Boris Johnson retira exigência de máscaras e passaportes Covid

0


LONDRES (LifeSiteNews) – O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, anunciou que seu país deve adotar restrições mitigadas da COVID a partir de 27 de janeiro, eliminando a exigência legal de máscaras faciais e passaportes COVID para entrada em determinados locais, deixando aberta a possibilidade de empresas individuais “ voluntariamente” exigem a certificação vacina-COVID.

“Em um discurso de quarta-feira ao Parlamento, Johnson disse que o país entraria em uma fase de bloqueio facilitada conhecida como “Plano A”, declarando que a transição – programada para 27 de janeiro – marca o fim da exigência de usar coberturas faciais em qualquer ambiente, incluindo escolas”, informa LifeSiteNews.

Prudencial, respeitando a liberdade

As regras de auto-quarentena devem permanecer em vigor até pelo menos 24 de março, quando expira a obrigação legal de ficar em casa por pelo menos cinco dias após um teste positivo para COVID. Johnson disse que “espera muito não renovar” a regra, acrescentando que “buscará uma votação nesta Câmara para antecipar essa data”.

Apesar de parecer abolir a exigência legal de máscaras, o primeiro-ministro disse que o governo “continuará a sugerir o uso de coberturas faciais em espaços fechados ou privados, principalmente quando entrar em contacto com pessoas que normalmente não conhece, mas vamos confie no julgamento do povo britânico e não criminalize mais quem opta por não usar uma”.

Os fanáticos do passaporte sanitário querem criminalizar a livre opção de vacinas.

“Tendo analisado os dados cuidadosamente, o gabinete concluiu que, uma vez que os regulamentos caduquem, o governo não exigirá mais o uso de máscaras em nenhum lugar”, disse ele a uma câmara extasiada.

Empresas e organizações privadas ainda podem “escolher usar o COVID Pass do NHS [Serviço Nacional de Saúde] voluntariamente, mas encerraremos o uso obrigatório da certificação de status Covid na Inglaterra.”

***

Saúde não é sinônimo de ditadura sanitária. As esquerdas brasileiras já não poderão alegar o exemplo da Inglaterra … e, certamente, não quererão imitar a decisão do primeiro ministro Boris JOohnson.

O que pensar de Dioceses católicas que decretaram o Passaporte Sanitário até para sacerdotes, religiosos, diáconos … exercerem o ministério?

Fonte: https://www.lifesitenews.com/news/uk-johnson-drops-most-covid-restrictions-as-he-announces-move-to-plan-a-measures/?utm_source=top_news&utm_campaign=usa

Deixe uma resposta