A Consagração (Rússia) ao Imaculado Coração de Maria e a plena integração à Santa Igreja

O que é uma Consagração? Ela importa em conversão sincera à Santa Igreja

1

Estamos nas vésperas da Consagração da Rússia e da Ucrânia ao Imaculado Coração de Maria anunciada pelo Papa Francisco.

Foi publicada, hoje, a versão da Consagração. Para ajudar nossos leitores a compreenderem o alcance de uma Consagração de Nações, como a Rússia e Ucrânia, transcrevemos comentários do Prof. Plinio, publicados no Legionário, ao tempo em que o Papa Pio XII consagrou o Mundo ao Imaculado Coração de Maria.

***

“Uma das características da devoção que devemos tributar a Nossa Senhora consiste sem dúvida em ser terna. Entretanto, a devoção não se faz só de ternura, de efusões sentimentais e afetivas. Para ser sólida, é preciso que se funde em conhecimentos precisos, exatos, lógicos. Só da Verdade bem conhecida pode sair o amor durável e sincero. A piedade deve ser firmada no estudo da doutrina católica. É aí que ela há de encontrar seu melhor fundamento, sua verdadeira raiz.

A Consagração ao Imaculado Coração de Maria pede a identificação com o ensinamento da Santa Igreja

Consagração de Nações: identificar-se com o modelo divino

    “Quando a Igreja promove a consagração de Nações, Dioceses, famílias ou pessoas ao Coração Sacratíssimo de Jesus, ou ao Imaculado Coração de Maria, tem em vista que as criaturas assim consagradas formulem a resolução de pertencer de modo particular ao Coração de Jesus ou ao Coração de Maria, obedecendo-Lhes mais fielmente as leis, tomando-Os mais perfeitamente por modelos, e, reciprocamente, recebendo de modo todo especial sua particular e vigilante atenção. Assim, a Consagração não é um mero rito, uma fórmula vaga, a ser recitada em momento de emoção piedosa. Ela é antes de tudo um ato refletido, deliberado, voluntário e profundo, que implica no propósito de uma mais perfeita integração na doutrina e na vida da Santa Igreja Católica, o que é o único modo real de pertencer a Jesus e a Maria.

    “Compreende-se facilmente que este ato tanto pode ser feito por pessoas da mais alta virtude, quanto por almas que ainda estão nos primeiros passos da vida espiritual. A uns e a outros, será utilíssimo, porque atrairá para quem o faz uma proteção toda especial da Providência, e, com isto, garantias particularíssimas de salvação.” https://www.pliniocorreadeoliveira.info/LEG%20430815_Consagra%C3%A7%C3%A3oaoImaculadoCora%C3%A7%C3%A3odeMaria.htm

***

Essas considerações são úteis, fundamentais, indispensáveis aos fieis católicos quando se tem em vista a consagração da Rússia ao Imaculado Coração de Maria, anunciada pelo Papa Francisco.

Essa consagração implica no propósito de emenda de vida, de pertencer mais plenamente à Santa Igreja, ao Sagrado Coração de Jesus por meio do Imaculado Coração de Maria. Reforma de vida, tomar a Jesus e Maria por modelos. Conformar a vida, os costumes ao modo de sentir da Santa Igreja.

Esperamos que sejam esses os propósitos que animam a Consagração da Rússia e da Ucrânia ao Imaculado Coração de Maria. Rezemos pela conversão da Rússia ao Catolicismo; pela conversão do Ocidente que virou as costas a Nosso Senhor com sua imoralidade, seu abandono dos Sacramentos, sua vida neopagã. Rezemos pela Santa Igreja vítima dos progressistas e da TL.

Sem conversão não pode haver os frutos efetivos da Consagração.

Nossa Senhora apresse o dia de seu triunfo: “Por fim o meu Imaculado Coração triunfará!”, Fátima, 1917.

Fonte: https://www.pliniocorreadeoliveira.info/LEG%20430815_Consagra%C3%A7%C3%A3oaoImaculadoCora%C3%A7%C3%A3odeMaria.htm

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta