continente atingidos pelo neoliberalismo.

E há sinais nesse sentido, porque a juventude começa a se mover.

Já temos mais de 1.000 escolas secundárias ocupadas pelos estudantes, e agora as universidades também começaram. Já são dez, incluindo os estudantes da Universidade de Brasília, que ocuparam a universidade nessa terça-feira.

Não corrompam nossas crianças através da “Ideologia de Gênero”

A Ação Jovem do IPCO está promovendo uma campanha nacional de abaixo-assinados que serão enviados para o Presidente Michel Temer pedindo a exclusão da satânica "Ideologia de Gênero" da Base Nacional Comum Curricular - BNCC.

Clique aqui e assine já!

 

17 COMENTÁRIOS

  1. Eu acho, que está totalmente escancarado o apoio do papa atual, está dando aos diversos movimentos anti-cristão no mundo atual. É bom sempre lembrar, que o Papa Francisco. Raramente fala algo de católico. Então temos que imitar o caipira: “Quando vemos a barba do vizinho pegar fogo, devemos colocar a nossa na água.” Nós temos que agarrar, as verdades que a Santa Igreja sempre defendeu. Ou seja: A TRADIÇÃO DA IGREJA. Ela é infalível, segura para trilharmos no caminho que conduz ao céu. Infelizmente o atual Sumo Pontífice, tem uma mente totalmente poluída dos erros atuais. “QUANDO O PASTOR SE TRANSFORMA EM LOBO, CABE O REBANHO A DEFENDER-SE”.
    Joelson Ribeiro Ramos.

     
  2. Minha pergunta seria, onde estão as autoridades eclesiásticas que nada fazem a toda essa agenda socialista de Francisco? Seriam elas maioria na Igreja mesmo ou haverá uma minoria que se levante contra isso? Está a maioria católica doutrinada como eu mesma percebo ao meu redor?

     
  3. Malu, leia o outro artigo do IPCO sobre isso, o Papa chama os membros destes movimentos de “poetas sociais” e “seguidores de Jesus”, e ainda diz “Faço meu o grito de vocês”.

    E nem seria preciso que o Papa dissesse uma palavra, somente o ato do Papa permitir um evento com a chancela do Vaticano representa apoio a estes movimentos, fortalecendo a corrupção que já é grande entre os “católicos” ao redor do mundo, católicos entre aspas porque acreditam ser possível serem católicos e socialistas ao mesmo tempo.

    A natureza destes movimentos é claramente anti-cristã, o socialismo é uma filosofia essencialmente anti-cristã, provindo de Marx, nega qualquer verdade transcendente, é a filosofia da dialética materialista.

    Em outras palavras, o Papa está fazendo o serviço do demônio, recebendo essas pessoas e não as avisando do grande erro em que incorrem, além de tudo ainda em um evento oficial que ilude os católicos fazendo-os acreditar que o socialismo é bom, ao invés disso deveria emitir um documento condenando esses movimentos e chamando à conversão.

     
  4. Como sempre, os inimigos da Igreja, distorcem tudo o que o Santo Papa fala. Nesta reportagem em especial não há uma só palavra do Papa sobre sua posição a favor das asneiras desse sujeitinho Stedile. safado, sem vergonha.

     
  5. LAMENTO O PAPA TER SE POSICIONADO A ESQUERDA, ANDANDDO NA CONTRA MÃO DO MUNDO. ELE APESAR DE SER O GRANDE SACERDOTE DA IGREJA CATÒLICA, HJ NAO REPRESENTA A VONTADE E NEM O POSICIONAMENTO DA GRANDE MAIORIA DOS CATOLICOS. QT AO STEDILLE, SE ESTE NO TEMPO DE LULA E DE DILMA NAO FEZ NADA, VAI SO ANARQUIZAR E FAZER BARULHO, PQ ESTE SUJEITO SO VE SEUS PROPRIOS INTERESSES. BEM Q EU FALEI PAPA ARGENTINO NAO DA CERTO.KKK ABC

     
  6. Estes “idiotas” da esquerda brasileira aproveitam o viés “caridoso” do Papa Francisco para tirar uma casquinha e fazer um marketing pessoal e do próprio movimento. Esquece o Papa Francisco, que a primeira providência que os comunistas realizam quando assumem o poder é “fechar a Igreja” e banir sacerdotes e demais religiosos. Cuidado com quem andas…Francisco.

     
  7. Esse Papa, definitivamente, não pode ser chamado de Cristão, senão que sucumbiu às tentações das trevas, apoiando movimentos terroristas, o fim da família, e o estado islâmico. Ele não representa a verdadeira Igreja Católica e os princípios básicos do cristianismo.

     
  8. Somente uma CRUZADA REDENTORA Acabará com estes efeitos malignos Comandados pelo PAPA FRANCISCO Contra Nossa CRISTANDADE. Façamos este GLORIOSO COMBATE a partir de Nossa Pátria VERDE AMARELA. Tudo passa pela destruição total do MST, MTST e toda a cúpula da CNBB, aliada do COMUNISMO hoje a Mando do PAPA ali instalado. Vamos pensar sobre isto. A HORA Chegou.

     
  9. ARRANJEM UM NOVO MODELO DE COMUNISMO, STÉDILE; ESSE ESTÁ COM O PRAZO DE VALIDADE VENCIDO!
    … “É positivo que o papa tenha mantido uma atitude de negociação no caso da Venezuela, porque a direita pede a guerra, quer afundar o governo, como já fez em Honduras, Paraguai e Brasil, com golpes institucionais. (…)”
    Pronunciamentos desse naipe são de assustarem até os fariseus e hipócritas do Templo de Jerusalém – como se a direita estivesse invejosa e despeitada pela “ótima fase” por que passa a famélica Venezuela após a entrada dos parasitas comunistas no poder!
    Ao mesmo trecho abaixo se pode aplicar o acima, dentre mais:
    … “O Brasil vive uma grave crise econômica, política, social e ambiental, como todo o continente. Diante disso, os governos subordinados aos interesses dos Estados Unidos e das suas empresas estão implementando políticas neoliberais cada vez mais selvagens (…).!
    Será que não percebeu, Stédile, que os desvairados do chantagista PT pertencentes à sua mesma ideologia, aliados dos super capitalistas foram os que levaram o Brasil á ruína presente, seres humanos psicopatas, sumamente alucinados e caóticos?

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome