Atentado contra estátua de Hernán Cortés, em Medellín.

Em Medellín (Badajoz, na Espanha), grosseiro atentado atingiu com tinta vermelha a estátua de Hernán Cortés, conquistador do México.

Segundo o diário “ABC” de Madri, os autores foram influenciados pelo plano “Memória Histórica”, do Partido Socialista espanhol (PSOE), que vilipendia o passado católico da Espanha e alega que a estátua é “uma representação fascista” de Hernán Cortés pisando a cabeça de um índio.

Na verdade, sob os pés do conquistador estão representados altares e ídolos astecas satânicos que o herói destruiu. A embaixada mexicana respondeu nobremente, afirmando que o “México é um país orgulhoso de sua dupla herança indígena e espanhola. Quem realiza esse ataque nega o pai ou a mãe” dos mexicanos.