Bebê chinês “eutanasiado” chora na hora de ser cremado

    Beb_chin_s_declarado_morto_chora_quando_iam_inciner_lo
    Bebê chinês declarado morto chora quando iam incinerá-lo

    Um menino chinês que havia sido declarado morto no hospital pediátrico da província de Anhui (leste da China) começou a chorar quando estava prestes a ser cremado, informou a imprensa local, segundo reproduziu a agência AFP.

    Os pais do bebê, que tinha menos de um mês e estava gravemente doente, aceitaram a eutanásia proposta pelos médicos para acabar com a vida do inocente, afirmaram fontes do hospital à agência oficial Xinhua.

    Após a assinatura da certidão de óbito, o bebê foi entregue a uma funerária, que não efetuou a cremação porque a criança começou a chorar.

    O bebê retornou imediatamente ao hospital. Após o incidente, um médico do hospital foi suspenso e uma enfermeira foi demitida.

    O caso patenteia a inumanidade dos procedimentos contra a natalidade na China comunista. Mas, é só na China?

    O fato poderia ter ocorrido no Ocidente, com ou sem lei de eutanásia para crianças.

    A China está apenas um pouco na frente desapiedada corrida da “cultura da morte” que odeia a existência humana.