Atividade Contra-revolucionária em Minas

0

Publicado pela Agência Boa Imprensa – ABIM

Vinícius D. Souza

Belo Horizonte — O Núcleo do Instituto Plinio Corrêa de Oliveira da capital mineira promoveu domingo, 26 de junho, sua reunião mensal de formação para seus amigos e simpatizantes. Como de costume, depois da assistência à Santa Missa tridentina das 8,00 horas, os participantes se dirigiram à Sede social do Instituto, onde foi servido um lanche e se entabularam animadas conversas.

Reunião de formação contra-revolucionária em Belo Horizonte

Revogação de Roe x Wade nos EUA

Na primeira parte da reunião, o Dr. Paulo Henrique Chaves discorreu sobre a grande derrota do aborto nos EUA, com a revogação da decisão Roe x Wade pela Suprema Corte Americana, no último dia 24/6.

Tal fato não poderia deixar de ser comemorado entre nós com entusiasmo, pois abre precedentes para que os Estados americanos façam suas próprias leis contra a matança de inocentes. Com efeito, nesses dois dias, 10 deles já haviam banido o aborto de sua legislação.

Não se trata ainda de uma situação ideal, mas de um grande passo rumo a restabelecer a justiça e adequar a lei dos homens ao Decálogo: Não matarás!

Nova Ordem Mundial

Na segunda parte, o Eng. Marcos Machado Costa expôs mais uma vez o pensamento do Papa Pio XII sobre a Estrutura Supra Nacional (uma pré-União Europeia), no qual o Pontífice acentua e indica a Lei Natural, a soberania dos povos e a justiça como indispensáveis para uma Federação de Nações.

Em sua Alocução aos participantes do V Congresso Nacional da União dos Juristas Católicos Italianos (1954), o Papa Pio XII traçou importantes diretrizes que nos servem de baliza para rejeitar a chamada Nova Ordem Mundial pregada em nossos dias pelos globalistas/socialistas.

Povo e Massa no ensinamento de Pio XII

Em sua célebre e magistral distinção entre povo e massa, na Alocução de Natal de 1944, afirmou o Papa Pio XII:

“Povo e multidão amorfa ou, como se costuma dizer, massa, são dois conceitos diversos. O povo vive e se move por vida própria; a massa é por si mesma inerte e não pode ser movida senão do exterior.

“O povo vive da plenitude da vida dos homens que o compõem, cada um do quais — em sua própria posição e segundo seu modo próprio — é uma pessoa cônscia das respectivas responsabilidades e convicções.

“A massa, pelo contrário, espera o impulso do exterior, fácil joguete nas mãos de quem quer que lhe explore os instintos e as impressões, pronta a seguir, alternadamente, hoje esta bandeira e amanhã aquela.

“Da exuberância de vida de um verdadeiro povo a vida se difunde, abundante, rica, no Estado e em todos os seus organismos, comunicando-lhes, com vigor incessantemente renovado, a consciência de sua própria responsabilidade, o verdadeiro sentido do bem comum*.

Lanche aos participantes, ensejo para conversas

Razão para a reação conservadora no Brasil

Diante de inúmeros apartes e perguntas, o conferencista concluiu com trechos de Plinio Corrêa de Oliveira sobre a vocação providencial do Brasil: — “Eduque-se esse povo nos princípios católicos e ver-se-á o surgimento de uma grande Nação!”

Remontando à nossa história, vemos que a consciência nacional começou a se formar na luta contra os invasores holandeses,que conseguiram estabelecer-se na Bahia (1624-1625), e mais estavelmente no Recife (1630-1654).

Quando esta última posição holandesa se rendeu ao exército luso-brasileiro, já existia um povo unido. As guerras holandesas tiveram o condão de consolidar num tipo até então desconhecido, os elementos diversos da colonização.

O movimento da opinião pública brasileira — iniciado em 2013 à maneira da Insurreição Pernambucana —, vai consolidando a alma nacional e os valores morais, fazendo despontar a vocação do Brasil no cenário mundial nos séculos futuros.

As orações finais da reunião foram uma súplica a Nossa Senhora Aparecida para que proteja, guie e consolide essa magnífica vocação da Terra de Santa Cruz.

FONTE: https://www.abim.inf.br/atividade-contra-revolucionaria-em-minas-2/

Deixe uma resposta