“A esquerda (EUA) impediu as escolas de chamar as férias de Natal com esse nome –- o nome com que as escolas a chamavam ao longo de toda a história americana até as últimas duas décadas.

“Quase todas as escolas não-cristãs nos Estados Unidos agora chamam as férias de Natal de “férias de inverno””.

“Menos e menos americanos, lojas, empresas ou meios de comunicação desejam às pessoas um “Feliz Natal”, preferindo um estéril “Boas festas” — apesar do fato de a grande maioria dos americanos celebrar o Natal.

“E, em apenas uma geração, praticamente todas as empresas americanas mudaram (o costume) de ter uma “festa de Natal” para uma “festa de fim de ano”.

* * *

                “2020 cheio de realizações!”, a nova mensagem que silencia, esconde e rejeita o “Santo Natal”

Essas considerações — tecidas por um norte-americano não católico — baseadas na alteração dos costumes nas últimas décadas se aplicam, de modo geral, ao Ocidente (ao Brasil) descristianizado.

Somos a maior Nação católica da Terra e as mensagens afixadas em tantos elevadores — e também no prédio em que moro — só se referem a “2020 cheio de realizações”.

Em protesto reafirmamos: desejamos a todos um “Santo Natal”, repleto de bênçãos do Menino Jesus, de sua Mãe Santíssima e de São José!

* * *

A esquerda odeia o Natal porque ele invoca, rememora, proclama a Arquetipia: pressupõe a alma aberta à Admiração

Ainda é da pena de um não-católico que vem essa afirmação:

“a esquerda é triste”. “Qualquer coisa e quem quer que a esquerda influencie tem menos alegria na vida. Conheci liberais felizes e infelizes e conservadores felizes e infelizes, mas nunca encontrei um esquerdista feliz.

“E quanto mais à esquerda você for, mais irritadas e infelizes serão as pessoas que encontrará. Mulheres e negros felizes, por exemplo, têm uma probabilidade muito maior de serem conservadores do que esquerdistas.

“O Natal é feliz demais para a esquerda. “Noite Feliz” não é uma canção para ela”.(1)

* * *

Nós, católicos, temos razões a mais para compreender por quê a esquerda é triste, porque ela não gosta do Natal: em última análise resume-se na recusa da virtude da Admiração.

Ad mirar é olhar para. É olhar para algo que é mais do que nós mesmos;  é ‘a capacidade de se maravilhar. E de se maravilhar humilde e desinteressadamente’.

“Podemos dizer que a admiração é uma virtude ‘cristianíssima’.

“Por que cristianíssima? — Porque dela nos deu exemplo o próprio Verbo de Deus encarnado.

“Comecemos por observar que ‘Deus colocou pelo menos uma nota de admirável em tudo quanto fez, sem nenhuma exceção’.

“Conseqüentemente, a todo momento ‘o homem encontra o admirável. Se Deus pôs o admirável em tudo é porque quis incutir no homem, de todos os modos e de todas as formas, essa convicção de que seu espírito deve estar voltado para o mais alto, para algo que lhe cause admiração, e que a luz de sua vida é a admiração das coisas verdadeiramente admiráveis’. https://www.pliniocorreadeoliveira.info/Livro%20da%20Inocencia/2008_IP_10_II_Cap_02_A_admira%C3%A7%C3%A3o_ponto_de_partida.htm

Compreende o leitor por quê razão a esquerda é triste? Por quê não gosta do Natal? No marxismo só há matéria, não há lugar para admiração.

O Santo Natal, o Menino Deus, são belos demais para uma mente doentia, igualitária e infeliz das esquerdas.

Leitor, tenha um Santo Natal repleto de graças e muitas alegrias!

(1) https://www.gazetadopovo.com.br/opinião/artigos/trez-razoes-por-que-a-esquerda-nao-gosta-do-natal/

 

 

 

Deixe uma resposta