Segundo o diário O Estado de São Paulo noticia no dia 24 de agosto de 2011, o grupo dos “sem religião” estão aumentando no Brasil.

O mais drástico é “dos grupos que mais têm crescido nas séries do IBGE”. Na década de 1960, este grupo representava 0,5% da população. Segundo dados do POF, em 2003 este grupo já havia alcançado 5,1% e, em 2009, 6,1% que dá quase 13 milhões de pessoas.

Eles se classificam pelo fato “de não pertencer a nenhuma instituição e não ter medo de dizê-lo em alto e bom som”. Segundo o articulista, não dá para se saber até onde os “sem religião” podem crescer, mas se o Brasil seguir o modelo dos EUA, o número deles poderá subir para 15%, mas se os rumos forem os mesmos da Europa ocidental, então este número poderá exceder os 40%.

Quando Nossa Senhora apareceu em Fátima e prometeu: “Em Portugal se conservará o dogma da Fé”, não quis ela dizer que em todo o resto do mundo a Fé se extinguiria? Não estamos presenciando o cumprimento das profecias de Nossa Senhora em Fátima?

20 COMENTÁRIOS

  1. Religião é sinônimo de sede de poder. Não é à toa que se preocupa em eleger tantos políticos ainda hoje. E obviamente, para ambas as partes desse conchavo, quanto mais manter ignorante o seguidor/eleitor, melhor (está explicado porque o número de ateus nas faculdades é muito maior que a média da população em geral). Inventaram uma crença para controlar as pessoas através do medo. O “Deus do Trovão” se alastrou e inventou um inferno para os que nele não acreditam. Pouco importa se se é bom ou mal: tem que crer. Assim, canalhas assassinos como Josué, Moisés, Maomé, são tidos como santos pelas grandes religiões… Todos os outros deuses já morreram. Já passa da hora de sepultar o último, o mais sanguinário e covarde de todos. Restará uma humanidade mais preocupada consigo e com o mundo que a rodeia, sem tomar atitudes em virtude de crenças em ilusões.

  2. Acreditar na existência de um ser supremo é aceitar como verdade aquilo que não se pode provar, portanto, depende apenas da fé de cada um. A ciência procura a verdade, e, para ser aceita como tal, deve ser aceita pela maioria dos pesquisadores. Religião e ciência são duas áreas completamente diferentes, não se misturam. Conhecer com profundidade uma das várias áreas das ciências demanda anos de estudo e dedicação, muita leitura e pesquisas, debates com colegas, etc. O que é preciso para crer em alguma coisa?
    Nada, não é preciso nenhum esforço, basta ser um preguiçoso intelectual e apenas dizer que acredita.
    Como diz a notícia, o número de ateus está crescendo. Sabem por quê? Porque as pessoas têm hoje maior acesso à educação, coisa que muita gente ainda insiste em não procurar. As religiões acidentais dominaram os povos por muito tempo, pessoas ignorantes e analfabetas. Isso está mudando. Hoje as pessoas tem acesso à internet e podem por si mesmas buscar a verdade, verdade que essas religiões sempre negaram às suas “ovelhas”. Já ouvi muito discurso de padres dizendo “se você não aceita Cristo como verdade é por orgulho”. Eles discursos são todos ensaiados, sabiam? Eles não querem ser questionados, querem empurrar a “verdade” deles goela abaixo dos fiéis. As pessoas mais simples se submetem a esse argumento, mas, como disse, as pessoas hoje não são mais estúpidas e ignorantes como foram nos últimos 2000 anos. Eu não deveria estar dizendo isso aqui porque enquanto os filhos dos crentes estão enfiados dentro de templos ouvindo conversa fiada, os meus estão estudando e certamente terão muito mais chances no mercado de trabalho. Muitos dirão: materialista, só pensa no dinheiro. Meus filhos são éticos e morais, não precisam do freio moral de uma religião para distinguir o certo do errado. Tiveram um família. Não é preciso amar a todos não, isso é hipocrisia, basta respeitar os direitos do próximo.
    Para aqueles que ficam torcendo para o mundo acabar para serem salvos, suas vidas nesta nossa mãe Terra deve estar de mau a pior, não é mesmo? Para tornar sua vida melhor, vá estudar, procure conhecer a verdade, não esperem que tudo venha do céu (aliás não espere nada, apenas chuva de vez em quando).
    Não tenha medo ou preconceito de ateus. Eles jamais pedirão a você doações para garantir um lugarzinho no céu, simplesmente porque não acreditamos que este lugar exista. Devemos aceitar que nossa vida é finita e nossa alma (que é a nossa consciência gerada por esta maravilhosa máquina que a evolução de nossa espécie criou, o cérebro) morrerá junto com o nosso corpo. Se não há uma vida depois, o que estou fazendo aqui? Faça o melhor que você puder para você e para seu semelhante, não seja egoísta

  3. Não entendo a razão dos cristãos enxergarem os ateus como ameaça. Crenças diferentes existem mesmo em países onde a maioria é sem-religião. No Brasil, o judeu é vizinho do islâmico e nem por isso um joga bombas no quintal do outro. É mesmo necessário criar uma guerra santa só porque o outro possui uma crença diferente?

  4. Na realidade a humanidade com esta postura de não acreditar em DEUS, parte de facto para sua extinção. Que DEUS tenha piedade destes que se dizem ateus e sejam de facto perdoados.

  5. 2.000 anos de Cristianismo e ainda há pessoas que rejeitam JESUS e fingem confundi-Lo com quem só se diz Cristão mas age contra os próprios princípios.

    No dia em que o ateísmo acabar será uma grande festa. Repito: há quem apenas se dizia religioso, mas fez barbaridades precisamente por agir CONTRA a Fé. Já o ateísmo é bem o distinto: ele produziu, contando só os séculos XIX, XX e XXI, cerca de 200 MILHÕES de assassinatos EM NOME DA PRÓPRIA IDEOLOGIA!!!

    Não custa frisar: EM NOME DA PRÓPRIA IDEOLOGIA ATEÍSTA.

    Isso faz toda, TODA a diferença. Para reconhecer essa diferença, basta um pouquinho, só um mínimo de honestidade intelectual.

  6. A Bíblia diz, porse multiplicar a iniquidade o amor de muitos esfriarão, Deus não seria tão bem vindo na vida das pessoas.De uma coisa temos certeza é o fim dos tempos.

  7. Felizmente o mundo está se tornando maduro. 2.000 anos de cristianismo e o que tivemos? Mortes, racismo, guerras religiosas. Socorro! Esses ‘valores’ já eram! E vão tarde!

  8. Pela própria razão se chega à conclusão de que DEUS existe, pois as coisas têm de ter necessariamente, logicamente uma causa primeira, uma causa sem antecedente. Ora, uma causa assim preexiste, portanto, até mesmo ao tempo. E se ela é tudo isso, então é absoluta, ou seja, totalmente independente em si mesma, independente de tudo, plena em si própria. E é claro que todas essas qualidades, somadas, só se afinam a um único conceito: DEUS.

    E JESUS CRISTO é o único Salvador. JESUS é a Cabeça e o Corpo de CRISTO é a Igreja (Cl 1, 18).
    Logo, não há redenção fora do CRISTO Total (Cabeça + Corpo, JESUS + a Católica e única Igreja que Ele fundou).

    Se muitos não creem mais nisso, nós, fiéis, sabemos bem quem são os principais culpados, mas, acima de tudo, temos de fazer nossa parte, nosso testemunho com atos e também com o que demanda ainda mais coragem: palavras abertas, contundentes e claras, sem “pisar em ovos”.

  9. O homem se tornou muito individualista,frio e calculista.Ele se dando bem ,o resto não importa.
    Nenhuma igreja salva, o Templo de Deus é nosso coração ,os nossos pensamentos ,palavras e as nossas obras… que nos seguirão para a eternidade….

  10. Bom, a fonte IBGE parece que anuncia-se falha: No questionário do censo, por ex. a pergunta refere-se apenas a religião, sem a manifestação desta ou daquela preferência. Portanto, nós, ateus, não temos a oportunidade de manifestar o porque de nossa posição. Acreditar nesse deus que é propagado aos 4 ventos por pastores, padres e outro “profissionais”, é um atentado à minha inteligência. Basta olhar em volta!

  11. Como disse o leitor acima, o grande responsável pelo o aumento do ateismo no Brasil tem sido a CNBB com a troca da Fé Católica pela devoção a gaia. A CNBB é um cisma pagão do cristianismo no brasil.

  12. Éh! A partir de ter acabado com o ensino religioso nas escolas que o Brasil passou a ser um País dos sem religião. Lembro-me de que quando eu era criança, antes de começar as aulas,se fazia uma oração, pois naquela épocaa nossa religião católica era predominante e, apredíamos até o catecismo, duranrte o ano letivo, até que se fizesse a primeira comunhão.H oje estão querendo até tirar os crucifíxos e outras imagens das entradas e intriores das instituições públicas.As televisões são outros desestimuladores religiosos. É sóparar pra ver as novelas, em geral. Nenhuma insentiva coisa boa.Os próprios personagens de serem gays,e baladeiros;pregando só preconceito,tudoque se fala é preconceito;só eles querem ter o direitode se pronunciar… Chega!!!Já estou ficando indignado…Que DEUS nos ajude,AMÉM!!

  13. Discordo da interpretação dada pelo Sr. Gabriel Ferreira desta pesquisa publicada pelos meios de comunicação na ultima semana, explico: é que como o clero católico no Brasil aderiu a teologia da libertação onde todos estão no paraiso e não existe mais pecado ou inferno, o povo que gosta de ouvir que o inferno e os espiritos malignos existem, primeiro procuram ou o espiritismo ou os evangélicos que ensinam que existe inferno ou no caso do espiritismo do umbral que é uma especie de purgatório para pagar o mau cometido nesta existencia. Estas religioes também falam da existencia dos demonios, da possessão. Só que as pessoas acabam não concordando inteiramente seja com a doutrina espirita ou com a doutrina evangélica e fazem a sua própria religião: existe inferno, existe pecado, existe demonios, tudo o que hoje não existe mais na doutrina ensinada na Igreja Católica. É fácil constatar isso, dirija se a qualquer prof. de catecismo como minha avó por exemplo e comece a perguntar o que é anjo, o que é inferno, o que é pecado e as velhas que nada sabem nada responderão.

  14. Mas para CNBB não deve consitituir nenhuma preocupação. Para a CNBB o mais importante parece ser que é a água e não a alma. Alma não precisa de água mas o corpo sim, importante é o corpo. A Campanha da Fraternidade dos últimos anos tem sido pela preocupação pela mãe natureza.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome